quinta-feira, fevereiro 21, 2008

sondagem_ “Para ti qual foi o maior acontecimento religioso em Portugal no ano 2007?”

Passados que vão 44 dias da última sondagem e 263 votos, chegou a hora de avaliar a sondagem que estava no lado direito, no sidebar. A questão era:
“Para ti qual foi o maior acontecimento religioso em Portugal no ano 2007?”

E os resultados são:
1. Campanha pela Vida _24%
2.
Projecto GPS _21%
3. 90 anos Apar. Fátima _17%
4.
Festival JOTA _11%
5. Visita Ad Limina _ 10%
6.
Igreja da S. Trindade _9%
7.
Novos Catecismos _6%
8.
100 anos do CNE _2%
_________________________________
pequenas considerações:
1. Desta vez não queria fazer muitas considerações, quer para não cair num erro de parcialidade, quer porque todos os acontecimentos de Deus ou em nome de Deus são bons. E mesmo que em qualidade ou quantidade esses acontecimentos variem, a verdade é que Deus os deve amar como amava e ama qualquer pessoa sem distinção, sem exclusão. A única preferência que teve foi a dos mais fracos ou desprotegidos. Logo não teria sentido fazer alusões de mais valias ou menos valias dos acontecimentos. Desejava eu que todos eles tivessem sido marcantes e fossem referência para os portugueses, cristãos ou não. Por isso, este tipo de considerações ficam com cada um.

2. Faço apenas alguns votos: que as campanhas pela vida continuem, nunca acabem mesmo que tenham de remar contra todas as marés; que os projectos de formação e de crescimento na fé, sobretudo para os jovens, cresçam e aumentem; que as aparições em Fátima possam ser um caminho para muitos se aproximarem de Deus; que os festivais de verão que fazem a diferença e promovem a música e a evangelização deixem de ser um oásis e possam ser continuados como sinal de “nova evangelização”; que os bispos assumam de vez a fé de Cristo e em Cristo; Que novos templos nasçam para serem lugar de encontro e de comunhão, lugar para reunir em amor; que os novos catecismos nunca deixem de ser novos ou de se renovarem, porque bem precisamos que eles se renovem; que os movimentos sejam uma presença contínua na vida da Igreja… que Deus se manifeste através de muitos ou de todos os acontecimentos.

Hoje surge nova sondagem. Também podes e deves explicar os motivos da tua escolha ou acrescentar outras actividades ou atitudes. A propósito do período que vivemos, pode tornar-se interessante a pergunta:
Como vives a Quaresma?

23 comentários:

Anónimo disse...

Padre amigo, duas considerações:
É muito interessante ver que a campanha pela vida foi, e continua a ser, importante na vida de muitos cristãos.
Quanto à Quaresma, mais que um tempo triste, que seja um tempo forte de fé. Fé verdadeira. Daquela que "nem a chuva nem o vento" tira. Fé no Cristo que morreu, mas que ressuscitou. Fé no Cristo Vivo, que nos acompanha.
LPS

noctivaga disse...

Hoje, foi daqueles dias de stess. Começou logo pela manhã, pois pela primeira vez em quatro anos deixei-me dormir e o filhote chegou atrasado á escola. A manhã continua: Quatro horas de formação para um projecto profissional novo que irei iniciar na Segunda feira e, o dia continua: Almoço acelarado para ajudar o filhote nos rabalhos escolares e depois levá-lo para as actividades extra- curriculares para em seguida correr para a conservatória do registo predial levantar um registo que tinha de ser entregue no banco antes das 15 horas para a seguir ir á secretaria judicial porque tinha uma marcação inadiável ás 15,30h, porque precisava de estar, sem falta, no meu escritório ás 15,45h porque tinha marcações feitas com clientes. ÁS 18,20h dei a jornada de trabalho por terminada. Estava exausta, profundamente cansada. Sentia uma necessidade enorme de parar um pouco, de ver e conversar com o meu melhor AMIGO.Fui ter com ele.Chama-se jesus cristo. Nem imaginam o bem que me fez.
Quaresma: Conforme o meu relato do dia é fácil verificar que este tempo não está a ser vivido como queria. Sinto uma necessidade enorme de me retirar por isso é o que vou fazer muito em breve: dia 8 e 9 de Março farei um retiro. Um retiro para me reencontrar.
Um bem haja ao Padre e a todos aqueles que por aqui passam. Já agora, um bem haja á humanidade.

