terça-feira, outubro 30, 2007

A palavra difícil

Telefonou. Não me conhece. Apenas distingue a minha voz porque já me ligou algumas vezes. Sempre que se sente resvalar pela vida. Atendi sem forças, porque há uns dias que elas também me passam ao lado. Mas atendi que ela pode precisar mais que eu. Conversa puxa conversa, vai dizendo que está melhor, que a quimio tem feito alguma coisa, que o lado esquerdo da paralisia melhorou, que está cansada, mas tem tentado, conseguido alguma esperança. Agradecia-me alguns telefonemas, enquanto eu falava de forças, forças que devemos procurar dentro de nós. Ela recordou-me que um dia lhe dissera que devemos encontrar forças dentro de nós, no Deus que existe dentro de nós. Que bem lá no fundo está sempre essa força à espera de vir ao nosso encontro. Eu sorri porque já não me recordava dessas palavras. Precisava delas também para mim. Isto de ser padre não é só para os outros. É essencialmente para nós. Mas neste vai e vem de palavras, cumprimentos, agradecimentos e abraços, ela acrescentou. É difícil, mas estou a tentar. Não gostei. Não gostei da palavra difícil. Ela existe, mas não deve ser pensada. E falei-lhe exactamente este sentir. Sabe para que serve a palavra difícil? Para nos fazer fortes. Se tudo fosse fácil à nossa volta, tornar-nos-íamos fracos, débeis. O difícil é algo que, bem vistas as coisas, é bom para o homem se tornar forte. É como subir uma montanha e no final sentir que estamos mais preparados para subir outras montanhas. ´
Nem vale a pena contar o que falámos depois. Basta dizer que nessa noite dormi mais descansado e acordei mais bem humorado.

44 comentários:

Anónimo disse...

Começo a entender do que falas, confessionário. Os "difíceis" são os "alteres" da vida...acabando por se tornarem instrumentos para uma vida psicológica mais forte e mais sudável. Os desgostos e as contrariedades são os discos que vamos acrescentando à nossa barra por vezes bem pesada! Abraço
Filó

Anónimo disse...

Afinal sempre havia uma força no seu interior que ao acordar lhe deu outro ânimo.
Abraço em Cristo

Palheirense

Margarida disse...

Olá
Estas palavras são também para mim...
"difícil" são as barreiras que nos separam dos nossos objectivos,é aí que temos de dar o melhor que há em nós para ultrapassá-las.
Há pouco tempo estive internada num hospital. apenas para fazer exames.
Num dos meus passeios pelo corredor do hospital, para não enferrujar de vez, entrei na capela, para me sentir abraçada por Deus, fechei a porta e o meu canto foi a minha oração. Senti-me aliviada.
bjs da avó guida

osperegrinos disse...

Olá... Como vai??? Quanto tempo...

Ando numa correria... Estive um longo tempo ausente!

Não sei se andaste lendo meus últimos textos... Venho sempre ler tuas falas porque me ajudas a ainda acreditar em padres!

Sabe o que é??? Não é uma realidade brasileira graças a Deus, mas infelizmente é a realidade da minah Diocese...

Se fosse um dos nossos padres a atender o telefone, perguntaria se a "voz" estava em dia com os sacramentos, com o dízimo, com a Igreja...

Foi o que um deles fez comigo! Havia tempo que não nos víamos! Quando, enfim, nos encontramos, perguntou a quantas andava o processo de nulidade do meu Matrimônio!

Que ducha de água fria... Não importava se eu estava bem, se minha segunda união estava sendo frutuosa! Interessava apenas o fato de eu não estar em dia com a Igreja! Parece que, se estivermos "fora da lei", não podemos dirigir a palavra a esses senhores de clégerman!

Fiquei triste, indignado... Não por mim, pois sei o quanto estou feliz assim! Mas por eles... Que precisam ser superiores, o que revfela um complexo muito grande de inferioridade!

A pergunta é: "Por quê???" Por que eu, casado de segunda união, leigo, sou mais feliz do que esses senhores, que precisam mandar para dar sentido às suas vidas?

Ops... Desculpa o desabafo... Quem faz suas confissões aqui és tu, não é verdade!?!

Seja como for, obrigado por me devolver a fé nos padres!

Paz & Bem!!!

Zé Luiz.

Anónimo disse...

Olá!

“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos. Há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam. Mas há pessoas que aparecem na nossa vida e nos marcam para sempre!”
Cecília Meireles

Este espaço deu-me mt força.... para todos os k aqui passam, muito obrigada!

