quinta-feira, março 14, 2013

Habemus Deus

Tenho um apetite enorme de dizer que se alguém tinha dúvidas da existência de Deus ou se alguém tinha dúvidas de que a Igreja era de Deus, apesar da chuva que cai, hoje tire o cavalinho da chuva. Através de homens, é certo, mas foi Ele que lá meteu o seu dedo de, não tanto um tudo pode, mas um pode com tudo, e escolheu um homem simples, com o mais simples das roupas a que é obrigado, com uma aparição que começa com uma inclinação perante todos os que estão à sua frente, com palavras de quem tem uma missão de ser bispo de uma Igreja e não o dono de um mundo, com palavras que todos entendem também ser suas, com um pedido de bênção e não com uma bênção pura e simples, com um pedido de oração não somente por ele mas por outros mais, com uma apresentação que nem é a sorrir que se farta nem é fria que se farta, pois que assim somos o comum dos mortais, com uma procedência longe dos habituais cumes do poder, lá de um continente que eu tinha escolhido interiormente se fosse eleitor, com um nome que lembra alguns dos que mais mostraram o rosto de Deus na História da Igreja, quer na vida desprendida quer na evangelização aos mais afastados, Francisco de Assis e Francisco Xavier.
Dizem coisas deste homem, e só saberemos com o tempo se são tão autênticas como queremos. Mas para já dá gosto saber delas. Que anda nos transportes como quase toda a gente. Que cozinha suas próprias refeições. Que deixou um palácio para morar num apartamento. Filho de gente humilde e trabalhadora. E por aí fora. Não quero saber tudo deste homem. Não sei bem sequer quem é. Sei que não era um papabile. Que não é uma escolha da comunicação social que tanto vaticinou, para o bem e para o mal, para os seus interesses e para os interesses de um mundo que não quer as coisas de Deus mas as dos homens. Sei apenas que ser alguém que não se contava, alguém que tem, segundo dizem, nem um para a frente nem um para trás, isto é, um sentido moderado das coisas, me faz pensar num Jesus que se preocupava mais com as pessoas que com as coisas das pessoas. Este saber faz-me bem. Faz-me bem pensar que Deus andou ali a trocar as voltas. Faz-me bem pensar que Deus vai na barca e não dorme, mesmo quando parece que o barco pode estar a afundar. É como se uma borboleta tivesse poisado no meu coração e continuasse a esvoaçar.
Repito que não sei bem quem é este homem e só daqui por bastante tempo saberei. Sei que tudo pode ser precipitado, como a chuva que está la fora, e que posso um dia ter vontade de levar de novo o cavalinho para a chuva. Sei que hão-de haver coisas, assuntos, resoluções que não me vão agradar. Sei que não se devem bater palmas ao santo, pois a procissão ainda vai no adro. Sei que este Papa continuará a ser um homem. Sei que a Igreja continuará feita de homens. Mas também sei que a Igreja é de Deus e não de um Papa ou dos homens.

32 comentários:

Anónimo disse...

Gostei do texto, mas mais ainda do título que lhe deste!
Habemus Deus!

LPS

dinda disse...

Tenho certeza que aí tem o dedo de Deus,Amo a minha igreja, e por mais complicada que ela as vezes me parece, ela é Santa, pois Deus age no meio dela. Habemus Deus!!

Pramos disse...

Bom dia!
Confessionário,
Fiquei tão emocionada ao ler o seu texto.
"Este saber faz-me bem." também a mim me faz bem "este saber".
Fiquei feliz.
Gosto da simplicidade deste homem, gosto igualmente do nome "Francisco".
Pensar neste "Francisco" Papa, leva-me a pensar em Francisco de Assis, um homem (que apesar da distância no tempo) recentemente fez a diferença na minha vida.
E fez uma diferença tão grande que diria mesmo, me trouxe de novo à vida (não me refiro apenas a vida espiritual).
Ontem parei enquanto "Francisco" se dirigia à multidão. Não sei que expressão teria o meu rosto, mas sei que as lágrimas caíram... e foram muitas... tal como agora que só de escrever já me emociono, era como se estivesse a ver ali o "meu" Francisco, aquele homem simples a quem foi dada a missão de restaurar a igreja de Cristo.
É que eu gosto e quero fazer parte desta igreja, santa e pecadora, mas apaixonada por Jesus Cristo.
É precoce afirmar que "Francisco" foi o eleito ideal... apenas o tempo o dirá.
Mas afirmo FIQUEI FELIZ.
PR

joaquim disse...

E eu assino por baixo, meu amigo!

Hoje despertei com uma alegria de comunhão em Igreja que há muito não sentia tão viva!

Se deposito esperança no Papa Francisco I?

Obviamente que sim, porque a minha confiança e esperança está no Deus que eu acredito o escolheu para seu Vigário na terra.

Um abraço

Anónimo disse...