Anónimo disse...

Percebo agora a Lisa mau feitio, quando diz: "pe. do meu coração.."

Sê-lo-á de muitos mais!

Um excelente blog, excelentes meditações e partilhas....boa!

Quaresma...

"tempo triste" = Sim... cada chicotada que Jesus Cristo Levou, também corresponde aos meus pecados, ás minhas quedas, ao meu orgulho, ao sofrimento que provoco ao irmão que está ao meu lado..

Exagero?
Não! Apenas verdade.
Exagero, foi o que Jesus Cristo sofreu por mim, por ti, por todos.

Quando alguém falava de pecados pequenos. É bom recordar, que também esses são motivo do sofrimento de Jesus Cristo.

Hoje em dia, vive-se de forma leviana.
Há uma cultura vigente, em que defende grande liberdade (até aqui tudo normal), onde se perdem os valores morais (antes de casar, juntam-se para vêr se dá certo), ninguém está disposto a grandes compromissos, nem a abdicar do seu "eu".
Tomemos o propósito de meditar sobre a dolorosa Paixão de Jesus Cristo, e, talvez consigamos viver a quaresma com algum espirito de sacrificio!

Desejo-vos bons frutos Espirituais.

Kalos

Anónimo disse...

Eu votei no "não vivo"...porque não consigo entender a quaresma e olho para a minha vida e não sei o que fazer para a conseguir viver melhor...sinto necessidade de compreender a quaresma. Os sacrificios que oiço falar para mim não os considero sacrificios, dar esmola? isso faço o ano todo dentro das minhas possibilidades. Rezar mais? Mas isso não é nossa obrigação durante a vida toda? Jejuar? TEnho dois filhos em crescimento, e a única hora que nos juntamos todos (refeições) não posso prescindir dela para a nossa união. Não comer carne às sextas? Acho isso mais uma tradição que uma razão, ou então não entendo mesmo!!! Fazer sacrificios? De que genero afinal? REtiros? Adoraria, aí como adoraria...retiros procura-se quem os faça nesta terra!!

bjs

Confessionário disse...

Eu procuro viver a Quaresma, mas porque encontro sentido nesta preparação especial e específica da grande festa da Páscoa, que é a maior festa dos cristãos.

Mas, amiga anónima, sinceramente, acho que estás no bom caminho. Tudo o que questionas é com razão.

De facto concordo contigo, podemos cair na exterioridade da quaresma. Eu estou farto disso.(ó pessoal, agora não passem todos a votar "não vivo"!!)

Só te falta uma coisinha: tentar adentrar-te no "mistério" da paixão, morte e ressurreição, procurares fazer como fazes para uma festa tua: preparar-te o melhor que podes... mas com verdade.
Beijito

Anónimo disse...

Para anónimo das 13H38;

Não deve prescindir da refeição com a familia, nunca!

O que mais gosta de comer?
Gosta muito de café?
Gosta muito de "qualquer coisa"?

Renuncie-o por Amor a Jesus Cristo!

1- De quatro cafés diários, sacrificou-se e tomou só um?
O Valor dos outros 3, doe-o na sua paróquia (envelope de renuncias quaresmais).

Gosta(e pode?) relaxar um bom serão no sofá?
2- Tente oferecer esse tempo em obras (ajudar um amigo/ obras da paróquia, etc..)

A questão da Carne á 6ª feira, atenção não é para substituir por camarão; significa refeições pobres e simples (mesmo em familia).

Contudo é bom sinal questionar-se; é sinal que se importa....

Kalos

Anónimo disse...

Acho que já entendi padre. Não posso meter a carroça à frente dos bois. Primeiro tenho que me adentrar neste mistério Pascal e só depois conseguirei viver com verdade a Quaresma.
Bem, não se pode chamar apenas "uma coisinha"...é o essencial!

Já agora...uma curiosidade à parte: porque me chamas amiga anónima? Hummm?? Como sabes afinal que sou tua amiga e anónima (feminino)?

bjs

Padre NS disse...

Recuso-me a fazer da Quaresma um cumpiri de certos rituais como a carne , a esmola, etc. Isso não deve ser na Quaresma. Para quem não o faz durante o ano até concordo que seja um tempo oportuno. Eu votei em fazer sacrifícios, mas não daqueles que não são agradáveis a Deus. Há sempre algo que me custa mais fazer e que ao fazê-lo estou a fazer bem a mim e ao próximo e isso agrada a Deus. Vem dái a raís da Palavra. Do latim scro facere: fazer coisas agradáveis a Deus. É nisso que me esmero mais neste Tempo oportuno. Um abraço para todos do Padre NS

Anónimo disse...