Não posso deixar de agradecer ao Kephas e à Filó: Amigos! Obrigada pela vossa mão, oração e amizade…

Para si Confessionário, Padre AMIGO, não tenho palavras… "Tudo o que necessitamos é de um ouvido que escute e, sobretudo um coração que sinta…"OBRIGADA!!!
Continue... força... Lembre-se sempre que nunca perde tempo, pois o tempo que se perde com alguém é tempo ganho na eternidade…
aDeus!
Até sempre...
MJG

Kephas disse...

Uma proposta a toda a gente que passe neste blog...

Quando estamos doentes, gostamos de uma visitinha, de uma atençãozinha, enfim... qualquer coisa simples, mas que nos alegre a alma e nos dê força para seguir avante.

Um gesto muito comum, mas pleno de significado é a oferenda de um ramo de flores.

Que tal se entregássemos um ramo de Rosa(rio)s à MJG? E se cada um de nós rezasse um terço para que a nossa amiga recupere a coragem?

Quem não puder dar Rosa(rio)s, pode oferecer flores mais singelas (que afinal, também servem para enfeitar ou enbelezar um ramo), como Avé-Marias e Pai-Nossos...

Não estou aqui a pontificar, nem a exigir nada de ninguém. Apenas penso que seria uma iniciativa bonita! Se orar é como amar, então não há melhor forma de o demonstrar! Vamos oferecer Rosa(rio)s à nossa amiga!

Que dizem?

Confessionário disse...

Concordo... kephas!

Anónimo disse...

Tambem concordo com a proposta deste amigo.

vamos oferecer flores, oraçoes, a quem porventura sentir mais dificuldades, aproveitando este espaço maravilhoso,para levar a todos alegria, paz e amor.

boa noite

um abraço.

nonô

Anónimo disse...

Obrigada, Amigo Kephas… não sou eu que estou a escrever (eu dito), alguém o está a fazer por mim, mas creio ser igual.

Hoje dos meus lábios só saí o Salmo: “O Senhor é meu pastor nada me falta. Leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma. Ele me guia por sendas direitas por amor de seu nome. Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, não temerei nenhum mal, porque Vos estais comigo, o vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança. Para mim preparais a mesa à vista dos meus adversários; com óleo me perfumais a cabeça e meu cálice transborda. A bondade e a graça hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para sempre.” Salmo 22 (23). Vou balbuciando dentro do que me é possível um Pai Nosso (sempre unida e de mão dadas com vocês).

Ao longo destes últimos tempos, tenho tocado os limites da vida e esta está-se a ir…
Mas uma coisa tenho a certeza: vejo ao longe uma montanha e espanto-me com o que ela escondia. Continuarei a subir a montanha até chegar ao cume. Não sei quando lá chegarei; confio que quando chegar ao cume, não vou encontrar um muro onde tudo termina sem qualquer saída, mas hei-de contemplar um horizonte sem limites…

As perguntas são muitas e as respostas escasseiam… nem os médicos podem fazer muita coisa. A impotência é algo que nos desconcentra… e talvez nos humanize, pois nos confronta com o realismo da nossa existência de seres finitos, que não podemos tudo.

Da fé que me anima só posso partilhar a profunda confiança de que Deus não nos abandona e que comigo vive a experiência do sofrimento e da doença e até da morte (foi neste blogue que aprendi isso). Sim Confessionário, Grande Padre, Homem e Amigo, foi o Sr. que me fez reencontrar Deus na minha vida.

Resta confiar e esperar… e assim todos entramos mais no mistério da VIDA que envolve e nos ultrapassa.
Deixo-vos com um poema:

UM DIA CHEGARÁ A HORA...

Um dia chegará
Sem que demos por ela
Aquela hora em que
Diremos adeus!
Não um adeus
De quem parte
Para não se voltar
A encontrar...
Mas um adeus
De quem acredita
Que a VIDA continua
Para além daquilo
Que nos foi dado viver
Aqui nesta terra...
E quando chegar
Essa hora e, eu partir
Sem avisar
Quero somente
Ter deixado
Em cada rosto que encontrei
Um pouco de mim...
E se são meus Amigos,
Não chorem
Não fiquem tristes
Pois eu tenho a
Firme certeza
Que nos voltaremos
A encontrar
Na eternidade
Reunidos para
Além da morte
Na tenda de Deus..

Perdoem-me, não queria fazer deste espaço tão especial, um espaço de lamechices.

