sábado, março 21, 2015

o padre como um deus

Estou um pouco cansado das pessoas que me cobram perfeição. Quando é que percebem que quero ser livre! Quero ser eu. Quero caminhar como caminha um peregrino, calçado ou descalço, vestido ou por vestir. Quero saber que vou na direcção certa, embora muitas vezes por caminhos errados. Quero meter dentro de mim que Ele me ama e que só isso basta. Não preciso alimentar-me com mais amor ou desamor, com mais agrado ou mais desagrado. Estou um pouco cansado de me sentir obrigado a ser padre sem que me deixem respirar como cristão. Estou um pouco cansado das pessoas que me cobram. Peço desculpa às que não me cobram e são muitas. Peço desculpa às pessoas que me procuram sem cobrar, e na minha imperfeição esperam uma palavra amiga, mas sincera e cheia de Deus. Peço desculpa àquelas que não percebem que estão a cobrar, mas cobram. Peço desculpa àquelas que não me cobram, mas que eu penso que estão a cobrar. Peço desculpa por estar a escrever estas frases meio desajeitadas. Mas olhem que isto de ter de ser um padre perfeito porque Deus também é perfeito, cansa um pouco. É quase como esperar que cada padre seja tão divino como Deus. É quase como esperar que cada padre seja um deus.

23 comentários:

Anónimo disse...


"Gostava de ter os melhores paroquianos do mundo. Quase como se fossem de outro mundo! Sim, porque ao procura-los, não os encontro neste mundo. E se os houvesse assim, porque precisariam de mim? "

Luís disse...

Eu diria que há que querer caminhar juntos rumo à perfeição, guiados pelo Espírito Santo e com os olhos postos em Cristo. Se há quedas que as há, há que ter coragem de levantar e continuar a caminhar na certeza de que o eterno amor de Deus que nos conhece pelo nosso nome, nunca cessa.

Anónimo disse...

A GAIOLA
E era a gaiola e era a vida era a gaiola
e era o muro a cerca e o preconceito
e era o filho a família e a aliança
e era a grade a fila e era o conceito
e era o relógio o horário o apontamento
e a tabuleta dizendo é proibido

E era a vida era o mundo e era a gaiola
e era a casa o nome a vestimenta
e era o imposto o aluguel a ferramenta
e era o orgulho e o coração fechado
e o sentimento trancado a cadeado

E era o amor e o desamor e o medo de magoar
E eram os laços e o sinal de não passar
E era a vida o mundo e a gaiola
E era a vida e a vida era a gaiola

Maria do Carmo Barreto Campello Melo

Anónimo disse...

Padre.
Será que as pessoas te cobram só por cobrar? Ou será porque amam Deus em ti? Não te canses sem motivo justo, porque os mediocres é que se cansam em vão!...
Um Padre, que quer ser livre e perfeito como Deus, Que nunca o será tem que subir ao alto do Calvário com a Cruz às costas, como o seu mestre!...

Confessionário disse...

21 março, 2015 16:29
mas eu quero fazer esse caminho que tem calvário, e não quero fazê-lo sozinho (Não era tão "bonito"); o que me cansa é cobrarem-me perfeição quando sou tão imperfeito e, embora não querendo continuar a sê-lo, tb não quero que os outros me exijam como se o facto de ser padre, por si, o exigisse. Afinal somos caminhantes ou os padres já têm o caminho andado?!

Confessionário disse...

21 março, 2015 12:44
não sei se te entendi... achas que tb cobro os meus paroquianos?

Anónimo disse...


Que interessa o que nos querem cobrar, se soubermos que nada devemos? O problema é que por vezes somos nós próprios os nossos mais inflexíveis cobradores.

Confessionário disse...

21 março, 2015 16:40
ufa, essa fez-me pensar!

HELEN NASCIMENTO disse...

Gostaria que todos os padres pudessem ser pessoas "normais" detesto não compreender vocês e acho triste vcs serem privados de tantas coisas, afinal foi DEUS que nos deu o livre arbítrio.
Eu sou encantada com a missão de vcs desde pequena.

Anónimo disse...

anónimo 21 Março 12h44 diz

A resposta a este teu post ja tu próprio a deste com o teu post "oos melhores paroqianos do mundo ". Nao sei o que se passa na tua paroquia mas parece-me que a coisa volta e meia azeda... como alguem comentava ha uns dias atrás " a relação entre o clero e os fieis, não é má, mas é negativa, no sentido em que não faz igreja". Esta afirmação é realmente pertinente.