Sempre tivémos DEUS! Claro que HABEMUS DEUS!
DEUS está connosco e dentro de nós.
DEUS não depende dos homens. E sim, os homens dependem de DEUS.
DEUS acompanha-nos e acompanhou-nos nesta quaresma, que foi feita, nos braços do PAI.
Ontem, num dia 13, foi eleito em conclave um homem: gostei do nome escolhido, o de Francisco.
Igualmente, num dia 13, foi condenado um homem. Chamava-se Jacques de Molay.
Recordo aqui os pobres cavaleiros de Cristo. Aqueles que morreram e nunca renunciaram.
Non Nobis Domine.

E que DEUS ilumine os passos do Homem que escolheu este nome: Francisco. Quem sabe, num regresso à Igreja, de Cristo.
É essa a minha igreja, com todo o respeito.

http://youtu.be/_GWUW0W_xY4

Mafalda disse...

Gostei muito do texto.A sério.Emocionou-me , mesmo.Porque é aquilo que eu sinto.O novo Papa não andava na boca da comunicação social.Saiu do silêncio de Deus.E isso é , de facto, a grande verdade.
Obrigada, Padre.

Mafalda

Simplesmente Eu disse...

Gostei da informalidade.

Gostei da simplicidade!

Gostei da normalidade!

Gostei que seja Jesuíta!

Gostei que seja Latino!

Bem Haja Papa Francisco!

Ju Fidélis disse...

Estou emocionada com o novo Pastor. O que ele foi não me perturba. O que ele será, vai depender de nós, das orações da sua Igreja.
Quem me dera se as pessoas me conhecessem hoje, convertida, agradecida, consciente do amor de Deus por mim e não há alguns anos atrás. Só o antes não diz quem sou porque a vida é mudança, de minuto a minuto. Obrigada Senhor, pelo Papa Francisco I que já mora em meu coração como alguém da minha família e que merece todo o meu amor, obediência e respeito.

Anónimo disse...

Pelo rigor: "Habemus Deum".

Ana Melo disse...

Gostei das primeiras imagens, gostei da simplicidade das primeiras palavras.

"Sempre tivémos DEUS! Claro que HABEMUS DEUS!"

Confessionário disse...

Tens razão, anónimo de 14 Março, 2013 13:21

Habemus Deum...
Se é para ser latim, que seja até ao fim.
Mas nem sei se mude! o "Deus" parece que dá mais clareza e proximidade. Enfim...
E o "habemus" coloquei-o aqui, não pelo latim, mas pela força de expressão!
Obrigado pelo reparo.

Anónimo disse...

ALELUIA!
Acertei no nome de Francisco.

Cantemos:
Oito séculos cabem num só dia,
E Francisco mantém-se vivo em nós! (bis)

Os últimos serão os primeiros.

E o Primeiro será o último.

...e as duas Testemunhas serão mortas, na grande Praça, pelo Anticristo...

Cantemos:
No Fim dos Tempos virá o Senhor
E nós iremos ao Seu encon-on-tro.
O Senhor virá, o Senhor virá!

Helena

gralha disse...

Glória a Deus! E que seja o início de um tempo auspicioso e cheio da presença do Pai, Filho e Espírito Santo na vida de todos nós :)

Ruth Bassi disse...

Penso, Padre, que foi uma benção a eleição deste Papa pela sua simplicidade e fraternidade.
Permita Deus que consiga concretizar as muitas reformas a nível eclesial, e não só, necessárias a uma maior unidade e credibilidade da Igreja.
Vai decerto precisar de nossas orações.
Beijinho
Ruth

Catarina disse...

Também a mim me transmitiu uma grande esperança! É como o Confessionário diz, talvez seja um engano e também eu terei de por o cavalinho na chuva daqui a uns tempos, mas por agora... Gosto mesmo muito dele!
"Habemus Deus"! Sem dúvida!!

Anónimo disse...

13 de Março...o dia 13 é mesmo especial. Que a nossa Senhora, a quem o Nosso Papa Francisco foi pedir protecção, o cubra sempre com o seu Manto. Que seja a força para Unir a Humanidade, que seja a palavra que preenche os corações vazios, que seja a luz que ilumine o caminho a (re) descobrir para chegar a DEUS. Que Quaresma especial, que DEUS esteja sempre connosco.

Maria Oliveira

SN disse...

Enchi me de esperança.

Peregrino disse...

A minha oração por este novo Francisco do Pai nestes dias será esta que partilho agora convosco e que um monge Irmão escreveu inspirado em Francisco de Assis...que este Irmão de todos faça este caminho como o pobre de Assis... e que o Senhor o ajude...


Sobre a Oração de São Francisco


Senhor, fazei de mim um arado, para que nos corações dos homens, possa essa terra rude no amor, acolher as sementes das nossas orações, e descedentada com o orvalho das nossas lágrimas, que nascem nas fontes da nossa alma.

Onde houver ódio, que eu leve o amor, amor que não pactua nem abandona os frágeis ao seu destino, mas através das armas do amor silencia as armas dos poderosos da terra.

