terça-feira, dezembro 23, 2008

O Natal de dois mil e cinquenta

Apreensiva a leitura que fiz há dias. Que em dois mil e sete Portugal registou um valor do índice de fecundidade de 1,3 filhos por mulher. Que tem vindo a diminuir substancialmente e que, se acaso esta situação não melhorar, em dois mil e cinquenta chegar-se-á a uma situação insustentável, com uma idade média acima dos cinquenta anos e um rácio de idosos sobre população activa superior a 0.6. A previsão lógica é que acabem as pensões de reforma ou os activos se revoltem com os impostos e taxas que terão que pagar. Dá que pensar. Deu-me que pensar.
Também não foi há muitos dias que fui visitar o lar. Faço-o de vez em quando. Quando o faço, quase sempre regresso a casa com algo para pensar. Os lares são locais propícios para pensar a vida. A época do Natal é propícia igualmente para pensar a vida. Porque Ele também quis viver como nós. Mas não foram estes os meus pensamentos desta visita. A manhã estava fria, mas tinha um sol a vislumbrar-se ao longe. Um pouco longe. Depois de falar com os utentes do lar sobre o amor que Deus nos tem, um amor tão grande que O obriga a tornar-se o mais próximo de nós possível, assumindo uma vida igual à nossa, com sofrimentos e tudo, sentei-me para almoçar ao lado deles. Enquanto dava voltas ao bacalhau, lembrei como vou juntar a minha família, nesta consoada, à volta do bacalhau. Por isso, e por curiosidade, perguntei quantos utentes iam passar o Natal a Casa. Informaram-me que seriam 10 % no máximo. Como achei aquilo absurdo, insisti se não tinham filhos? A resposta deixou-me ainda mais espantado. Praticamente todos.
E foi nesse momento que fiz contas à vida. Por este andar, em dois mil e cinquenta os velhos vão ser em número muito superior aos novos e os pais aos filhos. Se já hoje os filhos não dão o mínimo de atenção aos pais, pior será quando o número de filhos for menor. Em dois mil e cinquenta passaremos o Natal sozinhos nos lares de terceira idade. Praticamente todos.
___________________________
Aproveito a ocasião para desejar a todos os "penitentes" e amigos um Natal que nos faça sentir o valor e importância da Vida, uma Vida dada por Deus para sermos felizes!

28 comentários:

Paulo disse...

Desejo-te um Santo Natal e que o ano de 2009 te traga tudo o que desejas.

concha disse...

Olá Confessionário!
Primeiro agradecer os votos de Natal e desejar o mesmo para si.Aproveito ainda para agradecer toda a palavra que aqui coloca e que me diz sempre muito, mesmo se nem sempre comento.
Um abraço grande com muita PAZ.

Alma peregrina disse...

UM SANTO E FELIZ NATAL A TODOS!!!

P.S. Confessionário, não se preocupe com o Natal de 2050. Tenho vários motivos para acreditar que não iremos chegar tão longe... um dia hei-de escrever-lhe um mail a contar-lhe porquê... vai ser interessante e até hilariante de se assistir(desde que não entremos numa espécie de Admirável Mundo Novo, que é o pior dos cenários, embora seja plausível)...

Fa menor disse...

Boa reflexão!


"um Natal que nos faça sentir o valor e importância da Vida, uma Vida dada por Deus para sermos felizes!" Gostei muito destas palavras.

Que assim seja!

Bjs

Dad disse...

_________________Paz
_______________União
______________Alegrias
_____________Esperança
____________Amor Sucesso
___________Realizações Luz
__________Respeito harmonia
_________Saúde solidariedade
________Felicidade Humildade
_______Confraternização Pureza
______Amizade Sabedoria Perdão
_____Igualdade Liberdade Boa sorte
____Sinceridade Estima Fraternidade
___Equilíbrio Dignidade Benevolência
------Força Tenacidade Prosperidade
------------- Reconhecimento
_______________!!!!
_______________!!!!
_______________!!!!
----------------FELIZ NATAL
---------------------DAD

Teodora disse...

