segunda-feira, janeiro 28, 2008

Isto é que é um padre?

A pergunta não era pergunta. Era uma provocação. Na cabeça dela uma constatação, mas no coração uma provocação. E tudo porque o padre não estava tão bem disposto como ela pretendia. Não era propriamente normal vê-lo de caras avessas, roborizar, virar costas, dizer que não queria falar ou mostrar a sua face menos bonita. Aquela cheia de rugas na fronte. Olhos grandes para não deixar a razão ocupar muito espaço na cabeça. Dentes cerrados a ver-se. Isto é que é um padre?
Digamos que a senhora até podia ter razão. A sua. Podia estar num dia menos agradável. Mais cinzento. E toca de desembuchar os nervos para cima do padre. A cara bonita sem contornos. Sobem alguns decibéis. O padre vai aguentando. Vai tentando sorrir sem vontade. Vai tentado compreender, sem entender. Vai tentando estar ali, sem estar. Recorda outras passagens idênticas. De outras pessoas, provavelmente. Mas o padre também acordou menos bem. O padre, que é uma pessoa. Primeiro pensa Que estou eu a fazer aqui? Depois pergunta-se Valerá a pena responder? Ainda guarda um tempo para Não vale a pena falar agora. Falarei mais tarde e com mais calma. Estou a passar-me. No final decide Não querem ver a minha cara feia, pois não? Ela até já não estava bonita. Mas a decisão estava tomada Preciso de sair daqui antes que estoire. É que hoje não dá mesmo.
E volta as costas quando ouve Isto é que é um padre?
A pessoa pode ter nervos, mas o padre não. Padre é pessoa. Os padres deviam ter capacidade para aguentar quase tudo. Mas só quase. Deviam ter vinte e quatro horas para ouvir sem estoirar. Deviam estar sempre disponíveis e a sorrir. Deviam ser simpáticos. Mesmo para quem não é. Deviam responder a tudo que sim ou pelo menos um não de forma agradável, que mais pareça um sim. Deviam calar pura e simplesmente muitos dos seus pensamentos menos porreiros. Deviam saber encaixar as provocações todas, sobretudo as mais directas. Deviam ser perfeitos, mas como os outros para que não se sintam superiores. Deviam ser Deus. Mas, feliz ou infelizmente, não são.

17 comentários:

js disse...

Mas não deixa de ser uma boa pergunta...

Anónimo disse...

Padre jovem? Cheia de energia, ideias, alegre?
Faz falta padres com esse esperito.
É claro que tudo tem que ser feito com moderação :)
Eu conheci um padre que me fez pensar e admito ter pensado: pois é, os padres somos como nós : PESSOAS.
Talvez porque ele se apresentou com o apelido e não como « Senhor Padre...».
Gostei.

dsf disse...

nao é perfeito?? a serio?? oh k pena!!!

xD... acho muito bem k nao seja, senao n tinha piada nenhuma... mas eu gosto de si assim! hehe

dsf disse...

mas sera k tenho mesmo de o repreender em publico?? olhe k nao sao 100 anos de CNE, mas de Escutismo enquanto organização mundial, fundada por Baden-Powell (B.P. pros amigos), cujo primeiro acampamento foi, na Ilha de Brownsea, em 1907...
Vamos lá ver se tenho de me zangar consigo!! Há que ser pRefeitos..! xD

Ni disse...

Confesso que tenho sorte... só conheço "padres-pessoas".
Como pessoas, e padres, não possível gostar de todos... porque cada um de nós cativa e sente-se cativado por pessoas diferentes e nunca por todas.
Talvez aqueles de quem mais próxima me sinto sejam os que amigos... amigos que têm nervos, que estoiram, gritam, que dizem redondamente "não"... mas que pensam, sentem e são... realmente amigos e padres, talvez porque Deus lhes reconhecu tudo isto e lhes pediu que assim fossem a sua imagem... não perfeita, mas linda!

Sinto-o tão padre, amigo... pessoa!

Hadassah disse...

há pessoas que fazem a mesma pergunta em relação a Deus...querido Padre...não te sintas humilhado por isso...é impossivel, por muito que te esforces, agradar a todos. Fazes o teu melhor, dentro das tuas forças humanas, disso não tenho a menor das dúvias.