Onde houver ofensa que eu leve o perdão, perdão que não espera o amanhã, para esquecer as feridas e os gestos do desamor do passado.Onde houver discórdia, que eu leve a união que deixa espaço à diferença e à escolha de outros caminhos, mesmo até aqueles que nos levam ao próprio Pai.

Onde houver dúvida, que eu leve a fé, partilhando a caminhada sem atirar o outro para fora dos caminhos da fé que nos aproximará mais um pouco da verdade.

Onde houver erro, que eu leve a verdade, não a minha verdade, mas a verdade que nasceu do compromisso do diálogo e da descoberta porque ambos fizemos caminho, ao invés de mostrar ao outro o meu caminho.

Onde houver desespero, que eu leve a esperança, que o pão chegará para todos à tua mesa Pai, e espaço para que todos se sentem ao Teu redor, sem intermediários da fé ou do perdão, porque Tu, ó Pai a todos convidas.

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. A alegria que deixa nascer na dor a verdade do compromisso do amor sem subterfúgios da palavra ou das areias teológicas dos homens, deixando lugar na cruz à redenção de todos sem distinção de raças, credos ou nações.

Onde houver trevas, que eu leve a luz! A tua palavra, não a palavra dos homens, para que todos possam chamar-te Abba .. Paizinho.


"Ó Mestre, fazei que eu procure mais.
Consolar que ser consolado.
Compreender que ser compreendido.
Amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se vive para a vida eterna!"


Ir. Silêncio... monge...



Vanessa Alves disse...

Parece que estamos de acordo, Conf :)
Viva o Papa Francisco!!

Aprendiz disse...

Parece que estamos de acordo, Conf :)
Seja benvindo o novo inquilino do Palácio Apostólico e que não se apague a chama reacendida.
Viva o Papa Francisco!

Pramos disse...

Bom dia!
Peregrino,
A oração que aqui partilhou é linda.
Permita-me que faça uso dela.
Prometo que farei referência à sua origem "Ir. Silêncio... monge..." identificando o autor desta forma.
Obrigada pela partilha.

Obrigada FRANCISCO... Obrigada Irmão!

PR

Cantinho da Bê disse...

Obrigada por este texto.

Joana disse...

Também me pareceu uma boa escolha.
Principalmente o nome escolhido "Francisco".
Espero que lhe dê bom uso e lhe faça justiça, para o melhor da Igreja e de todos os cristãos espalhados pelo mundo.

Bjs

Anónimo disse...

Eleito o homem, iniciou-se automaticamente o movimento de busca daquela que há de vir a ser a sua marca, na adição do número máximo de mínimos sinais. O electrizante processo de aproximação e revelação. Em sinal dos novos tempos, o Papa Francisco, este ano, trouxe-nos Natal na Páscoa…

Anónimo disse...

(continuação – fim da interrupção para almoço)

… contudo, há quem afiance que não foi ele, mas Deus, o troca voltas.

Peregrino disse...

PR (08:20) … muitos escritos desse Irmão monge estão neste blog organizado por uma boa alma de Deus, Maria João, a maior parte desses textos são retalhos de diálogos de há uns anos atrás…!

http://irmaosilencio.blogspot.pt/

Abraços no Pai a todos… e que o Senhor vá iluminando o coração de Francisco…

Maria Zete disse...

Viva o nosso Papa FRANCISCO, aquele que veio em nome do PAI. Que Deus derrame sobre ele a luz do Espirito Santo, dando-lhe sabedoria e discernimento para conduzir seu rebanho por esse mundo de Deus.

Anónimo disse...

"Este saber faz-me bem."
Faz-me bem a mim também, muito bem!
As primeiras palavras, os primeiros gestos!
Que seja sempre assim!

Obrigada pelo seu blog... dá-me animo nos dias que escreve!

SG

Madalena Freitas disse...

Prevejo um grande Papa, pela sua simplicidae e pela mudança que irá provocar na Igreja, estejemos preparados para isso.
foi feliz em escolher o nome de FRANCISCO. Gostei.

Madalena Freitas

Anónimo disse...

Impressionou-me a simplicidade com que o Papa Francisco celebrou a Eucaristia desta manhã.
Rezo ao Senhor para que lhe dê sempre este espírito de simpatia, afecto e simplicidade.

LPS

Anónimo disse...

Mandei a expressão do que senti e sinto com a escolha deste Papa, num poema assinado. Não anónimo...Estewve aqui exposto. Como deve ser...Agora desapareceu. É capaz de me explicar o que se passa?...
Deve ter havido um precalço. Com certeza!...
Um abraço
Joaquim Luís M- Mendes Gomes

Anónimo disse...

Peço desclpa. Confundi este post com o do Papa Francisco...onde pus o poema...e está lá...como seria de esperar...
As minhas desculpas...
Um abraço
Joaquim luís M. Mendes Gomes