quarta-feira, dezembro 07, 2011

Amanhã vou comprar mais luz para esta igreja

Entrei. A porta estava aberta, mas a igreja estava escura. Estava de luzes apagadas. Estava apagada. O ruído da porta foi o único ruído da igreja. Ajoelhei-me a custo frente ao altar. Faltavam apenas quinze minutos para a missa e ainda estava tudo apagado. Durante um minuto fiquei a contar o tempo. E depois em três comecei a pensar no tempo. Pensei que devia acender as luzes da igreja para parecer que ela estava acesa. Mas não tive vontade. Não tardou que entrassem duas senhoras com frio. Está frio aqui, disse uma. Ouvi a pensar que a igreja estava fria. Dirigi-me à sacristia. As coisas estavam quase prontas para celebrar a missa. Paramentei-me, ouvindo outras pessoas a chegar. As de boa vontade foram à sacristia acender as luzes e ultimar os preparativos da missa. Era um dia de semana normal de um cristão, com ou sem missa. As pessoas daquela igreja têm uma simpatia próxima da simpatia. Gosto delas. Gosto até porque elas têm a igreja a precisar que alguém lhes acenda a luz e porque eu gosto de muita luz. Já lhes disse que a nossa igreja precisa mais luz. Elas concordam, mas já se habituaram ao escuro da igreja. Amanhã vou comprar mais luz para esta igreja. Compro também um aquecedor. Talvez as pessoas comecem a gostar de vir à Igreja.

13 comentários:

Filha de Maria disse...

Hum... (Luz e Calor), escrevi sobre isto... acho que não sou só eu a ver o mesmo!

Que se compre mais luz e calor então, e, que sirva para unir e difundir!

Beijinho fraterno.

Maria de Fátima disse...

Mas o mais importante é o calor humano ( imanentemente cristão ) e isso, parece que o Sr. Padre já tem.

Anónimo disse...

Olá,

Entrei na igreja sem pressa, era quinta feira, feriado, não tinha trabalhado nesse dia, sentia uma necessidade invulgar de falar a sós com ELE naquele templo de pedra frio e escuro.

Entrei, ajoelhei-me, fechei os olhos inclinei-me ligeiramente para a frente, devo ter ficado ali a rezar sem palavras durante uns 30 minutos.

Com este relato pretendo dizer-lhe que não é o escuro e frio do templo de pedra que impede pessoas de assistirem à missa, o que as impede de entrar no templo é o escuro e frio do seus próprios corações.

Acredito, que "amanhã" lhes levará a LUZ, refiro-me, é claro, àquela Luz que não se compra nem se vende, refiro-me àquela LUZ que vem do Alto.

Queria tê-lo como pároco... preocupado em aquecer e dar luz ao TEMPLO.

HD disse...

A Igreja de Jesus deve ser quente …
(para ser acolhedora, fraterna, que congrega o povo de Deus)…

E bem iluminada…
(porque não se quer inundada de luz que fere a vista, mas com zonas onde é possível estar na penumbra respeitando zonas de silencio e retiro, para destacar outras com mais luz ,onde imagens ,pinturas e altares , realçam aspetos da vida que fazem sentido no Reino)
Bon Camino!

HDias

Porthos disse...

Meu caro Padre:

Na verdade, fisicamente, acho que os nossos templos pecam (ou pecou quem os desenhou) por receberem no seu interior pouca luz do exterior...

Mas como o teu ponto é a luz anímica... Hic Labor Est! Isso cabe a cada um achas a sua, sempre com a ajuda dos outros e com a orientação de que sabe ;)

Abraço

maria disse...

se achas que isso se compra e vende...;)

Já não há almoços grátis como diz o outro...

beijinho

Maria disse...

Gostei de lê-lo, gostei muito, como sempre, grande coração o seu e nele bem viva a sua vocação de padre, que o Senhor o abençoe.
Grande beijinho.
Maria

Anónimo disse...

Uma boa ideia. Não sou masoquista a ponto de dizer que é melhor rezar dentro de um frigorífico às escuras. Muitas das nossas igrejas são isso mesmo. Não há luz nem calor. Precisamos de espaços sóbrios mas acolhedores onde nos possamos concentrar e estar...