Bomnão sei se a história foi escrita na 1ª pessoa...mas não interessa.

DTA
Hadassah

ana maria disse...

Isto é que é um Padre! Humano!

Anónimo disse...

Padre tem que ter paciência de Jó.
Mas se Deus não lhe retirou a capacidade de, nalgumas circunstâncias, "mostrar os dentes, rosnar e virar as costas" deve ser porque considera que essas faculdades às vezes são necessárias.

Palheirense

sophis disse...

Conheci há poucos dias este seu espaço. Comento hoje porque nunca resisto a indignar-me com essa corrente do padre-não-é-pessoa. Ou melhor, dos que pensam que deve todas as qualidades da pessoa comum. Só.
Vivi há pouco uma experiência impressionante, na comunidade portuguesa em frança. Fiz até um post sobre isso. Se tiver tempo hoje conto-lhe por mail.

kalita disse...

Gosto de vir aqui.Refletes Jesus por aproximação.Jesus humano, que se fez homem.Jesus Divino, filho de Deus.
é interessante sentir Deus sob sua ótica, um consagrado!
Deus lhe cumule de bençãos

Carla Isabel disse...

Um padre será bom padre se primeiro for "pessoa" e sentir como tal!

Obrigado por ter passado no meu blog a ver o meu Tomás!!!!

Bjs
carla

Paulo disse...

Os padres alem de serem seguidores de Pedro, também são pessoas e, como tal condição é humana, também erram, também "têm os seus dias". Realmente existem padres que têm mais pachorra do que outros, que ouvem mais que outros mas, não é por causa disso que um é mais que outro. Aos olhos de Deus somos todos iguais, já aos olhos do homem...nem me pronuncio. Penso, para terminar, é que certas pessoas querem um Padre quase como se fosse um Santo num altar, onde se desabafa tudo e "ele" responde da maneira que queremos.

Olhando o Infinito disse...

A carla Isabel disse tudo.

Só se for boa pessoa pode ser bom padre, e como tal nem sempre está bem disposto , alegre; as pessoas exigem demasiado dos padres, queremos perfeitos, o que não é possivel, e ainda bem que não é.

um abraço

Fa menor disse...

A culpa foi toda sua! ehehehe

Resolvi atribuir-lhe um prémio merecido, depois de contar uma história que o inclui...
E mais não digo!

Curioso?
Tem bom remédio!

Fa-

Confessionário disse...

ahahah... tb para ti, Fá.
Fui la a correr. Para perceber... hummmm, então a culpa é minha? que bom!!! yupi.

E agora pega a moda dos prémios??? alguém se vai lembrar qualquer dia do prémio melhor blogue de mensagem cristã?!! bommm... fica a ideia. a ver se pega. ahahahah

Obrigado, amiga.

Eu vou adicionar o sêlo. Aliás, vou começar a fazer coleção. Pena que em tempos deixei alguns esquecidos não sei aonde. Mas agradeço muito...

Mas o mais importante não é nem o prémio nem a nomeação, mas as palavras quando te referes ao meu espaço. Fico feliz porque o "Confessionário" te feito algo por algumas pessoas... Obrigado por mo lembrares!

Beijos

elsa nyny disse...

Hellooooo!!
viraste costas...pois e fizeste muito bem...eu cá teria partido a loiça toda ahahah tou a brincar...mas acredita que as pessoas precisam de ouvir as verdades sempre que necessário, sempre que o pedem...mas pronto...lá se safou a loiça!!!
Agora não queiras ser um bibelot que está na estante...sem sentimentos, sem se poder aborrecer, etc etc...Continua a ser pessoa...essa pessoa! Que eu gosto muito!!!
E força pa ti!
beijitos

Anónimo disse...

As minhas fragilidades estão ali, patentes, na boca de uma mulher, porque eu sou pessoa humana, eu estou próximo da minha natureza que se agita com o mundo... Ele não me quer Deus, mas homem, contudo ao pé d’Ele eu torno-me um deus que é homem, tão próximo desta humanidade que é minha e dela, mas pela qual passo serenamente consciente.