segunda-feira, março 04, 2013

O Papa Emérito

O hábito faz o monge e eu não sou superior ao hábito. Daí que este Domingo, na hora em que se intercede ou invoca o Papa, engasguei-me em quase todas as missas. Não veio mal ao mundo, nem à Igreja, digo eu. E cuido que os meus colegas, no geral, se devem ter engasgado também. Além do hábito, não se sabia o que pronunciar. Papa Bento XVI, pois que ainda é Papa. Papa emérito Bento XVI. Ou talvez unicamente Papa emérito. Ou nada mesmo nada. Investiguei as normas e umas coisas, mas não fiquei seguro. Escolhi, por isso, Papa emérito Bento XVI, decisão que não impediu nem o engasganço nem que fizesse um Papa emérito, pausa, Bento XVI. Ora depois da missa, corri para o café com alguns paroquianos. Fazia parte deste alguns a Adriana, que tem pouco mais de vinte anos. Qual não é o meu espanto, quando esta pergunta. Então já temos novo Papa? De onde é o senhor Emérito? Gargalhada geral incontida. A Adriana não sabia o significado da palavra emérito e convenceu-se que era o novo Papa. Valha-nos Deus, que os Papas pouco nos valem. Ainda estou engasgado de tanto rir. É o que dá termos Papa e não termos.

26 comentários:

Bruno disse...

Lembro-me que há 8 anos o padre aqui da paróquia dizia "em comunhão com o colégio cardinalício...", curiosamente desta vez (ou porque o padre mudou, embora tenha ouvido essa frase por dois padres diferentes), a parte relativa ao Papa foi simplesmente omitida

Anónimo disse...

ahahahahah

Anónimo disse...

Olá, o que li aqui no Brasil é que não diriam nada, não falariam o nome de Bento XVI na missa... seria como quando morreu João Paulo II e não havia Papa... porque para todos os efeitos a Sé está Vacante..
"O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, informou ontem que o nome do papa emérito, Bento XVI, deixará de ser mencionado durante as missas da Igreja Católica em todo o mundo durante o período da sede vacante"
Abraços
Teresa

Anónimo disse...

Bom dia, não sei se tem conhecimento mas relativamente a este assunto o Senhor Bispo do Porto emitiu uma indicação aos sacerdotes da sua diocese, de que no período de Sede Vacante "na oração eucarística não se faz qualquer menção ao Papa mas somente ao bispo diocesano" podendo ainda "introduzir uma prece pela eleição do novo Papa, na oração universal".
(Notícia no sítio da diocese.)

Aproveito para lhe dizer que gosto muito deste "cantinho" onde encontro muitas reflexões interessantes.

Anónimo disse...

papa Emérito I
fartote de rirrr

Filha de Maria disse...

Por aqui ouvi: Pela a Igreja e pelo Colégio Cardinalicio!

Não creio que errado orar pelo Papa Emérito, afinal prometeu rezar por cada um de nós!

Anónimo disse...

Bom dia!
:)
Muito boa!
Nota máxima!

Permita-me a história seguinte, verídica e contada na primeira pessoa.
Durante um almoço casual de quatro colegas de trabalho, passava num canal de televisão (não me lembro qual) uma reportagem acerca da eutanásia.
A imagem de uma senhora numa cama de hospital, com tubos e muitas máquinas em redor.
Do lado inferior esquerdo do écran da televisão, aparece em letras maíusculas, a palavra "EUTANÁSIA",por baixo tinha uma frase, não me recordo o que dizia.
A minha colega muito indignada diz "Credo! Que nome esquisito tem aquela mulher" se associar-mos isto à pronúncia característica de uma zona da ilha, imaginem o resto...
Da minha parte só tive tempo de colocar "atabalhoadamente" o guardanapo (felizmente era de papel)na frente da boca, o que estava dentro saiu disparado a uma velocidade maior do que a gargalhada em si.
Confessionário, gosto muito da forma como se expressa, alerta para situações reais de uma forma leve.

Anónimo disse...

Ahahahah

E o "mérito" em nos roubar uma gargalhada foi todo seu.
Gostei obrigado pela partilha.

Peregrino disse...

.. e que tal rezar pelo Irmão José... outro Pedro que soube reconhecer finalmente o verdadeiro rosto de Jesus nessa barca agitada que navega no meio da tempestade...!

..nesta vida e até nesta Igreja dos homens tudo se tornou descartável, até o papa que, imaginem, até à poucos dias era infalível e santidade…

...haja Deus para tanto barro nesta Igreja que ainda não percebeu que só Jesus basta… este Irmão José percebeu e bem… um grande testemunho nos deixa… assim queiramos abrir o coração para entender verdadeiramente o que se passou.. não aquilo que nos contam e nos tentam convencer… mas a verdade que levou este homem de Deus a rejeitar as honras e os poderes do mundo… ele escolheu a melhor parte..estar mais perto de Deus e do silêncio…

Abraços fraternos…


Anónimo disse...