Os hospitais também são um bom sítio para se conhecer algumas realidades.

Ao domingo aparecem, mas nunca na hora da refeição para fazerem companhia ou mesmo ajudar, porque há muitos casos em que é necessário. São as voluntárias, as enfermeiras ou as visitas das casas vizinhas.

Aparecem todos no fim do almoço. Pela hora do lanche já foram todos. Imagino que estejam na confeitaria/padaria mais próxima a comer bolas de Berlim e pingos directos, mastigando de boca aberta.

E não são só os novos que, por vezes, são indiferentes. Por estes dias, estava um senhor de 60 ou 70 anos no Hospital de Dia em estado pouco lúcido. Estava internado no Hospital. Era necessário um pijama. A enfermeira telefonou a uma irmã do referido senhor pedindo que alguém trouxesse um pijama e relatando o estado do senhor. A resposta que obteve foi: ele tem um filho nos E.U.A., Eu tenho o meu marido e os meus filhos e não tenho tempo. Estou aqui em Monção e não tenho tempo.

Os jovens são aquilo que os mais velhos são ou querem que eles sejam.

Tudo tem um preço e esperam um milagre.

Feliz Natal a todos.

Teodora disse...

E porque é Natal aqui vai um poema de Régio:

NATAL

Mais uma vez, cá vimos
Festejar o teu novo nascimento,
Nós, que, parece, nos desiludimos
Do teu advento!
Cada vez o teu Reino é menos deste mundo!
Mas vimos, com as mãos cheias dos nossos pomos,
Festejar-te, ─ do fundo
Da miséria que somos.
Os que à chegada
Te vimos esperar com palmas, frutos, hinos,
Somos ─ não uma vez, mas cada ─
Teus assassinos.
À tua mesa nos sentamos:
Teu sangue e corpo é que nos mata a sede e a fome;
Mas por trinta moedas te entregamos;
E por temor, negamos o teu nome.
Sob escárnios e ultrajes,
Ao vulgo te exibimos, que te aclame;
Te rojamos nas lajes;
Te cravejamos numa cruz infame.
Depois, a mesma cruz, a erguemos,
Como um farol de salvação,
Sobre as cidades em que ferve extremos
A nossa corrupção.
Os que em leilão a arrematamos
Como sagrada peça única,
Somos os que jogamos,
Para comércio, a tua túnica.
Tais somos, os que, por costume,
Vimos, mais uma vez,
Aquecer-nos ao lume
Que do teu frio e solidão nos dês.
Como é que ainda tens a infinita paciência
De voltar, ─ e te esqueces
De que a nossa indigência
Recusa Tudo que lhe ofereces?
Mas, se um ano tu deixas de nascer,
Se de vez se nos cala a tua voz,
Se enfim por nós desistes de morrer,
Jesus recém-nascido!, o que será de nós?!

bunny disse...

Feliz Natal tb para si Pe, cehio da verdadeira Luz. E que este texto nos faça pensar....

Anónimo disse...

Mais do que daqui a cinquenta anos, preocupa-me a intolerância e perseguição que hoje se desenha na intolerância manifestada por este papa a quem opta por uma orientação
sexual diferente.
Porquê tanta intolerância?!
Como se a opção sexual não fosse do foro íntimo e pessoal e o Papa se ache no direito de querer supervisionar até o acto sexual dos crentes.
Na sua locução aos fiéis não falou das guerras das epidemias dos sem abrigo que este Natal dormem na rua; mas brindou-nos com a sua fobia e intolerância a tudo o que é diferente.

Lamentável,... é o que se me ocorre dizer, reparei porém que não descuidou as suas jóias pessoais com as quais faz questão de se acompanhar para falar em nome dos pobres.

Um Santo Natal para todos.

Ver para crer disse...