Um abraço em Cristo, na certeza de que vos estou eternamente
agradecida…
Até sempre…
MJG

Confessionário disse...

MJG, este espaço tb é teu. Já houve quem dissesse que este espaçó é de todos. Eu quero que seja.
mas este post em especial é teu por excelência. faz dele o que quiseres.

E acredita: Deus há-de encontrar uma forma de te recompensar...
(...como a mim me recompensa através de ti).
Pai nosso com um beijo

al cardoso disse...

Nao ha como uma boa conversa!

Um abraco beirao.

Anónimo disse...

Se é verdade, como consta de uma antiga devoção católica, que cada vez que se reza uma Avé Maria é entregue a Nossa Senhora uma rosa e por cada rosário completo Lhe é entreque uma coroa de rosas...pois claro que quero contribuir. Há já algum tempo que venho colocando a MJG no altar tal como o fizeram por mim a "andante" e a "maria joão" quando precisei. Sempre tão doces e carinhosas. Nesta caminhada temos de ser irmãos de verdade. Abraço
Filó

antonio disse...

Por vezes o dificil é encontrar um sentido que nos ajude a caminhar... nem só de subir montanhas se faz o caminho e quantas vezes elas nos são incontornáveis.

Anónimo disse...

Bom dia!

Amigos (creio poder chamar-vos assim),

Senti, uma grande necessidade de aqui escrever um pouco, horas antes de muita coisa poder mudar...
Quero só deixar-vos com um pensamento...

Abram o álbum de recordações que há no vosso coração e saboreiem todos os momentos especiais que lá guardam…
A memória será acima de tudo para que jamais se perca no tempo momentos que para nós foram maravilhosos e profundamente importantes…

Os momentos que passei neste blogue, a ler, a comentar, às vezes só a saborear, foram de um significado profundo… fizeram-me bem, tão bem… nenhum de vocês poderá imaginar o quanto foi importante, o quanto foi maravilhoso… quanta VIDA me deu…

Vou deixá-los… mas quero partilhar com vocês algo de Kahlil Gibran:

“O teu amigo é a tua necessidade saciada. É um campo que semeias com amor e ceifas com agradecimento. O Amigo é a tua mesa e a tua casa quando, esfomeado, te refugias nele e o procuras para encontrar PAZ”

Neste Blogue, com cada um de vocês, encontrei tudo isso… OBRIGADA!
Confessionário… Abraço forte!

Até sempre, na certeza de que nada nesta vida é em vão…
MJG

Confessionário disse...

AMIGOS, NÃO COSTUMO FAZER MUITOS PEDIDOS, MAS HOJE NÃO RESISTO. A MJG ESTÁ NAQUILO QUE SE PODE CHAMAR, PERIGO DE VIDA. VAI HOEJ FAZER UMA OPERAÇÃO DIFÍCIL E NÃO ESTÁ NAS MELHORES CONDIÇÕES. SOUBE AGORA QUE ESTÁ EM BOAS CONDIÇÕES ESPIRITUAIS E ANÍMICAS. MAS PRECISA DA NOSSA ORAÇÃO.

POR ISSO...

Perdidos e Achados disse...

Olá!
podes ajudar a divulgar a associação de proteção aos animais abandonados colocando os links na tua página?

Ajuda a Ajudar, por favor.

http://www.perdidos-e-achados.info/
http://www.hi5.com/friend/profile/displayProfile.do?userid=79301938
http://www.fotolog.com/perdidosachados/
http://associacaoperdidoseachados.blogspot.com/

Anónimo disse...

Estamos todos com o coração a balançar, não estamos? Rezemos, pois, para que não se faça a nossa vontade, mas sim a Dele. Como Pai bondoso e misericordioso só Ele sabe o que é melhor para nós. Ficaremos até que Deus queira segurando a mão da nossa doce amiga fazendo esta forte e convicta corrente de oração
Abraço
Filó

Ni disse...

... Tenho passado em siêncio, mas não indiferente. Fiz deste silêncio, momentos de oração... Agora, rezo, num silêncio que ecua baixinho... Pai Nosso...

MJG, contigo... por ti!

figlo disse...

Este pequeno poema é de Miguel Torga e escolhi-o para a MJG. Chama-se CONVALESCENÇA

Hora a hora
Nasce outra vez em mim a vida.
Devagar,
Como um gomo de vide a rebentar,
Cobre de verde a cepa ressequida.

É um fruto que acena?
É uma flor que há-de ser?
-Fui eu que disse
Que valia a pena viver!

