quinta-feira, maio 06, 2021

Armou-se um trinta e um por um terço

A porta da igreja aberta para a oração do terço, com o ministro do acolhimento, à entrada, dando orientações a quem quer entrar. Chegam duas senhoras que não querem desinfectar as mãos nem orientação alguma porque, dizem, já não são crianças. O ministro do acolhimento explica e esclarece. Mas de pouco adianta. As duas senhoras desconhecem as orientações e não as querem conhecer. Vêm para o terço com flores na mão para a ‘Senhora’ e só isso interessa. Já lá vai um ano, mas desconhecem as orientações que até já entraram naturalmente nos hábitos das pessoas. E porque é que as desconhecem? Porque nunca vão à missa, contava-me o ministro. Mas agora vão ao terço, acrescentava. São os cristãos para quem a devoção conta mais que a fé e o “eu” se sobrepõe à comunidade. E assim se gerou alguma confusão à porta da igreja para o terço, e faltou pouco para se armar um 31.
 
A PROPÓSITO OU A DESPROPÓSITO: "O Alcindo que não pode entrar no cemitério"

3 comentários:

Anónimo disse...

As senhoras rezam o terço de luvas. Caramba, padre!

Confessionário disse...

De luvas?!

Ailime disse...

Boa tarde Senhor Padre,
Desculpe-me o ditado popular: "vá-se lá ser padre numa freguesia destas"!
Conforme é na Igreja, onde e como "cristãs" deveriam aceitar as regras em vigor sem nenhuma contrariedade, assim fazem nas suas vidinhas lá fora. E o respeito pelos outro? Depois queixam-se...
Ou se tem fé ou não. Esses atos ficam com quem os pratica, mas não deixam de nos questionar.
Desejo-lhe um bom fim de semana.
Ailime