quarta-feira, dezembro 17, 2008

Deus e o telemóvel da Ana

O telemóvel da Ana pifou. A Ana ia pifando. Ó padre, ele há coisas, contava-me porque eu sou o padre e porque precisava de desabafar com alguém que entendesse a relação de Deus com as suas coisas. O meu telemóvel pifou de todo. Prova disso é que, para além de não se ligar, quando ontem saí da missa retirei-o do bolso e verifiquei que ele estava a carregar. Não estava ligado à electricidade, mas estava a carregar. Já tinha ouvido dizer que a missa era um momento para "recarregar baterias" mas sempre pensei que fosse uma metáfora. A Ana é muito divertida. Faz-me lembrar a simplicidade e o humor de Deus na forma como ela encontra sempre algo divertido para explicar como Deus se relaciona com as suas coisas. Aproveitei a oportunidade e meti-me da mesma forma divertida com ela. Então a menina também leva o telemóvel para a missa? Não me diga que espera alguma chamada importante nessa hora? Ou faz parte do grupo daqueles que, colocando-o em silêncio e a vibrar, obrigam depois o pessoal a procurar, afinal, quem tem o bolso a tremer? Não deixei que ela sequer respondesse. Queria levar a melhor na brincadeira. Se calhar é por isso que o teu telemóvel pifou. Deus não deve gostar disso. Ao que ela, com ar de quem ia vencer a brincadeira e dar a martelada final. Ó padre, ainda não acabou a minha história. Veja como Deus sabe da necessidade que tenho do telemóvel. Acabei de receber, há coisa de uns vinte minutos, uma chamada dos Escuteiros a dizer que a minha frase foi seleccionada e que ganhei um telemóvel. Já nem me lembrava que tinha participado naquilo. Ora veja como Deus, dado que não conseguiu carregar bem a bateria, decidiu premiar-me com uma novinha e com o embrulho todo atrás. Já desconfiava, mas hoje aprendi que é mesmo Deus quem nos dá as prendas no Natal.

17 comentários:

Canela disse...

Não me diga... que ainda acreditava que era aquele velhote, barrigudo, de barbas brancas a entregar os presentes???? lol

Concerteza que a Ana é boa "piquena", e, não vai para o fundo da Igreja, no meio da missa a dizer: "TOOOOOOU!!! Estou na missa!" - Já ouvi... + que 1a vez!- Argh!!!!

Luisinha disse...

Está a ver padre? Eu bem digo que Deus é simpático e amigo eheheh. Veja o meu caso... Morei no Brasil há 15 anos atrás na minha infância (mas sou portuguesa). Infelizmente o meu pai faleceu e a minha mãe decidiu voltar. Deixei alguns amigos, dois (meios) irmãos, e tremendas saudades de lugares e pessoas... Desde então nunca mais lá voltei porque não tenho posses, para ter uma ideia, já moramos com a minha avó e numa casa em que a renda era (na altura dos escudos) vinte e poucos contos! Apesar de ser uma casa pobre era bem confortável. Bom, não fugindo ao assunto, desses 15 anos para cá eu sempre rezei para um dia poder voltar nem que fosse por um dia, poder abraçar as pessoas queridas, rever os lugares, matar as saudades, e quem sabe deixar uma florzinha ao meu pai... Agora sou estudante universitária e surgiu uma bolsa de estudo para o próximo semestre, adivinhe para onde?? Para o Brasil!! Continuo a ser uma pessoa sem muitas posses e no entanto esta bolsa cobre todas as despesas de viagem e ainda oferece um valor mensal bastante bom! A vaga é para apenas uma pessoa. Por incrível que pareça fui a única a inscrever-me!! A minha professora disse que já posso fazer as malas, a moça que me atendeu na entrega dos papeis também eheheh. Vou poder ficar não o único dia pedido na oração, mas o segundo semestre todo e com tudo pago!! Uma oportunidade de ir ao Brasil durante meses, matar bem as saudades e sem perder os estudos pois é lá que os farei. Não acha incrível?? Os resultados ainda não saíram, mas sendo eu a única candidata... Mesmo assim, deseje-me boa sorte e reze por mim!! :)
Deus é mesmo simpático... É uma boa prenda de Natal!

PS: Vou ser madrinha da filha de uma amiga de infância de lá do Brasil, esta minha ida para lá vai concretizar isso, já que até aqui sempre fui madrinha virtual. :)

Canela disse...

Com o devido respeito Pe. C.;

Parabéns Luisinha.
Que partilha tão rica, a que nos trazes.
O nosso DEUS além de simpático, é um DEUS de amor... um semestre completo. HUM!!!

Boa viagem.

joaquim disse...

Então Padre amigo, ias buscar lã e saiste tosquiado...eheheh

Abraço amigo em Cristo

CrisR disse...

E um Deus cheio de sentido de humor!!

Anónimo disse...

