quarta-feira, março 25, 2015

escolhas [poema 46 ]

Quero agarrar tuas entranhas
Como animal que alimenta a presa
E, preso por meu punho cerrado
Que não larga tuas entranhas
Ter o poder de decidir que fui escolhido
Que te escolhi

17 comentários:

Anónimo disse...


Valha-me Deus, Sr. Padre, que selvajaria! Pobres das suas ovelhas… Mais um verso e era a carnificina!

Confessionário disse...

ahahahah

Pois eu opino que em Deus as coisas não são selvagens, mas intensíssimas... e este texto mostra como gostaria que minhas entranhas entranhassem nas suas. Chama-lhe selvagem, que eu lhe chamarei outra coisa...

Anónimo disse...


... teofagia?!

Anónimo disse...

... antropogafia?

Anónimo disse...

... antropofagia (arre!)?

Anónimo disse...

... antropofagia (arre!)?

Anónimo disse...

É que fiquei confusa com o acto da "engorda"!

Anónimo disse...

"Deus as coisas não são selvagens, mas intensíssimas..."
Assino por baixo, pelo menos no que me diz respeito assim é.
E com essa mesma intensidade manifesta-se a delicadeza a ternura, parece contraditório mas não é, como atrás referi comigo é assim o DEUS a que me habituei intensíssimo mas ao mesmo tempo tão doce tão terno e delicado.
Este poema não é de todo o meu preferido mas fala-me fundo pela tal intensidade que transmite.
Não te conhecendo admiro-te pelo imagem que deixas transparecer através do que escreves, oxalá existissem muitos Padres por aí com a intensidade que demonstras.

Anónimo disse...

Não digo só valha-me Deus Sr. Padre!
Mas sim, que Deus domine os nossos instintos!...

Anónimo disse...

"Agarrar tuas entranhas", penso que é agarrar o Amor terno de Deus que nos cativa!...
"Preso por meu puno cerrado", Jamais o meu amor por Ti Senhor, deixará quebrar todas as encertezas e dúvidas que no nosso caminho podem aparecer. Mas que este "agarrar" seja bem sólido e forte, na parte que Tu escolhetes e na parte por nós escolhida!...

Bruxa Jillian disse...

Não sei nem como vim parar aqui...De um clique a outro e uma amiga cristã fervorosa indicou a página..Não sou catolica, sou Wicca. Uma bruxa. Lá estava eu procurando novos feitiços para o meu glimorio. E acabo por deparar com tal verso. Vindo de um padre. E pela energia da coisa diz que o caro padre é uma pessoa intensa, e até demais. Uma tocha viva. Bom, resumindo o meu comentário. Estamos em uma lua muito energetica. Nossos instintos estão a flor da pele. Isto vale até para o papa. E o senhor já é assim por natureza. E ao ler eu comentário no post. Reparei a mesma coisa. A única diferença entre as pessoas é como trabalhar essas energias. Padres rezam, crentes oram e falam aquelas línguas doidas. Que de anjo não tem nada. E nós bruxas andamos juntas sobre a luz do luar. Dançamos e cantamos. Nestes dias meu grupo fez um encontro na lua cheia. E bom está é a minha lua. Minha energia é muito calma e neutra, mas o poder da música vindo dos cânticos que elogiavam a mãe natureza e tudo que a nela. Que comecei a dançar no meio da roda girando com minha tunica preta, até o bruxo superior do grupo veio. dançar comigo. A energia era tão intensa nos passos e movimentos que todos chegaram até gravar num video. Hahahaha e realmente estava linda a dança. Tudo isso na praia. Vamos aos fatos. Padre trabalhe está energia. E não a prenda. Eu trabalho muito meu lado animal. Solte-se e coloque um pouco mais desta energia nas suas missas. Solte este lindo passaro de fogo que o senhor é. Solte este teu fogo nos corações das tuas ovelhas. Eu quando vou fazer meus rituais para pedi algo por alguma coisa uso todo o meu potencial, e tudo o que faço é atendido. Todos os meus pedidos feitos a divindade do alto, a energia criadora de tudo. Bom padre. Um bater de asas ao senhor. E eu uso essa energia também junto a minha sexualidade feminina e divina.

Anónimo disse...

Creo em Deus pai e valha-me Deus! Senhor padre. Se eu fosse na igreja e me falaste um poema deste com está frase ''Como gostaria que minhas entranhas entranhassem nas suas" Eu te olharia profundamente nos olhos...E desculpe a sinceridade...Lhe daria um belo tapa na face...Me desculpe. Mas fiquei com a face rosa ao ler isso...

Anónimo disse...

Que isso padre???? O.o

Anónimo disse...

Deu a louca no padre? Sério? Se o senhor falasse um negócio desse perto de mim. E se o senhor fosse jovem ou de meia idade e caisse no meu gosto. Te pegaria no laço homem, homem intenso! Dava um belo beijo nestes teus lábios. Rasgava tua batina. Te pegava para mim.

Joaquim Gomes disse...

és de barro como eu...como nós...mas, és padre...por graça de Deus...

Joaquim

que come carne, se tiver...

Joaquim Gomes disse...

se cale...fique sempre um anónimo...e não chateie..esse anónimo das 16h32m...

joaquim

Ana Melo disse...

No mistério que é a vida, não vive-la, dá muito mais trabalho do que vive-la.
Vida é, muito para além dos instintos.

Tudo isto nos está gravado nos nossos genes, mas a nossa resistência, o nosso não, impedem a muitos de nós de ver, o quão insignificante somos.

Ainda bem que alguém escreveu. A nossa importância começa. O evangelista Lucas, indica-nos o caminho;
Maria disse sim… “Maria conservava todas estas coisas, conferindo-as no seu coração.”
Jose disse sim…aceitou “… conservava todas estas coisas, conferindo-as no seu coração.”
Jesus disse sim... mostrou “… conservava todas estas coisas, conferindo-as no seu coração.”

Eu digo sim e simplesmente! vivo.
Eu digo não, deixo os instintos mandar, e não vivo. (Luto, luto, luto, tipo!! D.quixote e os inimigos imaginários)

Dá trabalho, é muito cansativo alimentar os instintos, o que quer dizer que dá muito trabalho “morrer”. O que dá menos trabalho é dizer sim, e aceitar o mistério da vida.

Boa Ressurreição.