sábado, setembro 29, 2012

Às vezes sinto que não escolhi o meu destino

Às vezes sinto que não escolhi o meu destino. E nessas ocasiões baixo os braços. Fico desarmado e entrego-me à vida. Deixo que ela conduza cada dia da minha vida. E passam os anos e sinto que a vida envelhece e que o que faço não foi escolhido por mim. Queria sentir-me dono de todas as minhas opções. Mas sou apenas dono daquilo que tenho de fazer. E sento-me no sofá a olhar para anteontem, desejando que as coisas pudessem ter sido uma escolha sempre minha. Desculpo-me com Deus. Quero ter a certeza que foi Deus que assim quis. Mas continuo a achar que são os homens que escolhem por mim. A paróquia. A pastoral. As pessoas ao meu cuidado. As igrejas. A Igreja. Os sacramentos que me pedem. Todos donos de mim. Todos donos da minha vida e das minhas opções. Tento encontrar o dedo de Deus em tudo, porque acredito que Ele está no cerne de tudo. Ele é tudo. E aceito que assim seja, porque quero ao menos ter a certeza de que essa opção é minha.

21 comentários:

Anónimo disse...

Isso que estas a sentir acho que todos os seres humanos sentem, no momento estou assim achando que basta das pessoas me comandarem das pessoas dizerem aonde tenho que ir, se devo ou não sair, passear, beber, me divertir, rezar, ir a eucaristia, pensar, estudar, enfim tantas coisas. Tenho brigado muito com Deus e o Padre da minha paroquia ate me permitiu tamanho desespero de continuar achando que ta tudo errado e que devo realmente brigar, meu marido me abandonou com 03 filhos pra criar, precisei recomeçar do zero, então trabalhando, estudando cuidando dos meus filhos minhas vidas, ainda estou perdida e a atual crise e de não querer voltar pra casa de meus pais, e não quero voltar, preciso seguir em frente. No momento ainda não arrumei ninguém afinal de constas me casei na igreja, mas confesso que tenho tido muita vontade de arrumar alguém pra cuidar de mim, sou nova tenho 30 anos, é difícil pra mim porque no momento estou sendo desejada por um homem, maravilhoso, mas tenho tentado resistir e Deus tem feito a obra pra que não possamos nos ver. Ele não pode me assumir porque sabe que sou casada ele é muito católico então entende o meu sofrimento diante da minha vida por isso tem me respeitado.
Então neste momento eu entendo as usa duvidas, porque também tenho. Mas mesmo brigando com Deus continuo acreditando em tamanha misericórdia. Força sempre pois a vida não foi fácil nem pra Cristo porque seria pra nós humanos????? Deus nos conceda a paciência do dia a dia!!!

Anónimo disse...

Padre, o seu texto e lindo mas o seu conteudo traduz uma certa desilusao e amargura. Nao sera que esta trabalhando demais?
E a situacao tipica de quem corre na vida para cumprir compromissos e nao lhe sobra tempo para si.Porem, no seu caso, ha o conforto de sentir que esta contribuindo para o alargamento dos designios de Deus. Certamente que tambem sera reconfortante se pensar nos paroquianos e amigos que retribuem o seu amor e labor.
Dias melhores virao e Deus continuara a ajuda-lo em seus afazeres.
Um grande abraco
Ruth

Anónimo disse...

E não será esse o sentimento que assola cada ser humano ? Na minha humilde existência quantas vezes nao penso e sinto como o sr. confessionário. E tambem fico a "olhar" o tempo passar, por vezes desejando que outro caminho tivesse seguido. Mas talvez nao pudesse ser de outra forma porque a minha vida não me pertence, mas sim a Ele, meu Deus Pai e Senhor, quem tudo me deu e dá, incluindo esta vida que questiono. Quando pedir a Deus força, peça também para os que partilham desse mesmo sentir. Obrigada por partilhar os seus sentimentos o que nos transmite que nao estamos sos! Obrigada pe Confessionário

Maria

franciscosv disse...

Lindo!

Joana disse...

Adorei este seu texto pe...
Tocou-me pessoalmente, uma vez que por vezes também eu me sinto assim.

A única diferença, é que eu tenho mais dificuldades em aceitar o meu destino, pois apesar de ter seguido o que sempre sonhei e desejei, acabei de forma muito diferente àquilo que eu idealizava.

Talvez não sejamos mesmo nós que escolhemos o nosso destino, apesar de querer-mos acreditar que sim...
Pois eu quero acreditar, que muitas das minhas decisões e opções de vida, teem um pouco do dedo de Deus, pois assim sinto-me menos culpada, e tento aceitar as coisas menos boas que me acontecem, como não estando apenas nas minhas mãos.

Esta é umas das poucas certezas que quero ter, eu não controlo de todo a minha vida, nem o meu destino, apesar do livre arbitrio, nada está completamente nas minhas mãos...

Bjs

Filha de Maria disse...

Pe. amigo;

E o que é isso de destino?

De entre vários, o Pai Celeste escolheu-o, e o que fez? Fugiu-LHE ou disse-LHE sim?

Gosto de comparar o padre a uma mãe... a mãe "anula-se" em prol dos filhos, deixa de fazer o que quer, para fazer o que é melhor, não para si mesma, mas para os filhos... abre-lhe os braços vezes sem conta, ama-os incondicionalmente... e por vezes, também se cansa com a teimosia dos filhos... mas não desiste!!!

Sorria padre amigo...

Beijinho fraterno.

Adalberto Macedo disse...

