quinta-feira, junho 01, 2017

cabelo ao vento [poema 148]

Quem melhor me penteia é o vento.
Esse que serpenteia como o tempo
na hora interior de um momento,

É ele quem sabe cada cabelo que tenho.
E é por ele que eu venho
Até ao cimo da estrada

Venho e volto de mão dada

com o meu cabelo ao vento

30 comentários:

Anónimo disse...

Mais um dos seus poemas maravilhosos.
Mais um mistério da obra de Deus, o Vento, ninguém pode vê-lo
mas pode sentir, quando esta frio, tempestuoso, sopra,
leva e trás se caso houver um redemoinhos.
Na sua fortaleza destrói...
na sua mansidão e leve e suave compassivo...
No moderado nos faz bem. Pensando do bem que faz o vento pode até se comparar
com algo que pode nascer dos nossos sentimentos...Tem coisa que sacode a gente que nem vento forte. Depois vai embora e deixa uma leve bagunça.
Quem nos faz falta acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta.
Ainda sonho com um lugar que o único barulho seja o do vento. CHM

Anónimo disse...

Espírito Santo?!

Anónimo disse...

Os pensamentos são mais velozes que o vento...!!!

Anónimo disse...

As palavras tem a leveza do vento,e a força da tempestade.
Victor Hugo

Anónimo disse...

Não Publique...
Amo palavras, mas sou completamente apaixonada por atitudes. Ch

Anónimo disse...

As mais belas palavras são ditas no silêncio de um sorriso.

Anónimo disse...

A palavra pertence metade a quem a profere e metade a quem a ouve.
- Michel de Montaigne

Anónimo disse...

Existem momentos em que as palavras são desnecessárias, apenas o silêncio nos é a resposta.

Anónimo disse...

Nunca deixe que a saudade do passado e o medo do futuro estraguem a beleza de hoje, pois há dias que valem um momento, e há momentos que valem por toda uma vida. Ch M

Anónimo disse...

Nos momentos em que mais precisar Deus cuida do teu coração.
Enquanto houver vontade de lutar haverá esperança de vencer.
Santo Agostinho.

Anónimo disse...

leve brisa e um beijo triste!
dizem que o vento traz com ele as lembranças...
dizem que o tempo ajuda a esquecer... TRETAS!
gosto do vento e de brincar à chuva...
olhar o céu e sentir cada gota,cair no meu então rosto molhado.
disfarçado de lágrimas...
ninguém nota...
ninguém vê...
mas o vento,ai o vento trás saudade!
abraça a alma,varre histórias de um passado!
só o vento me entende...
só o vento me beija...
só o vento te levará o meu recado!
e quando a minha história terminar será o vento que varrerá o pouco que resta...
DE MIM..DE NÓS..DE CADA UM DE VÓS...
AMEM O VENTO E SABERÃO BRINCAR À CHUVA!

Anónimo disse...

Ao Anonimo do dia 02/06/17, que linda mensagem, é de pensar distante...

Careca disse...

Acho este poema horrível.

Anónimo disse...

Para quem tem pouco cabelo deve ser mesmo, da uma saudade...
Mas tem o rosto pra sentir a brisa do vento .

Anónimo disse...

Do Confessionário ou do anônimo?

Anónimo disse...

Elas são sim de bom gosto, as palavras se encaixam com tamanha precisão apesar de voar, voar... Sabe lá onde parar.-

Anónimo disse...

Hoje, o vento te abraçará, o sol estará mais atraente e a paz vai invadir seu coração! Bom dia! Ch M

Anónimo disse...

A vida é feita de momentos, momentos pelos quais temos que passar, sendo bons ou não, para o nosso aprendizado. Nada é por acaso. Precisamos fazer a nossa parte, desempenhar o nosso papel no palco da vida, lembrando de que a vida nem sempre segue o nosso querer, mas ela é perfeita naquilo que tem que ser.
Que a vida lhes dê apenas bons momentos. Em cada passo um aprendizado. Em cada caminho escolhido sabedoria. Em cada dia que passou uma missão cumprida.
Ch M

Anónimo disse...

Caro Conf: este cantinho de partilha esta cada vez mais interessante, lendo outros posts, acho que me encontrei. Um lugar onde se encontrem. Parabéns.

Confessionário disse...

Ó Ch M

Não faz sentido estar constantemente a fazer comentários onde pede para não publicar. Se quer que seja só eu a ler, como já sabe, deve enviar por email. Já eu responder ou não a esse email, depende tb do teor da sua mensagem e da minha disponibilidade. No entanto, um blogue não é espaço de troca de mensagens, além de que se corre o risco de, por lapso, serem publicadas algumas das que envia e que não quer que sejam puiblicadas. Mais me parece que o seu entusiasmo, a existir, deve ser pelo blogue e não pelo seu autor, como já o indiciei várias vezes.
Cumprimentos

Anónimo disse...

sou o anonimo 2 julho das 9:28

ja algum tempo que escrevo neste blog..nao por cpnhecer a pessoa que o escreve...mas pela liberdade de gostar de vada palavra aqui postada...
como gosto de poesia tbm as vezes passo por aqui e vem-me a inspiraçao para escrever o que sinto...
basta uma palavra e faço dela um verso ou poema...ate um testamento....
ja tem acontecido!
mas...nao tem de ser intencionado/ou dedicado especcificamente a algo ou alguem!
contudo como ja referenciei....
sinto liberdade de ecrita ao manter-me anonimato!
penso que deveria ser esse o proposito...
no entanto quem fizer para para outros fins nao sao bem intencionados aqui nao é o facebook... ououtro site de outras naturezas....
A NOSSA LIBERDADE TERMINA QUANDO A DO OUTRO COMEÇA...

Anónimo disse...


Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.

Ter opiniões é estar vendido a si mesmo. Não ter opiniões é existir. Ter todas as opiniões é ser poeta.
Fernando Pessoa

Anónimo disse...

Belo poema ... E que bom sentir o cabelo ao vento, penteado ou despenteado.
Bj

Anónimo disse...

Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda.

Anónimo disse...

Muito bem dito o anonimo do dia 03/06-16;17, tem mesmo que abrir um alerta neste blog.

Anónimo disse...

Por mais que o vento sopre e sopre, a montanha jamais se curva diante dele.
Hoje nem o vento sente vontade de soprar.
As minha lagrimas secaram sentindo a falta dele...
Os pedidos em vão por nem podem ser atendido,
devido sua ausência ao soprar...
Ta...O amor é como o vento não vemos, mas podemos senti-lo.

Anónimo disse...

por onde andam esses cabelos ao vento confecionario???
será que o vento levou todos os cabelos!!
as palavras??
ppor onde andam....

Anónimo disse...

Sim senti saudades delas, das palavras, os cabelos só Deus sabe por onde foram!?!?

Anónimo disse...

...agora pergunto por onde anda o Confessionário???
E as palavras? O vento levou?
Por que os cabelos???
Deixem que vá, mas volte cá para nos comunicar-nos.





Anónimo disse...

Por onde o sr. Confessionário estiver, deve estar quase levando o cabelo pro vento... Que sumiu de vez.