Ó confessionário! Uma regra básica e elementar que se aprende de pequenino é: .- Com coisas sérias...nunca se brinca...esta é uma delas...ou não será? Se pensa que não então há muita coisa errada por essas bandas...
hoje sou anónimo...revoltado

Anónimo disse...

É ridículo alguém fazer a afirmação que fez um dos últimos anónimos, dizendo que está revoltado por uma situação caricata que, pelos vistos, aconteceu e dá imensa vontade de rir. Que mal teve a jovem ter-se enganado? Onde está o brincar com coisas sérias? Até Deus se deve ter rido. Agora sou eu que estou revoltada com o anónimo!

Anónimo disse...

ó anónimo de 06 Março, 2013 22:12, o teu Deus deve ser muito triste!

LC

Ana Melo disse...

Partilho, os sorrisos e as gargalhadas. Rir de nós!! rir com os outros, são momentos bonitos que não deve-mos deixar que nos passem ao lado.

Anónimo disse...

Isto aqui não era para ser um blog sério, católico, respeitável…??? Então, porque é que não é? Chega-se aqui e o que é que se vê? O que é que se ouve? Hã? Toda a gente (menos um) a gargalhar…! A gargalharem!!!! Não se satisfaziam com um sorrisinho discreto? Não?!. A gargalharem até se engasgarem…..!!!! Até caírem?! Caramba! Só o chinfrim que fazem, deixa-me completamente fora de mim!
Haja ainda alguém no seu perfeito juízo! Meu muito, muito, Querido Anónimo Revoltado lá de cima, por favor, não desespere. Hoje, estou consigo (amanhã, no outro dia, e no outro, prometo que também estarei)! São precisos Anónimos com fibra, que incutam algum respeito neste blog. É verdade, também eu, sou uma Anónima Revoltada! Agora, já somos dois! Muitos mais virão! Hão-de juntar-se a nós, paletes e paletes de Anónimos Revoltados. Não perca a fé. Isto é apenas o princípio do que há de vir. Acabou de nascer o MOVIMENTO DOS ANÓNIMOS INDIGNADOS CONTRA O GARGALHAR. Eu serei a sua mais fiel acólita, o seu braço direito, conte comigo! Mas quanto a si, meu Querido Anónimo Revoltado lá de cima, pela coragem demonstrada em ambiente tão hóstil, pela firmeza, em reconhecimento dos bons serviço prestados à seriedade, será sempre e para sempre, reconhecido pelas gerações vindouras como o EMÉRITO ANÓNIMO REVOLTADO, N.º 1!

Anónimo disse...

No meio de tanta indignação, troquei, por lapso, o nome do movimento. O nome correcto é: MOVIMENTO DOS ANÓNIMOS REVOLTADOS CONTRA O GARGALHAR. Inscreve-te já!!!

Anónimo disse...

Se calhar, os anonimos que não escreveram nada, mas leram esta história muito engraçada....porque o é...temos de aproveitar estes momentos, já que de tristezas está o mundo cxheio, digo, terá havido muita gente que leu e não gostou da iniciativa pelo menos ociosa e susceptível de ferir alguém... que o dono do blogue- que deve ser um sacerdote, com certeza, como o revoltado de seis de março...
estou com o revoltado de seis de março...já somosdois...fora os que não têm paxorra para aturar esta ociosidade...

Ruth Bassi disse...

Padre,mais uma vez se constata que a crise não é só económica mas também cultural.
Pelos vistos, devias ter explicado o significado aquando da passagem de Papa a Papa Emérito mas nem tudo lembra.
Abraço
Ruth

JS disse...

Este tipo de discussão rir / não rir a propósito da religião traz-me sempre à memória o fabuloso romance de Umberto Eco, "O Nome da Rosa".

Por outro lado, em que sarilhos se ia metendo a mulher de Abraão à conta de uma gargalhada...

Anónimo disse...

Bento XVI , emérito ou não emérito, escorraçado do vaticano, por um bando de abutres negros, que lá fizeram o ninho, como reagiria se viesse ler este post?...
e se em vez de BentoXVI, fosse o Papa João Paulo II...que levou a cruz até ao fim...como veria as vossas gargalhadas de colegiais?...

Só essa circunstância se salva...no medio desta tristeza...é bom saber escolher os temas que se laçam no blogue. se não mais vale fechá-lo.

Anónimo disse...