"afinal somos caminhantes ou os padres ja têm o caminho andado?" Acredito que sejam caminhantes, mas espero que a vossa opção de vida vos ponha bastante à frente no caminho porque, caso contrario, a vossa forma de estar na vida não fará sentido nenhum.


Anónimo disse...

É mt bonito esse assumir as imperfeições que todos temos, é esse aliás o propósito do nosso caminho na terra, limar arestas rumo à Santidade... A mim,custa-me lidar isso sim,com padres que se acham perfeitos... Com padres que deixam de ser o que são pra fazer parecer o que não são (embora o possam querer ser!!)... E com isto,nem são o que parecem, nem parecem o que são!!

Anónimo disse...

" somos caminhantes"
Sim somos todos caminhantes.
E somos todos imperfeitos sendo as nossas "imperfeições" particulares que nos tornam únicos e belos aos olhos de Deus.
Estás a chegar ao ponto de saturação, tu e muitos outros colegas teus, em particular os de vocação, porque os de profissão não abdicam das "vestes" que a igreja lhes teceu ao longo dos anos. Gostam, alguns exigem, ser apaparicados, bajulados e tratados como se estivessem num patamar mais elevado.

Sabes tens que começar a literalmente ás pessoas que não és perfeito que és igualzinho a elas e sentes como elas sentem e precisas amar e entristecer-te como elas o fazem. Que queres ser livre para errar e seguir em frente.
Diz-lhe que queres seguir qualquer caminho ainda que errado aos olhos deles mas que queres ser tu mesmo a escolher o próprio caminhar sem imposições.
Pessoalmente acho que não existem caminhos errados ou caminhantes indignos.
Basicamente importa apenas o Amor que colocamos naquilo que fazemos.
Ao falar de Amor, não estou a falar de um sentimento, esse Amor a que me refiro é antes de mais respeito compromisso alegria doação entrega e plenitude de vida.
Gostei de ler este teu desabafo, pareceu-me ser muito profundo e sincero.
Sei que não é tão simples de fazer como dizer mas tenta viver tão apaixonadamente quanto possas, entrega-te com tudo o que és a cada coisa que fazes e que cada um pense o que quiser.

Anónimo disse...

"Peço desculpa às pessoas que me procuram sem cobrar, e na minha imperfeição esperam uma palavra amiga, mas sincera e cheia de Deus"

Procuram sem cobrar, é isso que eu faço muitas vezes ao visitar este blog, pois revejo-me muitas vezes em situaçoes que são aqui "discutidas" e que ás vezes me falta coragem para expor.
Mas fica sempre alguma coisa, e "estas frases meio desajeitadas" que em verdade não o são, são muitas vezes um bálsamo para a mente. Ninguém é perfeito, mas quando procuramos um padre é porque temos confiança na perfeição dele, pois se Deus o escolheu,não para ser como Ele, mas para fazer o que Ele lhe ensinou. E ás vezes basta mesmo uma palavrinha, um sorriso amigo.


Confessionário disse...

22 março, 2015 20:00

Não é que as coisas azedem, e eu gosto mt dos meus paroquianos. Esta cobrança não vem só deles. Penso que a maior parte das vezes eles cobram pouco, e entusiasmam mais. Mas é toda a uma sociedade que cobra perfeição aos padres.
É bom que se exija aos padres, mas que se compreendam tb como pessoas imperfeitas. Eu quero que me exijam, mas que tb compreendam que não sou perfeito.

Queria ainda dizer outra coisa, pegando em algo que o Papa Francisco disse aos pastores (referindo-se sobretudo aos bispos): umas vezes têm de ir à frente puxando pelo rebanho, outras vezes ao lado a caminhar com o rebanho e outras vezes atrás para o caso de alguma se estar a desgarrar...

Anónimo disse...

"Mas é toda a uma sociedade que cobra perfeição aos padres." Se toda a sociedade cobrasse mais corretamente aos padres a maior parte deles não faria o que faz.

Quando falo em cobrar corretamente falo de exigir dos padres que sejam íntegros, sendo-o em primeiro lugar.

Em todas as profissões há bons profissionais e maus profissionais e muitas vezes são penalizados os bons pelo cinismo daqueles que não valem.

