terça-feira, abril 24, 2018

ai esta passarada [poema 182]

Ouve-se a passarada
Que voa como carneirada
Que voa consoante o tempo
Não quer nada de nada
Mudando como muda o vento
Voando, e ao mesmo tempo parada

2 comentários:

Anónimo disse...

observação interessante

Anónimo disse...

interessantíssimo