quarta-feira, janeiro 30, 2008

O suspeito

As pessoas vivem em permanente desconfiança. Fazem-no em relação a quase tudo e a quase todos.... humm... faz-me desconfiar. E claro que desconfio, pois no que se refere à Igreja sobe-se ao transcendente, isto é, a desconfiança passa dos limites do conhecido. Suspeita-se sempre da Igreja. O religioso é suspeito. Se afirmares que és cristão, tornas-te suspeito. Se afirmares que vais à missa, és já um suspeito perdido. Se contares que estás a pensar em ser padre tornas-te um suspeito a achincalhar. Se te ordenares padre, tornas-te um suspeito conhecido. Se te tornares pároco, tornas-te, aos olhos dos teus paroquianos, não só suspeito, como o suspeito. Tornas-te um dos suspeitos mais perdidos, conhecidos e a achincalhar. Tornas-te um dos alvos preferidos da suspeição dos teus paroquianos.
Acontece muito alguns garantirem ter visto isto e aquilo, esquecendo que a mente vê sobretudo o que nós queremos. No café ou na fábrica toda a gente viu ou sabe quem viu. Toda a gente garante que se viu.
A mim já me viram em diversas poses, perfis, silhuetas, posições. Inclusive me viram à mesma hora em que celebrava a Eucaristia a beber um café em determinado café. Já me viram muito bem acompanhado, convenhamos, ou em locais muito interessantes, ou a fazer coisas interessantíssimas. E já conseguiram juntar estas três. Encontraram-me num local que não conheço com uma pessoas da paróquia que, independente de ser gorda ou magra, alta ou baixa, não me diz nada em termos de beleza ou de simpatia, a fazer a mais recôndita das acções. E depois fala-se, em segredo, que o padre não pode saber que a gente sabe. Mas há sempre alguém que se descai. Faz parte da novela. Ou se descai porque é amigo e quer o bem. Ou se descai porque tem de ameaçar o padre. Ou se descai porque tanto segredo não cabe em tão pequena boca. Na primeira observação quase sempre me rio. Por isso quando me contam algo de outros colegas sacerdotes, nunca acredito. Às vezes também fico a pensar. Mas digo que não acredito. No entanto, quando penso nas pessoas que podem estar a sofrer à custa do padre, porque alguém tinha de ser visado para apimentar a novela, fico indignado. Já para não falar nas vezes em que somos insultados. Um dia chegaram a indicar-me o caminho do inferno. Que era lá o meu lugar.
Até entendo que o padre, como figura mais ou menos pública, seja motivo de conversa. Mas não entendo que as pessoas coloquem na boca, nos pensamentos e nas acções de um padre, aquilo que ocupa a maior parte das suas lucubrações e desejos. Das suas, que se refere a elas, óbvio.
Não há morangos com açúcar ou abraça-me ou atira-te a mim ou o não sei quê, que eu não fixo os nomes das telenovelas, que chegue aos calcanhares destas.

28 comentários:

Padre (In)/Sus\Peito disse...

Vamos lá colega... respira fundo e lembra-te de que o padre é o suspeito que nunca deixará de vender para quem tem uma mente fantasiosa... por isso, ri-te e reza estas situações...

Anónimo disse...

já hà muito que venho lendo o que aki poe, ms nunca comentei. hj n sei porquê apeteceu-me, olhe axo que o melhor mesmo é rir-se da situaçao, porque as pessoas que nos vem com essas coisas querem é ver-nos em baixo.

n o conheço ms até gostava pois pelo que escreve parece ser uma pessoa espetacular, talvez a minha paroquia merece-se uma pessoa como o senhor. penso que iria cativar muito mais jovens à igreja.

por isso não s importe com o que dizem, DEUS sabe toda a verdade e é isso que interessa.
boa continuaçao

Anónimo disse...