Anónimo disse...

Com certeza que a igreja é antiga. Construida ao jeito daquela época. Outros tempos. Outros materiais e critérios de construir. Sem electricidades. Também eram diferentes os crentes. Mais voltados para as alturas da Fé, que não precisam de muita luz para serem vistas...
Agora, faz todo o sentido que seja eletrificada com o que há de moderno. E, calor, com certeza. A tinir de fome ou frio ninguém ora bem...

Rosa disse...

Que importa é o calor que está em nosso coração, e o que vamos receber... o maior calor do mundo, Jesus Cristo,que nos ama e nos dá tudo,o frio é relativo e sente-se se o espírito não tiver realmente no mais importante.

Anónimo disse...

Boa noite padre.
Resolvi comentar propositadamente a estas horas da noite, para te dizer que não gastes dinheiro em luz e muito menos no tal aquecedor. Continua a ser o que tens sido até aqui, que vais no bom caminho. tomara que muitos dos teus colegas fossem assim como tu...
Para haver luz e calor na Igreja de todos, e não na igreja-edifício, é preciso disponibilidade do pastor para os outros, mas isso parece-me que tu já tens por isso isso não se aplica a ti, é preciso humildade e não ostentação e uns grandes braços abertos dispostos a saber escutar e dar uma palavra amiga em tempo oportuno. conheço tanta gente que gostaria de poder contar mais com o seu pastor... mas em vez disso encontra-o fechado na sua vida, sempre a correr sem tempo para quase nada. conheço gente de Igreja que adoeceu e que em camas de hospitais aguardaram em vão a visita do seu pároco. conheço gente que precisava de escutar uma palavra amiga de orientação perante os sofrimentos das suas vidas mas a vida pessoal apressada do pároco impõe-se como uma barreira intransponível. conheço gente que gostaria de bem receber em suas casas o seu pároco mas ele não aparece. uma coisa é o pastor outra o rebanho e é pena que o pastor não se disponha a arranjar tempo para a missão que resolveu seguir no início da sua caminhada sacerdotal. uma caminhada longa infelizmente cheia de atalhos onde muitos se perdem.. não é o teu caso, mas tu sabes que assim é para alguns. Espero que este comentário te ajude a perceber que o problema não está nas luzes nem no frio da igreja. mas eu tb sei que tu sabes disso. se o rebanho não vai à Igreja então porque não vai o pastor ter com o rebanho? ir às casas do seu rebanho, ao encontro dos seus sofrimentos, das suas angústias, da sua solidão e levar uma palavra cheia de calor humano disposta a ajudar. decerto que muita coisa mudaria.
caro padre determina a tua vida e põe mãos á obra. a partir de amanhã sai das portas da igreja e leva a palavra de Cristo ao teu rebanho, esteja ele onde estiver. :)

Anónimo disse...

Ninguém gostará de assistir a uma cerimónia religiosa, celebrada ao cair da noite, numa igreja antiga, iluminada apenas pela luz das velas?!Tem magia, há pois tem...

Anónimo disse...

Só porque fica aqui bem:

Chuva Oblíqua - II - Secção (Fernando Pessoa)

Ilumina-se a igreja por dentro da chuva deste dia,
E cada vela que se acende é mais chuva a bater na vidraça...
Alegra-me ouvir a chuva porque ela é o templo estar aceso,
E as vidraças da igreja vistas de fora são o som da chuva ouvido por dentro...
O esplendor do altar-mor é o eu não poder quase ver os montes
Através da chuva que é ouro tão solene na toalha do altar...
Soa o canto do coro, latino e vento a sacudir-me a vidraça
E sente-se chiar a água no fato de haver coro...
A missa é um automóvel que passa
Através dos fiéis que se ajoelham em hoje ser um dia triste...
Súbito vento sacode em esplendor maior
A festa da catedral e o ruído da chuva absorve tudo
Até só se ouvir a voz do padre água perder-se ao longe
Com o som de rodas de automóvel...
E apagam-se as luzes da igreja
Na chuva que cessa...