sexta-feira, abril 07, 2017

luar [poema 137]

Faz ontem um dia que o céu caiu
E as nuvens voaram em busca do sol
Os montes baixaram para ver o mar
E as algas tornaram-se um roseiral

Visitei entre véus o que o ar vestiu
Desenhada a noite por onde passei
Uma luz de longe me guiou entre céus
E agora sei que não sou eu que sou
Mas tu.

22 comentários:

Anónimo disse...

Lindo. Muito lindo o poema.

"Mas esta a maior tristeza das águas dos rios.
É de não conseguem carregar uma imagem.
Nos caminhos entre campos e campinas a luz do sol vem,
A noite tão cautelosa redesenha com o manto do céus.
A harmonia é perfeita aos olhos dos viventes que os contemplam".

JS disse...

Enquanto não houver lua cheia, não haverá Páscoa.

Confessionário disse...

JS, andas bom? Tu, a comentar poemas? e ainda por cima com uma abordagem tão interessante?! Qualquer dia ainda te tornas fã dos meus poemas...
Gostei muito da ideia da Lua Cheia!

Confessionário disse...

Olha, JS, acho que vou mesmo mudar o título do poema por "Lua Cheia"

Anónimo disse...

Também não sou adepta dos seus poemas, mas deste gostei!

JS disse...

Foi um momento de fraqueza, Confessionário.
Já me receitaram mel e aguardente para ver se a febre passa.
Mas eu prefiro deixar o mel para as abelhas.
(Parece-me justo, já que lhes vamos cantar na Vigília Pascal...)

Anónimo disse...

Ah ta! Confessionário se derretendo de elogios a JS. Nos poemas, me esforço que posso espremo o cérebro para lhe escrever algo bonito, em reciprocidade as suas belezas de poemas e fica de tro - lo - lo com ele JS. Ta ele tem uma imaginação bem fértil.

Confessionário disse...

08 abril, 2017 03:43

eu não me estava a derreter em elogios! e para entender o que eu disse ao JS, convém estar a par de muita coisa para trás. Só assim se entende. DE qualquer modo, o JS não costuma comentar os meus poemas, porque não gosta mt de poesia, e eu achei imensa piada ao seu comentário, ainda por cima porque quase acertava na muxe!

Anónimo disse...

Ola! Confessionário. Piada? Me explique como assim "MUXE". O quer dizer isto desculpe a pergunta. Mas eu adoro o JS não me canso de ler o ele(a) escreveu, mesmo sendo já antigo. É uma pessoa bem aberta aos comentários sem medo de de dizer assim como o senhor é muito corajoso, ao se queixar. Tem que desabafar se não faz lhe um mal de ficar doente.E doença do corpo tem cura por vezes e da alma só Deus na causa. Por se cuide e irei orar por ti sim, mesmo sem saber quem tu és.
Um forte abraço.

Anónimo disse...

Caro Confessionário, por acaso tem uma poesia que fala de "Saudade"?

Confessionário disse...

10 abril, 2017 03:43
com a palavra saudade, acho que sim...
Sobre a saudade, é complicado definir...

Mas é curioso que tenho uma no prelo que começa assim: "tenho saudade de voltar a ti"

Anónimo disse...

Esta bem pode repassar, estarei na expectativa de ver. E ler.

Anónimo disse...

se um dia alguem em modo de confissao lhe disse-se :
AMO VOCE
padre voce eé o homem da minha vida!
quero mais é tar contigo!
que voce faria padre!

Confessionário disse...

11 abril, 2017 17:30

Não me parece que o tema tenha muito a ver com o tema deste poema. De qualquer modo, e sinteticamente posso responder assim:
- em tom de brincadeira, poderia dizer que tem muito bom gosto
- em tom sério, poderia dizer que não tinha mal nenhuma, mas que não era correspondida

... e falando com sinceridade, para cada situação a resposta nasce, e uma resposta dessas vem do coração, de certeza absoluta, ou da nossa liberdade de dizer do que somos, ou da nossa liberdade de ajudarmos quem faz uma afirmação dessas.

Anónimo disse...

Nossa! Gostei além de padre é um psicologo sentimental. Esse tema é dolorido,
...só quem vive isto sabe. Difícil de ajudar não acha???

Anónimo disse...