Se realmente os padres fossem os únicos suspeitos... com um bocado de experiência até poderiam superar bem as situações caricatas (e até patéticas) que acontecem em alguns lugares.
Infelizmente, há sempre mais inocentes que passam de pessoas desconhecidas a "suspeitas". Dessas é que eu tenho pena...
Um padre tem de aprender a lidar com as "suspeições" a que está sujeito... As outras pessoas apanhadas na "suspeição" é que acabam por sofrer escusadamente.
Para si, Padre, recomendo-lhe que continue a procurar ter boas doses de humor… Não ligue às “suspeições” dos que fazem da “suspeita” um jogo, ou até um estilo de vida…
Força, amigo!
LPS

elsa nyny disse...

E que novela!! E ainda elas não descobriram o verdadeiro artista ahahahahah!!!
As pessoas têm que arranjar sempre um alvo...falam do padre...para que não falem delas...rir é mesmo o melhor remédio!!!

Força pa tiiiii!!!

Bjts

deprofundis disse...

Caro amigo

Num país onde a Justiça não funciona (ou funciona apenas em favor dos poderosos), não será de estranhar que comece a vigorar a justiça popular.
Aqui em Portugal a opinião pública, pela mão da comunicação social,está transformada num verdadeiro tribunal de rua onde, sem direito à defesa, as pessoas são sempre condenadas.
Mas lá diz o ditado: "vozes de burro não chegam aos céus".
Deixe-os falar, que não vão a lado nenhum.

Um abração (bem ateu...)

js disse...

Já que se falou em novelas, chamo a atenção para a mais recente da SIC: Desejo Proibido, em que uma das tramas principais envolve um padre apaixonado.
Claro que, para não se derreter pela linda Fernanda Vasconcellos, só mesmo um padre de ferro... :)

Confessionário disse...

Essa é muita boa, JS.

P.S. Estava a referir-me à observação do comentário!!! hehehe

Anónimo disse...

A vida de algumas pessoas é tão monotona, que nessecitam de ficção!
Eu até acho giro nos: « Diz que »!!
O melhor, é não ligar muito nisso!
Já sabe: qdo essas pessoas forem se confessar, é fazer uma lavagem de cerébro !! Hi!! Hi!!! Com todo o respeito :)

Fractal SMOG disse...

Há uma piada recorrente que termina com uma expressão parecida a "Sim, mas era uma daquelas loiras de levar um padre a apedrejar um vitral!!!"...

Não sei porquê, o seu texto fez-me lembrar desta expressão.

Quanto mais exposta está a pessoa, mais alvo de comentários maldicentes é. Mesmo que a exposição seja algo inerente à profissão, o que compreendo.
O que não posso compreender, como diz e muito bem, é que, para atingirem uma "personalidade pública", envolvam igualmente pessoas cujo o único mal é terem algo (beleza, simpatia, ETC...) que os maldicentes invejam...

Como dizia o outro anúncio: "Coisa feia, a inveja...."...

inominável disse...

concordo com o anónimo: é o vazio da vida e a incapacidade de a encher com outras coisas que leva as pessoas a fantasiar acerca das vidas alheias...

Anónimo disse...

Como disse o seu colega "Padre Insuspeito" ria-se. Nestas situações é capaz de ser o melhor remédio.

Palheirense

Anónimo disse...

Que me desculpem, mas não meto as minhas mãos no fogo por nenhum padre...erram tanto como qulaquer um

Confessionário disse...

ó amigo anónimo das 22:57, nesse sentido eu tb nao meto as mão no fogo por ninguém... porque todos erramos.

Mas a questão aqui é a da suspeição. E mais do que suspeição invenção criativa de espaços, lugares, situações para justificar essa suspeição.

gralha disse...

É preciso mesmo MUITA paciência para ser padre!

Fá disse...

Padre

Cuidado... as pessoas que suspeitam demasiado também são desconfiadas... e por vezes injustas...:(

Anónimo disse...

Olá!

Acontece muitas vezes ver-mos uma pessoa num determinado sitio, e a nossa mente começar logo a suspeitar. Por mais que tente-mos não conseguimos parar o pensamento. Então se for um padre...
Tomar café duas vezes seguidas com um padre logo é suspeita. Se for outro homem qualquer, é uma situação normal!
Vestir uma roupa mais ousada num dia qualquer, é uma situação normal. Mas se for num domingo e for a missa, é para provocar o padre!
A nossa sociedade está de tal maneira involta na desconfiança, na suspeição, que não vai ser facil para um padre conseguir passar ao lado, sem ser alvo de esse tipo de comentarios.