...e ter amigos, mesmo sem rosto mas que rezam por nós!

Anónimo disse...

É como dizes, antonio, deviamos ser como as bússolas, sempre orientados para Deus, que é o único caminho para a felicidade eterna.E nós bem o sabemos...mas é aquela tendência para faZER, ÑÃO O QUE GOSTÁVAMOS, MAS O QUE NÃO QUEREMOS.
Filó

Lua dos Açores disse...

Há notícias da MJG?

Desejo que sejam boas. Tenho passado pouco por aqui. Sei que sou eu quem perde

Gosto do que escreves, gosto dos comentários que muitos comentam.

Beijos fraternos a todos

Anónimo disse...

Olá!

Existem momentos que mechem no nosso coração de uma maneira tão profunda, que não há palavras que o possam exprimir.

Não sei o que dizer, não sei o que pensar. Apenas deixo esta oração a M J G

" Nada te pertube, nada te espante...
Quem a Deus tem nada lhe falta.
Nada te perturbe, nada te espante...
Só Deus basta."

Um abraço!
Alexandra

Maria João disse...

Tenho um amigo que me diz sempre: "Se a montanha fosse fácil, o alpinista nunca a iria escalar".

beijos em Cristo

Confessionário disse...

Amigos, por azar, não tenho tido net. Dei um saltinho a uma casa amiga para ver novas.

Quanto à MJG, posso dizer-vos que a operação não correu mt bem. Ontem falei com ela. Estava desesperada e... a última mensagem que deixou era a de que ia ser operada de novo e de urgência que estava a perder mt sangue.
Quase se despedia, ou despedia mesmo.

Deixou-me uns pedidos e uma carta. mas eu ainda creio na força da recuperação. Pedi-lhe para se entregar nas mãos de Deus, que Ele faira o que era melhor.

Agora aguardo. E como não prevejo ter net tão cedo... vamos aguardando.
Abraços a todos...

Anónimo disse...

Realmente neste país estamos mesmo nas mãos de Deus.

Eu, entre muitos outros, que o diga. Na sexta-feira passada. Das 11 da manhã até às 6.20 da tarde para os médicos perceberem que a minha mãe fez uma trombo embolia pulmonar. Ficámos horas e horas à espera! às 4 da tarde até lhe deram alta e ficou nos meus braços ainda estavamos na porta da urgência. Seguidamente voltamos a entrar e ficamos à espera. Vi a minha mãe incosnciente duas vezes nesse dia. Ficou roxa, digo roxa e não lilás, em 4 ou 5 segundos. Pensei que estava morta! Pedi ajuda e na tranqualidade caótica da urgência 3 enfermeiras lá me ajudaram.

Definitivamente a minha mãe só não morreu porque Deus não o quis!!!

É esta a bosta de serviços de urgência que temos!

Só as bestas arrogantes que nos governam não querem ver!

A poupança na saúde faz-se com a angústia, o sofrimento, o desconforto, a frustração e a vida de pessoas.

Meus Deus eu nem imagino os tormentos dos habitantes deste país que residem no interior desta república africana!

Que Deus nos proteja e nos livre desta reles corja política!

Teodora

jf disse...

visite:www.ojornaldafamilia.blogspot.com/

Lua dos Açores disse...

Esperemos que o teu problema de net seja resolvido rápidamente

Quanto MJG...oremos e confiemos

Estas coisas afinal não são tão virtuais assim...de repente estou triste...

Beijinho, Padre

ana maria disse...

Neste momento, um aprece por MJG...Que sinta a presença e o conforto de Deus!

Diogo disse...

«O difícil é algo que, bem vistas as coisas, é bom para o homem se tornar forte. É como subir uma montanha e no final sentir que estamos mais preparados para subir outras montanhas.»

A morte de um filho é uma montanha? Haverá outras montanhas depois desta? Ou apenas o vazio?

pe.cl disse...

Caro CONFESSIONÁRIO, desde que abri o meu cantinho na net que o considero mais uma paróquia (embora virtual) e como tal em cada Eucaristia que celebro recordo (in pectore)todos os que de uma forma ou de outra fazem parte desta nova comunidade. Logo que lançaste o apelo de oração pela MJG, tratei de a incluir nas minhas preces diárias e continuo a orar para que o Senhor lhe restitua a saúde fisica.

Deixo para ela por teu intermédio votos sinceros de melhoras.

Abraço.

Anónimo disse...

