domingo, junho 16, 2019

amo-te sem saber como te amo [poema 220]

Amo-te, por entre os dias, na sombra das coisas
No lugar que te vai no encalço, por entre
Os pirilampos verdes à beira da estrada

Desejo-te como te espero
Mesmo quando na escuridão te toco
sem te saber

Entre nós há um atilho de sangue
E um corredor escuro, sem confim
Percorro-te, às cegas e corro por ti

Pronuncio o teu nome no frenesim das palavras
Como um só som que não vive sozinho
Como um eco, muito eco
em mim

Amo-te sem saber como te amo

32 comentários:

Anónimo disse...

Lindíssimo

Anónimo disse...

fabuloso

Anónimo disse...

Não podia ser mais específico, p. f.?

Anónimo disse...

Como específico?

Anónimo disse...

Como específico?

Anónimo disse...

A pergunta do "específico" parece-me uma pergunta maliciosa, de quem quer saber a que se refere ou destina este amor. A mim parece-me evidente que se trata de Deus!

Anónimo disse...

Quando referi específico foi mesmo por que foi à Deus.

Anónimo disse...

Que gente tão maldosa e inconveniente, num lugar que deveria ser pautado pela moderação e concórdia! Peço perdão pelo «maldosa» que usei apenas para realçar a minha oposição ao «malicioso", que reputo de péssimo gosto.

Gosto das coisas clarificadas. Jesus é «luz», está do meu lado, portanto. A minha dúvida está no «como» que nada tem de malicioso, apenas de curioso. Capice?

Anónimo disse...

Que ficou lindo,ficou

Anónimo disse...

Amar sem a medida de saber amar! Muito bonito

Paulina Ramos disse...

A magia da poesia está no facto de não se explicar!
Cada um lê e revê-se ou não nas palavras do poeta!
Pedir ao poeta que explique a poesia será como pedir a Deus que explique o mundo.
Numa escala de 20, eu atribuía 21 a este poema que salta das palavras directamente para as entranhas.

Belíssimo!

Anónimo disse...

bem, só tenho um "adjectivo", amei!!! 5 estrelas.
Bj

e o livro??

Anónimo disse...

Ta onde o livro? Já é tempo Até os desabafos eu adoro ler meu único refúgio. Abc9

Ailime disse...

Boa tarde sr. Padre,
Um poema belíssimo!
É urgente o seu livro.
Ailime

Confessionário disse...

Pois, o livro...
E acham que deva começar pela poesia ou pelos relatos?
E acham que deva desaparecer do anonimato ou arranjar um pseudónimo?!
heheheh

bem haja a todos pelo incentivo

Quem sabe...

Anónimo disse...

Escolher qual primeiro...não sei, mas o anonimato...aguça a curiosidade...mas essa decisão cabe ao sr. Padre.
Bj

Anónimo disse...

Acredito que pelos relatos

Anónimo disse...

Assim que tu amas? SIM! Responde a donzela engasgada com um que lhe aflige a goela. Nas mais diversas entregas de símbolos para lhe garantir que prende a atenção dele à ela. Buscando pelas estradas da vida o que trilha pode levar ao encontro do amor escondido nos amarros por entre as sangrentas veias que lhe levas a bombardiar um coração esperançoso na busca de olhar singela. Acreditando que sua fé a leve aos mais ardentes e puros desejos de uma grande espera...

Paulina Ramos disse...

E que tal começar com os relatos, intercalar com a poesia e até alguns comentários...
Contarias uma história de uma forma diferente do tradicional, seria a tua, talvez a minha ou a de alguém desconhecido, que certamente seria uma história de encantar!


Tens neste espaço todo o material de que precisas.

Fico à espera de algum ter o prazer de receber, via CTT, um exemplar com uma dedicatória personalizada e autografado pelo autor.

Eu, arranjaria um pseudónimo, não sairia do anonimato, pelo menos por uns tempos.

Desejo que consigas identificar, sem sombra de dúvida, o momento quando este chegar!


Até sempre!

Anónimo disse...

Granda lata!

Anónimo disse...

Amor que é amor nunca morre...

Anónimo disse...

Vai meu padre seja feliz. Aproveite tudo tudinho mesmo. Do lado de quem ti ama de verdade. Desculpa a franqueza.

Anónimo disse...

Olá Sr padre o Sr pode ter qualquer distúrbio mas ti confesso que tem um lado teu que simplesmente azul, um turquesa ou céu, tem dia que está marinho. Lindo teus versos está está que amo de paixão. Mil beijinhos neste teu cérebro de poeta português.

Anónimo disse...

Caso o homem estivesse em teu ser e na tua alma. Revestidos nos mais diversos segmentos como em belo poema. Tudo verdadeiro no sentido do amor. Ah! Como seria pleno o sentido da vida. Chm

Anónimo disse...

O amor é sim coisa de Deus, é lindo mas traz sofrimento...e muito mas temos que elevar o pensamento em Deus pra não sofrer tanto, tanto...

Anónimo disse...

Amor!!!Para os poetas inspiração das suas palavras. Para Deus ação de fé, bondade, harmonia e sabedoria acima de tudo. Para os de boa vontade, afeto,carinho, simplicidade e humildade,mas para outros já confundi com deslealde,ciúme egoísmo, entre outros dizeres que o dicionário atribui. No entanto quando se assemelha amor a si mesmo é onde podemos proceder em amar o próximo.

Anónimo disse...

Entre nós há um atalho de sangue??? Saiu atilho. Mas entendemos perfeitamente.

Confessionário disse...

15 agosto, 2019 23:49
"Entre nós há um ATILHO de sangue"

Anónimo disse...

Sim, um amarilho um cordão, algo que serve para amarrar.

Anónimo disse...

Amo ti sem saber como ti amo, uma combinação perfeita.

Anónimo disse...

Amo te como se ama certas coisas obscuras secretamente, entre a sombra e a alma,

Anónimo disse...

Entre as simples e singelas coisas do mundo sempre irei amar-ti.