Obrigado pelas dicas Kalos.

Cafés bebo dois antes de entrar no trabalho(manha e tarde) para poder dar algum rendimento!!

A minha comida preferida (não se riam, mas é verdade) leite e pão com manteiga.

Todo o meu tempo livre já é dedicado a trabalhar para a minha paróquia.

Tal como a maioria dos portugueses...as minha refeições já são humildes.

bjs

Confessionário disse...

"anónima", não sei bem, talvez porque me sugeriste o calor maternal quando falaste dos filhos...

"Amiga", porque todos aqueles que aqui vêm, de alguma forma, já são amigos...

que esperavas que dissesse? Aquilo que querias ouvir ou ler? heheheh

Kephas disse...

Olá Confessionário!

Antes de mais queria desculpar-me pela minha ausência prolongada no blog! Os exames são como as gripes: são chatos e estragam-nos a época, lol!

Quanto a esta sondagem (não a nova, a antiga) devo dizer que me senti extremamente limitado no meu voto pelo que acabei por não conseguir votar nas coisas que queria.

Eu também queria votar na Campanha pela Vida. Mas a pergunta era "Qual o maior acontecimento RELIGIOSO em Portugal no ano 2007?".

Ora, a Campanha pela Vida não é religiosa, ou puramente religiosa.

A Igreja Católica limita-se a defender que todos os seres humanos têm uma dignidade infinita e intrínseca que lhes confere direitos inalienáveis, entre os quais o Direito à Vida.

Esta posição é (ou deveria ser) partilhada por todos.

De resto, é científico (posso atestar a veracidade de tal facto) que a vida começa na concepção. Facto! Como tal, a resposta à problemática da legalidade do aborto é óbvia.

No entanto, certas forças que divinizam o sexo colocaram a sua divindade à frente dos direitos de terceiros! É intolerável, para um cristão e para qualquer ser humano com consciência!

Os pro-"choice" (grafo com aspas porque eles não dão nenhuma escolha às crianças abortadas) vivem em negação de verdades até agora inquestionáveis! E o único argumento que utilizam no que diz respeito ao zigoto/embrião/feto (porque todos os outros argumentos são apenas desvios que visam evitar o cerne da questão: a humanidade da criança) é a incerteza sobre se aquele "monte de células" é, de facto, "vida humana". Aí está o busílis: eles não têm verdades, só incerteza... ora se têm incerteza se aquele "monte de células" é "vida humana", então não deveriam retirar os Direitos Humanos ao "monte de células" por uma questão de prudência.

Ou seja, há aqui uma religião que se sobrepõe aos direitos humanos de outrém. Infelizmente, por motivos que me ultrapassam, quem passa por fanáticos religiosos somos nós! Isto porque a Igreja Católica nos formou para a ética!

Eles não compreendem que é uma questão ética, não religiosa ou científica. A Ciência já respondeu à questão no séc. XIX. A Religião seguiu os preceitos da Ciência, como seria racional.

Portanto, a Campanha pela Vida não foi um acontecimento religioso, foi um movimento de cidadania.

Isto é tanto mais verdade que foi iniciado há poucas semanas, em Itália, um pedido internacional para pedir à ONU uma moratória contra o aborto (à semelhança do que aconteceu com a pena de morte). E quem a iniciou foi um jornalista secular que já militou no Partido Comunista Italiano. Não houve nenhuma religião na sua escolha, apenas senso comum.

Eu sei que a Campanha pela Vida também foi um acontecimento religioso porque envolveu a Igreja. Mas acho que temos que pôr os pontos nos ii. Nós não somos contra o aborto porque causa da nossa religião. Nós somos, objectivamente, contra o assassínio, ponto final. Se a Igreja consegue formar melhores consciências do que o Secularismo, não temos culpa.



Quanto à Visita Ad Limina, foi um grande acontecimento religioso, mas é um acontecimento religioso que se repete periodicamente. Talvez esta Visita em particular fique para a História da Igreja em Portugal, mas neste momento é demasiado cedo para avaliar tal impacto.

Os outros eventos (GPS, novos catecismos), embora extremamente importantes para a formação cristã das gerações mais jovens, não constituem, per se, um acontecimento religioso.