Hoje só me surge uma pergunta: Porquê, Senhor, tanta dor? Porquê?
Bjs

Alecrim disse...

O comentário da Fá leva-me a crer que algo mau sucedeu...
Fico mesmo triste...
Mas, por favor, Confessionário, dá notícias.

Confessionário disse...

Caros amigos, tenho recebido notícias de um dos médicos da MJG.

Como disse, ela teve de sofrer nova operação e esteve muito mal, esteve à beira do fim deste mundo. Graças a Deus a última informação que recebi, dizia que ela tinha saído do perigo maior, embora estivesse em coma. Mas, como me disse o médico, ela precisava mesmo de descansar. Por isso imagino que nesta hora as coisas ainda não se tenham alterado.
Continuemos a rezar para que Deus faça o melhor por ela.

De resto já possuo internet, mas vou fazer um retiro. Vou refrescar a minha espiritualidade. Por isso vou continuar um pouco ausente. Mas é para bem. Até breve.

Anónimo disse...

SILÊNCIO CULPADO disse...
Perante uma grande sacanice que está a ser feita sobre alguns professores que não recebem vencimento,têm horários d e12 horas ou estão a recibos verdes sugere-se que todos os blogues publiquem a notícia que está no http://cegueiralusa.com

Anónimo disse...

Um retiro é sempre muito gratificante, seja ele feito de silêncio e oração em profundidade com nós mesmos e com Deus, ou conhecendo pessoas novas, partilhando sentimentos, brincadeiras, esforço e muita paz. Que venhas fresco e renovado.Rezarei por ti e pela nossa amiguinha. Abraço
Filó

Ni disse...

Rezo, muito, confiante... A força de Deus completará a medicina.

Todos precisamos, alguma vez, de descansar... de nos retirarmos e/ou escondermos por um pouco...
Espero que encontre tudo o que procura.

Anónimo disse...

Bom retiro...
E que Deus esteja com MJG...

Anónimo disse...

Padre

Perdoe-me este desabafo, mas vivo um sufoco inimaginável.
Pergunto-me e pergunto-lhe o porquê de tentar por termo à vida, responde sempre que está cansada e não quer continuar, “a vida é minha faço com ela o que quiser”…
De facto a vida “é madrasta” para uns e “mãe” para outros, é uma luta muito desigual, a MJG a lutar pela vida e a minha amiga MJA constantemente a atentar contra a vida.
Porquê MEU DEUS
Martinha

Confessionário disse...

Martinha, a MJG tb tentou duas ou três vezes o suicídio. Agora, embora tarde, reconheceu o valor da vida. Fala à tua amiga da MJG.
Um beijinho de muita força. Não é fácil lidar com o peso desta responsabilidade. Entrega-a a DEus!

Lua dos Açores disse...

Ah, deves de estar na reta final do retiro em Fátima. O nosso Padre Sérgio (De Vila do Porto) também lé está. Diz-se fortificado pela troca de experiências feitas ao longo desta semana entre Vcs todos

Fico feliz. Precisamos de sacerdotes fortes.

Beijos

Confessionário disse...

Caros amigos, ultimamente tenho-me apercebido que alguns dos comentários são apenas pura e simplesmente espaço de divulgação. É lógico que este espaço está aberto a todos e todos têm lugar nele. Mas pedia-vos que evitassem esse tipo de textos. Parece, e espero estar errado, que aparecem apenas para isso. Podem divulgar as vossas opiniões, sentimentos, pensamentos, causas (essas não as considero mera divulgação interesseira!) que o resto virá por acréscimo.
Obrigado

Confessionário disse...

Ó Lua dos Açores, não estive nesse retiro. Hehehe... não há so retiros em Fátima. Mas congratulo-me com o teu pároco. hihi

Lua dos Açores disse...

Ainda bem que não há SÓ retiros em Fátima lol.Quem me dera HOJE um e agora aqui...

Sabes? Eu gosto da frase "Que Deus ou o Pai te abençoe" embora eu saiba qe Ele abençoa mesmo sem a gente lhe pedir. Beijinho

Fá disse...

Perdoe-me Padre por discordar da resposta que deu ao desabafo da Martinha. A MJG, está nas mãos de Deus, sim. Mas a MJA está, também, nas nossas. Ninguém que se sinta amada quer morrer!:) Há que ajudar essa amiga a reencontrar um sentido para a sua vida. Família, amigo/amiga, padre, psicologo, não importa... O apelo foi feito e reiterado por ela mesma! Por favor não deixem morrer a MJA!!!
Bjs