Continue a ser a pessoa que é... e se alguma vez tiver que se derreter... derreta-se por um gelado de chocolate que é delicioso.

Um abraço!

Alexandra.

Anónimo disse...

E quando os rumores confirmam a realidade?...Isso é que é muito mau. Deus nos live e guarde do escândalo, principalmente quando acontece no seio da Igreja, Santa mas ao mesmo tempo, pecadora.

Cumprimentos.

Teodora disse...

Ai padre... gostei tanto deste seu texto!!! Pois, então se a sua pessoa estimula anto a imaginação dos outros é porque o senhor é senhor padre gajo bom! Pois, então está claro de se ver!!!

Eu cá por mim aproveito a boleia e proponho-lhe irmos até ao parque de golfe da Penina ou da Bela Vista ou da Estela e correremos atrás dos esquilos, experiementaremos o green (o senhor leva os handicaps altos (vulgos tacos), se for baixo também não se aflija!)o resto ficará por minha conta. Também podemos brincar ao esconde-esconde, há muitas moitas! Uns beijos pares uns beijos! Ai eu isto não podia dizer!

Que tal padre?! Não se esqueça de avisar os que nada mais têm para fazer do que controlar a vida alheia. Eles ficarão felizes, visto não passarem de voyers. Dá-lhes como dizer.... prazer! Cada um tem as suas fantasias! ou será frustrações?!

Fa menor disse...

Também acho que muitas pessoas hoje gostam de fazer novelas... ou porque não têm mais que fazer, ou porque, como diz, desconfiam de tudo e de todos, e ainda mais do que se refere à Igreja!
Te que se saber levar na desportiva, mas às vezes é preciso ter uma paciencia...

Ni disse...

Pudéssemos nós indicar nomes para "futuros" realizadores... Quase melhor que o Euromilhões.

Quanto à simultânea e variada presença... fique contente (já que o orgulho é feio...) e pense quantos não gostavam de poder conseguir o mesmo.

Mas não ligue... sou uma suspeita perdida.

DairHilail disse...

as pessoas só falam (mesmo que mal) de quem tem valor...claro que não dão valor...elas perferem outras técnicas...não te rales e se tiveres que fazer algum filme...olha faz...argumento já tens...

Maria João disse...

Uma vez disseram-me isto:

"Tudo se lava, menos a má língua"

E é verdade...

beijos em Cristo

Carla Isabel disse...

Meu amigo nunca ouviste dizer que "os cães ladram e a caravana passa"...nem ligues!

bjs

Ana Patrícia disse...

:)
Já alguém dizia que: " A coscuvilhice é como o gafanhoto. Só pára, quando não existe mais folha para roer."
Não ligue...Só tem de prestar contas a Deus e Ele também não gosta de novelas!

Beijinho sereno

Anónimo disse...

Ninguém, até agora, se referiu ao reverso da medalha, mas também existe.Se uma mulher é bem aparentada, vistosa, mas está precisando de ajuda...de desabafar...padre esquiva-se e pensa que ela o quer assediar. É uma situação muito injusta!...

Anónimo disse...

E quando são elas a assediar os padres... eles não são de ferro...e são levados na onda...
Têm que ter muita força e coragem.
Pois á mulheres que são o diabo e que levam os homens onde queres e os padres são homens....

Padre NS disse...

Colega como eu te entendo. Mas temos de viver com isso. Sabes o que costumo dizer? São essas pessoas com língua comprida, que até podiam comungar do lugar onde estão na missa, que nos ajudam a santificar. E acredita, não há nada que possa mudar isso. Seremos supeitos toda a vida w alvos toda a vida. Imagina que agora até a Jesus querem arranjar mulher e colocá-la no última Ceia?!

Anónimo disse...

Quando passei por injustiças e dificuladdes, queixei-me, mas quando deixei de as ter queixei-me muito mais. (Veja lá padre, deixe alguma penitencia não revelada... que ao exorcisar tudo pela confissão, pode acontecer-lhe como a mim)