O jovem que acompanhei durante anos desistiu do seminário esta semana, uns dias antes desistiu um outro com mais tempo de seminário.

Pessoalmente responsabilizo a equipa do seminário sabendo de antemão que os jovens porventura não estarão isentos de culpas, há sempre duas versões da mesma história, no mínimo.

Padres responsáveis por formar jovens que decidiram enveredar pelo caminho da vida consagrada deveriam ser cuidadosos na sua forma de ser e estar.

O ambiente é de um cinismo notável, dizem mal uns dos outros, falam das ofertas das pessoas idosas com desdém, falam da forma como um deles gere a paróquia que lhe foi recentemente destinada e a forma como aumentar as receitas, os turistas são um bom alvo.
Pensam em trocar de carro e serão os paroquianos a financiar a troca, troçam dos jovens mais frágeis transformando as fragilidades de cada um em motivo de escárnio esquecendo-se que há jovens lá marcados pelo sofrimento do abandono dos pais, pela pobreza, pela violência e por aí fora.

Fica-se com a ideia que a "religião" não passa de um negócio para a igreja católica e que a espiritualidade e interioridade das pessoas pouco interessa, interessa mesmo é "generosidade" monetária com que os mais abonados podem os podem brindar, chegando a avaliar a atenção que se deve dispensar a quem mais rentável for.

Dizer a um jovem marcado pela miséria humana a diversos níveis "tu não vais longe" em vez de o ajudar a superar os seus obstáculos é no minino cruel, mas como foi um padre a dizê-lo temos que ver bem o contexto porque o rapaz percebeu mal, leva um "rapa-barbas" a todo o tamanho e fazem-lhe saber que não os devia ter confrontado.
Que ironia que cinismo, e diz o bispo que confia na equipa formadora do seminário!!!

:(

Sei que sei que nem todos as padres são iguais peço desculpa se com este texto feri susceptibilidades mas irrita-me solenemente andar a apelar aos jovens que acompanho, maior compreensão e tolerância para com a igreja, nomeadamente os padres, transmitindo-lhes que cargos de liderança são sempre muito contestados tanto pela positiva como pela negativa, para ter de os enfrentar nesta situação concreta que me contradiz em tudo o que lhes tento transmitir.

Como os enfrento com mais este testemunho de um dos deles?

O QUE LHES DIGO AGORA?

Ainda faltam uns dias para estar com eles de novo mas apetece-me dizer-lhes para se afastarem do cinismo e seguirem o coração uma vez que ainda não estará corrompido.

Padre estás à vontade para não publicar.

HELEN NASCIMENTO disse...

Falou uma grande verdade...

HELEN NASCIMENTO disse...

E que ué cada um pense oque quiser ??? Até parece...padre nasceu para ser mandado, padre não tem livre arbítrio, tudo é pecado! Vivem vigiados na sociedade não podem nem deixar de usar o clerical que logo são chamados de padres moderninhos...não digo que deveriam deixar de usar afinal eu pessoalmente acho um escanda-lo de tão bonito essas roupas pretas com um detalhe no pescoço, mas voltando a linha de raciocínio...padres tem cidad duplas triplas quádruplas e é isso que eu acho absurda! E outra detesto padre político! Dar opinião é uma coisa agora ser político acho medonho.

HELEN NASCIMENTO disse...

Verdade, penso assim também, mas alguns padres hoje em dia se dão ao luxo de atender para direcionamento espiritual e confissão somente quem lhes convém. Triste realidade. Não se compadecem mais com a dor alheia.

HELEN NASCIMENTO disse...

Pois é confessionário mas as desgarradas não fazem falta alguma, a igreja catolica perde fies assim, pois pensam que se fulano não vai na igreja ele mesmo está buscando sofrer, nem padre, nem ministros, ou conhecidos paroquianos se preocupam em buscá-lo, ajudá-lo. Diferente da igreja protestante eles vão embusca dessa ovelha. Já li e ouvi diversos casos. Por isso fico indignada as veZes por ser ainda Catolica, me sinto uma mula que só sabe olhar para frente e não para os lados!

Confessionário disse...

Helen

Não é verdade que a Igreja sempre esqueça as desgarradas, e tens de distinguir entre desgarragadas que querem algo e as que nada querem.
Outra coisa é o que fazem os protestantes, pese embora o respeito que lhes tenho, pois são mais proselitistas e vão em busca para terem mais fieis...