Confessionário,
Tenho que começar por afirmar que sou a pessoa menos indicada para confortar um padre. Não devo, de facto, omitir que a minha primeira reação foi: Ora toma. -Vês como é fácil resolver-mos as dúvidas dos outros com as nossas certezas! O problema está quando as dúvidas são nossas -. “Prontos”. Não há remédio: o mais difícil de explicar – e, evidentemente, de admitir – é que nem sequer me encomendaram o sermão o que me torna quase um intruso incompetente. Vou, portanto, usar argumentos de autoridade: Diz um proverbio chinês, que -das nuvens mais negras cai a água mais pura-. Por outro lado, e agora entrando “na tua praia”: – Deus escreve direito por linhas tortas - e ainda, de Albert Einstein: - Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre.-
É com um forte abraço que aqui deixo estes três pensamentos de autoridade insuspeita.

Anónimo disse...

Olá conf!

Parece que acabaste de fazer 50 anitos.
Sabes que esse tipo de desabafos ouvimos nessas ocasiões. Quando se olha para trás e não se vê nada. Pensei que ainda fosses mais jovem....
Esquece!Neste momento apetece-me ver-te com 50 anitos.

Mas deixa-me dizer-te uma coisa, a maior parte de nós sente-se como tu, de braços caídos, apenas não temos coragem de o admitir, e passamos a vida a fingir.
Conf. poucos escolheram o seu destino, muitos porem fizeram de etapas menos boas ,etapas feliz. E neste momento tu deverias levantar o traseiro desse sofá, pores um sorriso nos lábios e pensares: afinal eu até sou um miúdo feliz...

Um abraçito.
Alexandra

Anónimo disse...

Bom dia!
Parece-me que vivo num mundo de sombras, que nem sequer fui eu que decidi vir até aqui, não fui eu que quiz nascer aqui, no seio de uma familia em que o progenitor não me desejou.
Questiono-me muitas vezes: Porque nasci eu?
Porque é que Deus me quiz colocar num lugar onde se sofre no corpo e na alma.
Deus, eu não escolhi nascer.
Eu não escolhi o meu destino.
" ... Tento encontrar o dedo de Deus em tudo,..."
" ...E aceito que assim seja, porque quero ao menos ter a certeza de que essa opção é minha. ..."
Queria eu aceitar a vida dessa forma, para ter a certeza de algo.





Maria disse...

Então Senhor Padre, que desalento...vamos lá "arrebitar", há dias e dias. Continue a confiar e a entregar-se, não é em vão.
Rezo por si.
Grande beijinho!
Maria

Anónimo disse...

Ola querido confessionário.
Agora deitaste-me abaixo eu que sempre te vi um homem de coragem cheio de alegria a irradiar felicidade por todos os poros e agora vejo-te assim! quem te meteu isso na cabeça? Continua como sempre foste.Há muita gente a precisar de ti. Do teu carinho do teu sorriso, da tua amizade, da tua ajuda. Eu sei que tens a certeza que foi ele que traçou o teu destino, para que estás agora com esse desânimo?Coragem Há muita gente que passa por essas crises, e sabem ultrapassá-as quanto mais tu que que concerteza já deste a mão a tanta gente na mesma situação.
Eu vou pedir ao Senhor que te de o que precisares para sair o mais depressa desse desalento.Não gosto de te ver assim.Um abração enorme.

Anónimo disse...

Confessionário, as tuas novas paróquias estão a dar-te esse desânimo?! Coragem, não estas só.

Teodora disse...

A vida é como é .... nao é preciso ser padre para vivermos para os outros....é assim...é viver kom a consciência trankuila... em paz e sossego.

Teodora disse...

Na vida tudo passa e mta koisa fika..... é assim. Resta nos a literatura de autoajuda - vogue telva hola .... - e a caixinhas das vitaminas! Nod momentos mais zen reza se o terco!

Anónimo disse...

http://www.istoe.com.br/reportagens/197721_PADRES+NO+DIVA

Moçambicano disse...

Olá, Caro Amigo P.e Confessionário.
Olá a Tod@s que por aqui passam.

Quero apenas expressar o meu Abraço Solidario ao nosso Amigo P.e Confessionário.
Antes de ser Padre, é uma Pessoa.
E como todas as Pessoas que dizem "Sim!" aos Desafios da Vida, e Se Dão aos Outros, "esquecendo-se de si", é natural que por vezes sinta cansado, e que a sua vida "não lhe pertence".

Espero que Muitas das Pessoas a quem o P.e Confessionário tem ajudado ao longo destes anos lhe saibam estar próximas. E lhe retribuam a Esperança que ele já lhes deu.

Isto é muito mais importante do que "discutir dogmas". É Viver a Fé como Irmãos.

Moçambicano

Moçambicano disse...

Já que falei de "Viver a Fé", espero sinceramente que este "Fórum virtual" contribua positivamente para o "Ano da Fé".

Vamos a isso!

Moçambicano

Filha de Maria disse...

Moçambicano;

Creio que o nosso amigo Pe. aqui do Conf. já sabe que pode contar connosco, com a nossa oração. Mas é sempre bom reforçar a ideia, sim...

Pe. amigo... estamos "aqui"!

Anónimo disse...

Eu já baixei totalmente os braços, desisti… sou apenas um defunto adiado à espera do abraço derradeiro!

Confessionário disse...

Olá, amigo/a anónimo ultimo

Baixar os braços totalmente não, pois temos alguém para os segurar: Jesus!

Força

Rosa disse...

Gostei da simplicidade,humildade.Se escolheu o destino? eu penso que por vezes pensamos que escolhemos...mas não,Deus tem um plano para cada um de nós,e é esse o plano que cumprimos na terra,até sem nos apercebemos disso,e Deus ama-nos muito.