Resta Fátima. Os 90 anos das Aparições são um marco importante, mas não são um número tão marcante quanto isso (não foi um centenário ou um bicentenário).

Assim sendo, por exclusão de partes, fica a Basílica. Embora não fosse a opção que eu gostasse de assinalar em primeiro, tenho de admitir que, quando, daqui a muitos anos, se pensar em 2007 e na Igreja em Portugal, o que virá à baila será a Basílica. Foi a minha escolha.

Cumprimentos


P.S. Voltando à Campanha pela Vida, quem quiser ouvir uma música pró-vida que é (acho) muito bonita, pode obter o download gratuito em http://www.wewanttoseetheworld.com/
Além disso, parece que estreou aí um filme que, embora não seja especificamente católico ou cristão, é pró-vida: "Juno". Eu vou ver, não é todos os dias que os media seculares são favoráveis a esta causa, ehehehehe.

Confessionário disse...

Tens razão em tudo o que afirmas, Kephas...

Mas, verdade seja dita, a Campanha pela Vida foi tb um acontecimento religioso (não porque padres ou afins se tenham metido ao barulho) porque pela primeira vez se viu vários cristãos assumirem plenamente uma causa que, afinal não era de padres, mas de leigos comprometidos, de cristãos comprometidos com a cidadania. Por isso a coloquei como opção, amigo.

Lisa's mau feitio disse...

Padre blogosférico do meu coração!!!

Eu enriqueci a sua anterior sondagem e com muito gosto!!

E vinha cheia de boa vontade enriquecer esta... Mas tenho de reflectir um pouco melhor, mediante as opções que coloca, pois clicaria em mais de duas mesmo!!

Como vivo a Quaresma... Bem, vivo-a com a intensidade religiosa e pessoal que esta época merece.
Faço o jejum formal, obviamente.
E noto em mim que tenho mais tendência para me dedicar à oração. Essa é a minha verdade.
vivo esta época como vivo o Natal! sempre à espera do dia de Páscoa! É um dia alegre! Um dia de renascimento completo!
Adoro tanto o dia de Páscoa!!
Sou das que tem o privilégio de a poder viver tal e qual a lei manda: visita do Padre a casa, com direito a aviso dado pelo sininho que o sacristão toca, a família e os amigos a correr de casa em casa pelas ruas daquela aldeia!!!

Padre, goato muito, muito de si!!!!!!

Deixo-lhe mil beijinhos grandes!!!! Do fundo do meu coração!!!

(reze por mim, Padre. reze. Obrigada.)

Lisa

(KALOS: que bom que te sentes aqui bem, no blog do Padre do meu coração!!! é mesmo um Padre do coração, não é?? :) )

Confessionário disse...

Lisa, tb podes assinalar mais que uma. Não covém é que as assinales mais que uma vez. heheheh

isabel disse...

Padre amigo do confessionário, já não consigo passar sem visitar o seu blogue.È um vicio, mas não me vou privar dele assim como dos meuschocolates after eight, só porque é quaresma.Mas devo dizer-lhe k sim k vivo a Quaresma.De k maneira? Liturgicamente, vivendo a palavra e o mistério de Cristo que nos levará á Ressureição.Estamos inseridos no mundo, vivemos em corporeidade com os outros, vivemos os seus problemas, os seus dramas.Eis o nosso compromisso quaresmal atrvés da ajuda da partilha e no empenhamento de um mundo mais humano em k a fraternidade seja uma realidade.Mas tambem Jesus tomou a nossa humnidade, viveu os problemas da sua epoca, as leis vingentes e os poderes estabelecidos.A Sua morte foi consequencia do seu compromisso total com a humanidade, foi a sua luta contra o ódio, a violencia, a hipocrisia,a maldade. A missão da Igreja é orientar toda a humanidade para o mistério de Cristo.O novo começa já agora, não só depois da morte porque a resureição de jesus não está completa.Uma boa noite e um abraçopara todos.

alx disse...

vivo-a dividido. não interessa o porquê. ou interessando, desconheço se não será ilusão minha. eu que já percorri os caminhos do outro lado, esperava outra atitude de quem por lá continua. é quaresma, dizem-me, mas não se nota nesta terra. será por ser lisboa? ou se é assim e pronto!?

-fecharam a quaresma dentro das igrejas!?

Lisa's mau feitio disse...