O mesmo Deus que arranja tempo para oferecer telemóveis não encontra tempo para oferecer umas migalhas de pão às crianças de África.
É uma pena mesmo...

Anónima.

zedeportugal disse...

Caríssimos,

Venho pedir-vos que, na medida da vossa vontade e da vossa disponibilidade, suportem e ampliem esta causa de vida e de justiça.
http://umjardimnodeserto.nireblog.com/post/2008/12/18/nao-ha-causa-maior-que-a-da-vida
Não mais é possível a passividade face ao verdadeiro genocídio moderno que é o aborto.
São precisas 4000 assinaturas até ao fim do ano nesta petição.
http://www.gopetition.com/petitions/revisaoleiaborto/signatures.html
Bem-hajam.

José de Portugal

JS disse...

É preciso cuidado com a imagem do Deus intervencionista. É bem-intencionada e conta com o peso da tradição: Mas não se coaduna com a visão actual das realidades terrestres; e facilmente escandaliza muita gente de boa vontade (como se vê pelo comentário da anónima).

JS

CrisR disse...

Aqui temos de salientar que o mal que acontece em Àfrica ou em qualquer outra parte do mundo inclusivé Portugal, não é porque Deus não queira ajudar quem precisa, mas sim uma consequência humana de quem durante anos e séculos não quis nada com Deus. O mal não está em Deus, mas sim nos homens!
Deus é muito bom, mas também é justo e coerente com as Suas promessas.

Canela disse...

JS;

É preciso ter um coração curado, para conseguir vêr a acção de Deus na nossa vida, no dia-a-dia.
É preciso esse mesmo coração curado, que Deus não quer que ninguém sofra mas... não pode, nem deve intervir onde o Homem não deseja a sua acção!

Deus; não coloca armas nas mãos do homens para que se matem.

Deus dá-nos antes o conhecimento, sabedoria, inteligência para que possamos fazer as nossas escolhas (boas ou más). Cada vez que um "pequenino" sofre, morre á fome, é vitima da prepotência de poderosos, Deus chora de dor assim como chorou quando o seu filho JESUS morreu na Cruz!

Se tivermos isso presente; olharemos mais para o umbigo do próximo, e, quando nada podermos fazer.... rezaremos ao PAI pedidndo misericórdia e alivio para os que sofrem.

Esta é a minha visão de DEUS, do PAI de AMOR em que acredito.

A Paz de Cristo

Alma peregrina disse...

Mas, JS... penso que a imagem do Deus intervencionista não é posta em causa pela anónima.

Não podemos culpar Deus se o Homem não permite uma distribuição equitativa dos recursos que Ele disponibilizou.

Afinal de contas, é Deus quem está a desperdiçar os excedentes agrícolas em nome de quotas?

Confessionário disse...

cara anónima...

Deus não costuma agir directamente. Repara que quem ofereceu o telemóvel à Ana foram os Escuteiros!

Quero dizer com isto que Deus pode fazer muito bem a muita gente através de ti. Pode fazer muito bem a muita gente através do homem... se o homem quiser, se o homem procurar mais justiça, mas fraternidade, mais paz, mais amor...

ana maria disse...

Que belo conto de Natal, Padre...Deus está sempre lá, "on", para nos permitir a ligação a Ele! Mas nós desligamos...

Anónimo disse...

Estes comentários fazem-me lembrar Epicuro.
Se Deus vê e não age perante tanta miséria, ou não é Omnipotente e portanto não é capaz, … ou é capaz mas não quer, o que é pior a emenda que o soneto.
Usar Deus só para justificar penas ao bem não será fazer uso do chamado "Deus tapa buracos"?

Anónima.

JS disse...

Cara anónima,

A crítica de Epicuro é de facto incisiva. Mas não irresolúvel.

O relato inicial da Bíblia põe-nos perante uma criação boa, oriunda de um Deus bom, por onde irrompe o mal. Vemos um Deus surpreendido, escandalizado mesmo, perante o sucedido. A origem desse mal permanece misteriosa: não vem de Deus; e se o ser humano aparece a colaborar, damo-nos conta que ele é mais vítima que réu.
Mas vemos também que Deus imediatamente reage contra a situação e vai à luta. E o resto do Livro vai-nos mostrando essa luta a ser travada, com Deus ao lado do homem, e mesmo à sua frente; embora bastas vezes descubramos que o homem não está ao lado de Deus...

Resumindo: Deus quer; e Deus pode. Só que o seu poder é a omnipotência do amor. Deus só pode usar as armas do bem, no infinito respeito pela autonomia da criação e sobretudo pela liberdade do ser humano. O que acaba por nos revelar, paradoxalmente, um Deus impotente, que se sujeita a ser vítima do mal. Porque esse é o único caminho para o vencer.

JS

André disse...

AH AH AH AH AH AH AH AH...como é possivel?!!

erute disse...

A Deus nada é impossível!
Que saibamos confiar... é o suficiente!