sexta-feira, junho 23, 2017

uma flor [poesia 150]

A flor que ontem, nos lábios, me trouxeste
Secou na madrugada de um dia que chegou
No coração se quedou, dentro de mim,
como o que é oferta e o que é uma flor

O que ontem foi amanhã não será
Ainda que teimes em querer voltar lá,
com outra flor

5 comentários:

Anónimo disse...

Profundas palavras!!!

Anónimo disse...

A noite abre as flores em segredo e deixa que o dia receba os agradecimentos
A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes.
Vidalinda

Anónimo disse...

A atividade vence o frio; a inatividade vence o calor; assim, com a sua calma, vai o sábio corrigindo tudo no mundo.
Que este frio não murche essa flor. Que o coração seja sempre quente para sair dele as mais belas palavras no tempo do inverno ou seja la estação que for! Ch M

Anónimo disse...

Sempre simples palavras, que fazem tão belos poemas...
Bj

gui disse...

Sempre belos os seus poemas. Por mim, nestes dias tenho visto das mais belas flores que alguma vez tinha sentido na pele. São flores que não murcharão porque regadas por muitas lágrimas.
Na dor vi aquilo que nunca tinha visto quando achava que a vida era difícil quando de facto só era complicada por eu a complicar. No fundo do desespero encontrei os abraços que só Deus poderia ter posto no meu caminho e as luzes que me permitiram ver a beleza do poder dEle no meio do caos.
Peça Aquele nosso amigo que eu continue a conseguir ver a beleza da Sua ação.
BJ