Padre do meu coração!!!!!

Acha que eu faria isso?

ahahahahah

Ai!!! O Padre tem-me numa conta muito duvidosa!!!!!

Já me chamou no meu blog de alcoviteira por andar a espreitar aqueles namorados no café!!!
E agora chama-me viciadora de sondagens!!

Padre!!

Sinto-me tão poucachinha!!!!

snif... snif... Chorando Mode!

Padre, hoje lembrei-me de si!! Na Missa!! Queria tanto que tivesse sido o Padre a dar o ralhete que apanhei:(
E olhe q eu n estava a fazer nada de mal... Apenas mudei de lugar 3 vezes para ficar perto da minha colega. Mas lá do alto: " A senhora da camisa aos quadrados pode permanecer 10 minutos seguidos no mesmo sítio?"

:(

Beijinhos, Padre mailindoooooooo!!

Boa semana!

Lisa

PDivulg disse...

Quanto aos catecismos, são de um grafismo muito belo, no entanto existem falhas nomeadamente no do 7º ... Por exemplo contem muitos textos mas o guia refere-se a textos que não estão nos catecismos, ou seja o catequista tem de tirar fotocópias, é pena... Mas obviamente que o catequista tem de ser rico em imaginação e vivência cristã...
Já participei na nova sondagem.

Anónimo disse...

Para anónimo das 13H38;

Desculpa-me se te indignei com as minhas modestas sugestões. Não era minha intenção!

Certamente encontrarás a melhor forma de viver a Quaresma, tentando essencialmente centrar o teu pensamento, na Dolorosa Paixão de Jesus Cristo!

Que Pai daria o seu filho em sacrificio de alguém?

A Paz de Cristo "anónimo(a)"

Kalos

Anónimo disse...

Olá!

Sem dúvida que para mim a Campanha pela Vida foi um dos maiores acontecimentos no ano de 2007, por motivos muito íntimos (não porque alguma vez tenha feito uma IVG), mesmo, infelizmente, ter ganho o sim, mesmo não sendo só de cariz religioso.Mas porque a VIDA é VIDA desde que é concebida! Ninguém tem o direito de matar!!!!!

Como vivo a Quaresma?
Votei duas vezes,” busco razões de viver; medito o “mistério”. Porquê? Porque nestes últimos tempos é isso que tenho feito, procurar razões de viver… reflectir e descobrir o que Deus quer de mim… Neste Quaresma, ainda mais difícil está a ser….

Para ti Kephas,

Muito obrigada pelas tuas palavras… por me teres dedicado as palavras da “tua frente”…
Eu vou andando… Muita luta e muitas vezes desanimo e...Continua a rezar por e comigo… Pai-Nosso… Salmo 23.
Hoje li o Salmo 116 (114 – 115) e lembrei-me de ti.
Partilho um pedacito contigo:
“… que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que Ele fez em meu favor?...”
Já descbriste o teu????
E tu como estás? Como tens passado? Os exames correram bem? Desejo que sim!
Obrigada por te lembrares de mim.
Beijinho grande!

Para ti Filó,

Obrigada por te lembrares de mim… um beijinho muito grande e especial também para ti.

Confessionário, desculpe, mas tinha que retribuir as mensagens desde dois AMIGOS!

Para si, Grande Amigo, desejo-lhe tudo de bom!

Uma Santa Quaresma para todos…
MJG

Anónimo disse...

Oh, Lisa.......

Sinceramente, mudar de lugar 3x?

Nem o Pe. "mai lindoooo" ficaria calado.

Não vês que distrais os outros, e, principalmente o Pe.?

Sabes qual é a minha sorte?

Fiz amizade com os Pe., olha que tem as suas vantagens!

1º Tens um amigo que tudo o que lhe contas, não sai dali!

2º Podes pedir o Sacramento da reconciliação com mais facilidade.

3º Quando cometes uma "gafe", durante a Santa Missa...c/o é teu amigo, não é capaz de te repreender...

Eu disse "gafe", não disse fazer de "saltitão".

Um abraço em Cristo para ti, e, para o "nosso" Pe.

Kalos

Confessionário disse...

Ó Lisa, já estou como o Kalos:
realmente... 3x...

Mas o que mais me chamou a atenção foi a camisa aos quadrados!!! hahahah

Kephas disse...

