quinta-feira, fevereiro 28, 2013

Hoje é o dia final, o dia do Obrigado

Tal como na morte, não se trata de um fim autêntico. Mas como estamos pouco habituados a agradecer, e faz-nos bem, quer como cidadãos, pessoas que existem na busca de melhorar as suas vidas, quer como cristãos católicos, que sustentam a sua fé nos seus pastores, hoje queria também assinalar neste nosso espaço o dia em que Bento XVI se torna Papa emérito e vai recolher-se para uma nova missão, a de “rezar” pela Igreja. Uma das mais nobres missões na Igreja de Deus! Por isso faço aqui jus ao meu “Obrigado, Bento XVI” e convido-vos, se quiserdes, a fazê-lo também nos comentários. Pode ser um simples “obrigado”!

22 comentários:

Anónimo disse...

Obrigada, Bento XVI

Ana Melo disse...

Adorei o PAPA BENTO XVI (desde a eleição até à resignação)

Papa de palavras simples e sábias Ex: “prestai atenção uns aos outros”


(é com certeza o meu analfabetismo, que me faz desejar uma igreja só de Papa e Padres. Todos os outros títulos me parecem desnecessários)

Fátima disse...

Obrigada!

Anónimo disse...

Obrigado

Li Dias disse...

Obrigado...

Anónimo disse...

Thank´s Pope

Me

paulo,sj disse...

Ontem, enquanto acompanhava a viagem até Castelgandolfo emocionei-me. Pensava (e penso) na Igreja no seu todo, com todo o significado deste acontecimento e, aí sim, surge o sentimento agradecido.

Há muito a pensar, sem se entrar na perigosa "Papolatria" que toda esta situação pode fomentar. O que me faz mexer por dentro é o exemplo de humildade, que com o seu gesto, entre outras coisas, nos convida a dirigir o olhar para Deus, para Cristo.

Fiz um breve comentário aqui:
http://oinsecto.blogspot.com.es/2013/02/mudancas.html

Um Abraço! :)

Anónimo disse...

Obrigada Santidade, por tudo!
Agora estamos juntos em oração.




Ana:
Eu também desejo uma igreja só de Papa e Padres. Todos os outros títulos são desnecessários e conduzem ao carreirismo eclesiastico e alimentam vaidades. Tantas!

Ruth Bassi disse...

Obrigada
Ruth

Ruth Bassi disse...

Obrigada!
Ruth

Ruth Bassi disse...

Obrigada!
Ruth

Anónimo disse...

Obrigado

JS disse...

Senti uma enorme frustração quando escutei, no rádio do carro, que tinha sido ele o escolhido. Fiquei consternado quando ele publicou o Summorum Pontificum. Foi crescendo o meu desalento com o funcionamento e os resultados dos Sínodos. Deixou-me desiludido o primeiro livro sobre Jesus de Nazaré. Entristeceu-me o episódio do mordomo.

Mas, por outro lado...
Indignou-me a manipulação e a má-fé de que foi alvo no caso Ratisbona; e deixou-me revoltado o que se passou na La Sapienza. Senti-me desafiado e iluminado com as suas encíclicas. Ainda perdura em mim a serenidade da sua visita a Portugal. Ele conquistou definitivamente a minha reverência com a carta aos católicos irlandeses. E estou com ele nesta sua última decisão, mesmo com todas as incógnitas que a rodeiam.

Caro peregrino: obrigado e votos de boa viagem.

Maria J. disse...

Mas peço ainda para que o servidor dos servidores de Deus, que se aproxima ,não impeça a radicalidade do anúncio do Evangelho com a cruz de pedras preciosas.

Maria disse...

Obrigada Bento XVI, comecei por desconfiar e acabei a amar-te...
Maria

Anónimo disse...

Também eu comecei por achar má a tua escolha; mas depois percebi.
Obrigado
L

Anónimo disse...




pedida de dor…



Despeço-me de Ti,

Bento dezasseis!

Com admiração

E lágrimas nos olhos.



Papa que foste.

Contra meu gosto e vontade.



Por contraste atroz,

Com João Paulo Segundo.

Um luminar da história.

Um Papa sem par.

Um Homem pleno.

Da cabeça aos pés.

Com rugas no rosto.

E barba na cara.

Uma cara de ferro,

De gente mortal.

Com melenas ao vento.

E óculos de sol.



Olhos no céu

E pés bem firmes no chão.



Uma voz de trovão.

Um sorriso a raiar.

Faíscas de amor.

Oceano sem fim.

À volta do mundo.

Anónimo disse...

...continuação por falta de espaço...


A pouco e pouco,

Fostes crescendo, em luz e calor.

Rentinho ao chão.

Como nós os mortais.

Com muita coragem ,

Muito sereno

E muita verdade.



Corrigistes sinais.

Como representante de Deus,

Esquecido de Ti.

Iluminastes sombras e trevas.

Rompestes cortinas.

Fostes capaz de ser imortal,

Sendo um mortal.


Fostes obrigado,

Por ordem do mal,

A deixares de seres o Papa,

Que fostes,

Por vontade de Deus…



Um ninho de víboras.

Um inferno de fogo te cercou,

Infernal.

Sem puderes resistir.



Deus lá estará para fazer o que deve…

Nas horas finais…



Vai correr sangue…

Tenho a certeza.



Depois da tormenta,

Virá a bonança…



Ouvindo Sherazade de Rimsky-Korsakov



No dia em que o Papa Bento XVI resignou…



Berlim, 28 de Fevereiro de 2013

13h07m

Anónimo disse...

o anónimo de 4 de março, das 17h e 41m é o autor- Jpoaquim Lúis M. Mendes Gomes

Anónimo disse...

Obrigado Bento XVI!!!

nonô disse...

Obrigada!

Anónimo disse...

Obrigada