Passo para desejar um Bom Natal.
E também para dizer que mudei de casa.
Agora estou em http://vejaparacrer2.blogspot.com, ainda com o nome de Ver para Crer.
Boas Festas!

Fátima Miranda (Brasil) disse...

Amigo, voltei!!!! Saudade!!!!
Vou deixar aqui no seu cantinho a mesma mensagem que escrevi especialmente para voce e todos os meus amigos queridos:>

Estamos muito próximos de mais um Natal... Época de confraternização, troca de presentes, festas, votos de felicidades e saúde, mas, infelizmente, cada vez mais vemos a desintegração social e familiar. Esquecemos do aniversariante, dos seus ensinamentos, da sua proposta de amor, fraternidade, perdão e caridade. Jesus, o Mestre dos Mestres, fica muitas vezes esquecido e é substituído pelo simpático Papai Noel, pelos presentes e pela ausência de amor ao próximo.
O comércio comemora suas vendas, o consumo nos domina, vivemos a instância do "ter" e esquecemos a do "ser". É nesse afastamento do "ser" que o material se tornou o Senhor da nossa vontade e nos fez distanciar dos verdadeiros princípios Natalinos... Esquecemos da real finalidade de nossas vidas, que é o autoconhecimento e a transformação interior.
Jesus, o eterno pastor, o pescador de almas, está esperando pelo nosso retorno, pela nossa religação com ele... Natal, momento de refletirmos, de olharmos para dentro de nós mesmos e iniciarmos uma transformação inspirada nos seus ensinamentos...
Nessa noite, quando estivermos reunidos com a nossa família, devemos convidar o Aniversariante para participar da festa, colocando-o definitivamente em nossos corações .
Então, elevemos os nossos pensamentos a Jesus, ao Aniversariante querido, para que a paz, o entendimento e o amor prevaleçam em nossos corações.
Um Natal Santo, de muita paz para todos nós!
Bjs
Fátima

elsa nyny disse...

Feliz Natal pa tiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!

E Muitos Parabéns ao Confessionário que faz três anitos!!!! (Fez no dia 25...) eu atrasei-me, peço dsculpa, mas aqui ficam os meus parabéns a este magnifico cantinho e especialmente a quem está por detrás dele!!! Sim, pa tiiiiiiiiiiiii!!!


Bjtsssssss

Maria João disse...

Conheço lares e dói muito ver as caras tristes de quem lá está. Pessoas que lutaram tanto na vida pelos filhos e que agora não lhes dão atenção.

E, eles, aida arranjam uma desculpa para os filhos: "Coitados, têm muito que fazer!"


beijos

Alecrim disse...

Apetece-me ser sarcástica: tenho esperança de não chegar lá.

Canela disse...

Preocupa-me antes, o Natal de hoje.
O natal de quem nada tem, de quem ninguém tem, e, que nada lhe resta. Nem a esperança.

Preocupa-me, a deturpação da da doutrina católica.
Preocupa-me, o facto de quererem uma doutrina á medida de cada um.

Jesus quando assumiu o Calvário, assumio-o por completo, com a respectiva CRUZ!

MORTE DE CRUZ!

JESUS ACEITOU!

Meditemos, e, apliquemo-nos!

al cardoso disse...

Mais uma grande razao para ter seguido o sacerdocio; nao tem porque ficar triste por ter filhos e nao o irem buscar ao lar para passar o Natal com eles!

Um abraco dalgodrense.

Confessionário disse...

ó al cardoso, essa esteve bem... mas isso so prova que a minha pessoa ainda tem mais probabilidades de passar os natais sozinho...

ó alecrim... tb nao pdemos perder a esperança. Hove alguém que me disse há dias que isto tb depende da educação que os pais deram aos seus filhos...

Canela disse...

Um "piqueno" reparo.

Se o Pe. for estimado pela comunidade (será sempre amado por uns e... menos amado por outros), será acolhido nestas datas, talvez até motivo de ciumites/disputas.