Cara MJG:

Os meus exames correram razoavelmente bem. Por este andar, neste Verão já tenho o meu canudo :)

De resto, cá vou andando por esta minha existência. Umas vezes sorrindo. Outras pecando. Enfim, vou sendo humano e, como tal, a maior parte das vezes sinto-me um pouco perdido e sem saber o rumo a tomar. Mas se eu continuar a caminhar acabarei por chegar a algum lugar, não é?

Quanto aos Salmos, ainda não encontrei o meu. Também é verdade que não tenho procurado muito. Gosto muito do livro da Sabedoria, mas não há lá nada que se aplique a mim, como que diga "ah, esta parte parece que foi mesmo escrita para mim..."

Enfim... talvez ainda não seja a altura certa...

Sinto-me também bastante lisonjeado por se ter lembrado de mim nesse versículo. Mas eu é deveria agradecer-lhe a si.

Explico o que quero dizer com uma pequena história que me foi sussurrada na minha alma há poucos dias...

Certo homem (um daqueles autoproclamados "católicos não praticantes") vivia consumido pelas dúvidas e pelos erros, não conseguindo libertar-se das vicissitudes da sua existência. A cada golpe do destino, ele respondia com mais angústia, que, por sua vez, gerava mais pecados. Ele não gostava dessa situação, mas já estava tão embrenhado naquele ciclo vicioso, que já não conhecia outra vida. A dada altura, entrou "em piloto automático" e o mesmo sucedeu com a sua relação com Deus.

Pois bem, um dia o homem passou por uma igreja e viu, à porta, uma criança. Ela estava muito magra, as suas roupas esfarrapadas, os seus olhos lacrimejavam tristeza. A criança estendia a mão ao homem.

Este, pela primeira vez em muito tempo, sentiu um calor no seu peito. Naquele momento, o seu coração e o da criança bateram como se fossem um só. Parecia que todo o sentido da existência daquele homem se resumia aquele tão efémero e ténue momento.

O homem sacou da carteira e tirou uma nota, a maior que tinha. Colocou a sua mão sobre a mão aberta e estendida da criança e, por sua vez, abriu também a mão. A nota caiu na palma da criança e esta abriu um grande sorriso.

Pois bem, o homem ia retirar-se, quando foi atingido por um anseio. Tinha deixado o trabalho a meio. Já que perdera aquele tempo, bem poderia perder mais algum... Afinal, não adianta oferecer um peixe sem ensinar a pescar. Impunha-se uma lição de vida e a educação faz-se de pequeno.

O homem disse à criança para comprar alimento com aquele dinheiro, mas para guardar o que restasse para dias vindouros. Que procurasse ganhar sempre o seu sustento com suor honrado. Que nunca se metesse em vícios, que apenas consumiriam em vão tudo o que ele ganhasse. Que deixasse a riqueza render, a fim de se livrar da sua pobreza.

No dia seguinte, o homem voltou a passar pela igreja. A criança não estava lá. Mas, por algum motivo, aquela sensação, aquele calor no coração, regressara. Sentiu-se impelido a subir as escadas e a entrar.

Deparou-se imediatamente com o Santíssimo Sacramento. Ele não sabia bem se acreditava ou não na Divina Presença, mas lá se ajoelhou e rezou.

"Meu Deus, por que não me ajudas? Por que não me livras de todo o Mal que me aflige?"

Então, o homem escutou uma voz, forte como uma trombeta, mas doce como uma brisa. Essa voz irradiava do Sacrário e proclamava:

"Já te ajudei. Que mais queres?"

"Quando me ajudaste?"

"Ontem, tomei a forma de uma criança e estendi-te a mão. Tu, por tua vez, estendeste a tua para receber a Minha dádiva"

"Que dádiva foi essa? Não senti nada a cair na minha mão!"

"Dei-te o Meu Reino. Não o sentiste, porque ele é mais pequeno que um grão de mostarda."

"Que faço com essa dádiva, que nem sequer vejo, sinto ou compreendo?"

"Alimenta a tua alma com ele. Mas deixa-o crescer também no teu coração. Tenta ganha-lo todos os dias com suor honrado, resistindo às tuas tentações e aos pecados. Não te metas em vícios que consumam esse Reino em vão e te privem dele. Agora vai em Paz, e faz render o meu Reino entre os teus irmãos."



Portanto, eu é que tenho de lhe agradecer MJG. Toda a pouca ajuda que eu lhe tenha prestado, terei eu ganho infinitamente mais.

Cumprimentos