SN disse...

Confessionário, como paroquiana sinto o mesmo. Porque não nos confessamos, porque não nós confessamos vezes suficientes, porque só vamos à missa e a nossa vivência cristã se resume a isso, porque temos outros deuses : dinheiro, coisas...
É que, apesar do padre não me apontar o dedo directamente, imprime um tom de tal forma zangado e moralista que me atinge.
E se um padre atinge o dedo a uma multidão está lixado. Arrisca-se a que a multidão lhe aponte o dedo.
Recordo uma missa da alegria, em que o meu pároco se queixava do ar deprimido com que a assembleia estava na missa e depois me deu a comunhão sem sequer levantar os olhos do pão .

Bruxa Jillian disse...

Padre, ninguém é perfeito. Fácil é julgar dificil é fazer. Sempre falo isso. Sou julgada 24 horas por dia por ser uma bruxa. Até sua igreja queimou minhas irmãs. Padre, você queria ser perfeito? Ou é sua imperfeição que o faz mais humano? A sociedade ver no padre um homem DEUS isto é verdade. Um homem fiel ao seu celibato e preceitos da igreja. Mas o que o senhor quer realmente lá no fundo? Falo isso como humana. Ou você é divino e perfeito. Ou aceita as suas imperfeições. Senhor padre. Não sei nem porqie estou aqui a escrever isso, mas divindade diz e nós devemos cumprir. Por que está fazendo isto consigo mesmo? Deus o ama do mesmo jeito. Eu amo ser imperfeita porque se eu fosse perfeita sozinha. Caberia Deus dentro do meu coração? Se até Lúcifer o ser mais perfeito caiu. Imagine nós? E hoje o próprio tem profundo rancor porque ele sabe qual será o seu fim. Nestes dias o meu bruxo grão mestre trouxe uma mulher endemoniada, chamou a mim e sua esposa. E pediu para realizar um ritual de limpeza. Peguei minha pena, o defumador e o sal grosso. Falei mantras, a mulher berrava. Então entrei na ousadia de fazer perguntas. Na primeira perguntei por que estava ali? No mesmo ato respondeu. ''ESTÁ MULHER FEZ UM TRABALHO'' e riu. E por que você quer feri-lá? E a coisa disse ''POR ELA SER UMA FILHA DE DEUS'' a mulher caiu no chão arranhando rosto. Meu grão mestre realizou a fecha do circulo e jogou na mulher sal grosso benzido e ela acalmou. No final das contas tomei um belo sermão do meu mestre. Dizendo que não era para ter feito perguntas e era muito perigoso. Pedi perdão. E no final das contas eu tirei minhas conclusões. ELES TEM ODIO DE NÓS POR SERMOS IMPERFEITOS E AINDA AMADOS. E LIVRES. AGORA ELES ERAM PERFEITOS E OLHA ONDE ESTÃO? COM RAIVA. PERDIDOS E ASSUSTADOS PELO SEU FINAL. ISTO LEVOU OS ANJOS A LOUCURA. E HOJE FAZEM MAL POR SABER O SEU FINAL. ELES QUERIAM LIBERDADE NAS SUAS ESCOLHAS E NÃO TIVERAM. AGORA O HUMANO CRIATURA DESPREZIVEL E MENOR QUE ELES GANHARAM TUDO. ENTÃO TEM NOÇÃO DA RAIVA? TEMOS LIBERDADE. ELES NÃO. A perfeição aos olhos de Deus é ser divino totalmente. Sem erros e falhas. Lúcifer cometeu um erro e foi banido. Agora nós que somos imperfeitos Deus releva e dar a chance de sermos melhor. Então agradeço por ser imperfeita. E não julgo ninguém. Nemo senhor padre.

HELEN NASCIMENTO disse...

Pois bem confessionário penso que o Papaauor autoridade vida dentro da igreja católica apostólica romana no planeta terra diz "apascenta a minhas ovelhas" ops: desculpe não é o Papa ele só copia o ensinamento deixado por Jesus Cristo! Ele não diz apascenta quem verdadeiramente quer estar na igreja...afinal a JESUS rio para salvar o fracos e oprimidos e não salvos de coração...
E outra quemé o padre para julgar um filho de Deus que tanto lhe súplica ajuda? Oras por favor Confessionário.