Quanto aos idosos em lares... é duro vermos abandonos, seja de quem for... mas ainda me custa mais, vêr os sem tecto...

Quando a esperança morre... então é porque também nós já morremos, por dentro pelo menos.

Votos de um 2009 muito abençoado.

Anónimo disse...

Boa tarde
Concordo consigo, a nossa população está envelhecida e a envelhecer.
Em grande parte deve-se, à falta de condições das familias para pensarem em ter mais filhos.
A crise afecta todas as áreas e esta inevitavelmente é também afectada.
Não podemos pensar em "pôr" filhos neste mundo sem um mínimo de condições para eles crescerem.
Prefiro pensar em idosos nos lares, do que vê-los abandonados, à merçê dos vizinhos.
Moro numa zona onde os jovens de outrora emigraram, e grande parte dos idosos moram sozinhos, muitas vezes sem condições, de higiene e outras.
No lar ou centro de dia, pelo menos têm comida, o aconchego de um "tecto" limpo, e uma refeição quente e trever-me-ia a dizer decente.
Existem muitas realidades, às quais não podemos fechar os olhos, temos que vêr o problema num todo por um lado, e também em particular, caso a caso.
Passa-se aqui o mesmo que com as crianças, um casal com 1 ou 2 filhos, e em que os 2 têm de trabalhar, desde os 4 meses têm que deixar o filho na creche, como vão cuidar dos pais, as pessoas não são menos boas por recorrerem ao lar, pensem sempre que muitas vezes não têm alternativa, ainda que isso lhes dilacere o coração.
PR

Alma peregrina disse...

Muito adequada a este post é a intervenção do Bispo do Funchal

http://www.agencia.ecclesia.pt/noticia_all.asp?noticiaid=67751&seccaoid=3&tipoid=81

Pax Christi

concha disse...

Para o Confessionário e todos os que frequentam este espaço, um Bom 2009 com todos aqueles votos que se fazem nesta altura, concretizados.
Um abraço grande

Peregrina disse...

É preciso viver o sonho e a certeza de que tudo vai mudar. Abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os desejos não precisam de razão, nem os sentimentos de motivos. O importante é viver cada momento e aprender a sua duração, pois a vida está nos olhos de quem sabe ver.
Desejo que no ano que vem possamos sonhar, e acreditar, de coração, que podemos realizar cada um dos nossos sonhos; possamos abraçar e repartir calor e carinho; possamos beijar , e com os olhos fechados tocar o sabor da alma; possamos sorrir e contagiar todos com alegria verdadeira e possamos agradecer, a Deus e a todos, por contribuírem com a sua presença na nossa vida. E começar um novo ano, mais uma oportunidade de ser feliz ! Um óptimo ano 2009 para ti e para os teus *

Alecrim disse...

Eu TENHO esperança: de não chegar lá. Até porque não tenho filhos. E em dois mil e cinquenta teria 84 anos, uma idadezinha já muito boa para estar morta. Antes isso do que andar por aí aos caídos, porque dinheiro para a mensalidade do lar é que não me parece que vá ter...
Só esperança... vê?

Canela disse...

Passei para desejar um ano 2009, muito abençoado.

Confessionário disse...

Não tenho muito tempo para escrever um novo post. Por isso aproveito este espaço para desejar a todos

UM ANO DE 2009 CHEIO DE ESPERANÇA!

concha disse...

Confessionário!
Que este 2009 seja um Ano Bom com em todos os aspectos.
Concha

Fa menor disse...

Que este seja um Ano mais fraterno, justo e solidário em que cada um faça a sua parte.

Neste Novo Ano:
"O Senhor te abençoe e te proteja.
O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face
e te seja favorável. e te conceda a paz".

Bom Ano!

Beijinhos

Porque acredito no amor disse...

... Um Natal que aconteça nos nossos corações... Que nos torne humildes e disponiveis para amar.