AH!!! PADRE. Encontrei algo em um cantinho da vida que condiz com seu poema, que por sinal estou aguardando o outro. Gostei muito do inicio, corrige ai se possível o que repasso.
O Luar...
As noites estão iluminadas,a lua rasga o céu com seu majestoso brilho;
Tamanha distancia mas podemos enxergamos a mesma luz; que reluz e reluz;
este luar que trás saudades!
Do campo, da roça, dos carreiros, estradinhas de chão batido ou arenoso;
da águas limpa do riacho, das cachoeiras à rolar; a casinha simples, do cafezinho
quente do cavalgar e do sábio à observar.

As nuvens com sua excelências se afastam e deixam a lua solitária brilhar;
O brilho é intenso que até as estrelas se escondem deixando todo espaço a este luar.
A luz forte nas águas se resplandece; saudades das cantigas de rodas das conversas de
comadre e dos pássaros noturnos à cantarem.
Com esse luar o céu se cobre com um manto azulado e brilho na terra cai dourado.
Artista!!! O Criador, coisas que o homem jamais irá recriar.

A saudade atravessa distancia, sabe lá onde quem amamos esta? Será? Será? Que esta vendo
o mesmo luar??? Feliz de quem vem ver e vai ver o luar, dai cai saudades, e as lágrimas
à derramar.
Saudade, saudades,
Companheira de:
Caminhos.

Anónimo disse...

Sim, que confissão? EH? (ao anônimo das 17:30) da sua resposta, só gostei do dizer em tema de brincadeira. E com sinceridade, realmente esse nascimento é um processo lento e muito demorado. E uma ajudinha do Senhor e de Deus cairia muito bem não acha?
A liberdade não tem negociação. Então existe essa ajuda por parte do senhor e de outros? E realmente fugiu do foco das poesias.
Estou aqui a passar por esta situação, tudo queria e houvesse jeito era arrancar meu cérebro e meu coração. Dai nem pensava e nem chorava. Colocaria pedra ou concreto no lugar queria ver saber AMAR E ESPERAR.

Anónimo disse...

Hoje quase a saudade me deixa um pouquinho de lado, pq...
Tenho necessidade que orem por mim.
Pode acalmar minha alma.
Estou distante de pessoas que amo muito e preocupada.

Anónimo disse...

Aqui é onde eu encontro com o senhor para desabafar, tu és um Cireneu na minha vida.
Agradeço à Deus por ter encontrado este cantinho. Por mais que pouco me responde.
Mas mesmo assim sou grata.
Caso oração faz efeitos pode ter certeza eu oro por muitos até mesmo por ti padre.
Que Deus lhe encaminhem para o bem melhor cada dia mais. Que teus passos sejam
consagrados hoje e sempre.

Anónimo disse...

Que na caminhada da Paixão de Cristo, todos podem pensarem em se redimir de seus atos.
E que cada dia seja uma conquista mesmo se a cruz estiver pesada.

Anónimo disse...

Ao Confessionário: não disse nada de muitos escritos, por que calaste? Senti saudades dos comentários. Me perdoe quando coloquei o senhor como psicologo, é brincadeira. Entenda, sei que és capaz.

Anónimo disse...

ola! Querido Pe. do Confessionário:
Sou anonimo (a) do dia 10 abril, 2017 03:43, lembra?
Somente agora, que encontrei um meio de localizar o meu pc, é que viajei, e uns eventos atras do outro não deu para ver nada, e encontrar algo para aliviar meus fardos. Estou a espera da poesia."SAUDADE", só iniciou com uma frase, que por sinal amei. E nada mais. Perdoe-me, sei que vive ocupado com seus afazeres, e estou a lhe perturbar. Gostei de ver sobre as HÓSTIAS BENTAS, e a questão do abandono, que por si abriu em polemicas, que lindinhos, até cheguei pensar que BO, é esta ai um sinal que Deus não abandona ninguém, os dilemas escritos deu pra perceber as energias semirradiadas. Tenho muita vontade de lhe confessar como esta a minha humilde vida mas o senhor não terá tempo para ver o que posso dizer. É que nesse momento eu senti uma sensação de abandono. Quando a gente neste mundo só vivem em busca de valores, e é crucificado ainda mais por questões de valores. E acabamos sem valor nenhum para certas criaturas. Sabe estou me cansando, não desisto por que sou forte e tenho Deus comigo e minha fé viva em suas misericórdias. Deixo o anonimato de lado.
Cansei de ser chuva fria,
Cansei de ser tempestade,
Cansei de ser ventania,
Hoje pode me chamar de: Chuva Morna.