Pe. C.
Rogo-lhe que no próximo post escolha um tema suficientemente dramático, para que toda esta gente, incluindo eu, possamos verter fartas lágrimas com muito gosto. Com os olhos vermelhos, enxergamos melhor o rosto de Deus. É que isto de rir, já viu o que deu... Muitas queixas... Nem que seja sempre a mesma queixa, apresentada várias vezes pelo mesmo anónimo. Haja alguém solidário consigo mesmo!!!

Joana ;) disse...

Tbém me fez sorrir padre e em resposta ao anónimo de 08 Março, 2013 17:14
nem pense em fechar este espaço.

Faz bem à alma sorrir de vez em quando e voce tem mt talento para partilhar um pouco da sua alegria connosco.
Não deixe nunca de sorrir...

bjs

Anónimo disse...

Ó senhor anónimo, não se zangue com o que vou dizer, mas por acaso terá percebido o texto?!

Eu não vi onde está a brincadeira com coisa séria!

Não terá reparado na Maiúscula do nome Emérito?! A moça não sabia o significado e pensou que esse era o nome do novo Papa, não foi? Que mal tem?!

E que mal tem o padre contar isso?

Onde está a maldade?! Só pode ser nos olhos de quem a lê.

Anónimo disse...

respondendo ao anónimo pe.c.
permito-me supor que usou premissas ocultas indevidamente para concluir como concluiu. também posso avançar que tem outras ocultas na manga e que poderia ter usado para entender a razao da revota do revoltado...
as homilias servem para elucidar o que deve ser explicado. De facto esta palavra " emérito" como tantas já deveriam ter sido riscadas do universo verbal da Igreja...como tantas...A rapariga de 22 anos nouviu a palavra em maiusculas ou em minúsculas e percebeu torto...
Entre Emérito e Adérito, por exemplo, Américo, nãovai assim uma distância tal que suscite tanto riso e gargalhada!...

A expressao utilizada de " fechar o blogue" foi forte demais...retiro-a...o blogue é muito válido. Como tudo na vida requer bom senso e bom gosto. Nele pode haver lugar para rir à gargalhada, sim senhor. A enxurrada de comentarios anónimos que desabou navega toda pela superficialidade ociosa de que bebe uma bica ...É bom agitar as águas mornas...onde pode proliferar o peixe minúsculo e daninho...

Anónimo disse...

Meu Caro Anónimo de 09/03 – 08:23

Agora já percebi tudo. Está aqui em defesa de uma dama. Isso já é outro caso. Reconheço e louvo o cavalheirismo. Raro nos dias que correm. Já podia ter dito, que a minha compreensão era outra. Mas quando as coisas metem damas, normalmente não se resolvem com palavras. Por isso, se quiser, para não macular este espaço sagrado, vamos lá para fora resolver o assunto. Espero por si, neste Blog, no separador das anedotas (espaço neutro?). Já arregacei as mangas. Mas cuidado, trate-me com jeitinho que eu também sou uma dama (não vá dizer que não que não parece!).

Anónimo disse...

Agora a sério… Sei que não quer perder tempo com superficialidades, nem ociosidades. Eu também não. Vamos aproveitar este lindo dia de Sábado com sol e muita chuva, que tem coisas muito mais interessantes para oferecer?
Fique bem que eu também fico e prazer em conhecer.

Anónimo disse...

“Existe um provérbio judaico admirável: O homem pensa, Deus ri. (…) Mas por que Deus ri ao olhar o homem que pensa? Porque o homem pensa e a verdade lhe escapa. Porque quanto mais os homens pensam, mais o pensamento de um se distancia do pensamento do outro. E enfim, porque o homem nunca é aquilo que pensa ser”, in, KUNDERA, Milan, A Arte do Romance.

“Há um provérbio judeu muito antigo que me persegue há séculos: o homem pensa, Deus ri. Não imagino um Paraíso com falta de humor, não imagino um dia dissolver-me numa mentira horrível. Prefiro a descrição do escritor Júlio Dantas, que não é tão mau como os ignorantes pensam, a contar a chegada do poeta Bulhão Pato ao céu, «poisando a mão no ombro formidável de Deus e a perguntar-lhe
- Rapaz! Como estás tu?»
Que adjectivo estupendo, que frase bem balançada. E é uma coisa mais ou menos desse género que penso. É pouco provável que poise a mão no ombro formidável de Deus
(não toco muito nas pessoas e há alturas em que gostava tanto)
e lhe pergunte
- Rapaz!como estás tu?
Porque sou tímido. Mas, se fosse capaz de perguntar, gostaria que me respondesse
- Menos mal, filho, menos mal
E me deixasse andar onde apetecesse porque a Sua casa, não é verdade, porque a Sua casa, e desta certeza não saio, é minha também», in LOBO ANTUNES, António, “Visão”, n.º 1044, 7 a 13 de Maio, Crónica: “Deixem-me sozinho com o pai”.