quarta-feira, março 07, 2012

homens de Deus ou dos homens, ou então de Deus ou bons homens

Enquanto a bomba enchia o depósito do meu carro, a senhora da gasolineira, sem motivo aparente, falou do padre tal que era muito boa pessoa. Que era um bom homem. Há dias no café, outra pessoa tinha feito observação idêntica de um colega. E no Centro. E até na sacristia. A minha reação foi sempre igual. Sorrio e digo que fico contente por ouvir o que ouvi. E fico mesmo. Os padres gostamos que estas palavras existam na boca das pessoas para percebermos que afinal somos instrumentos de Deus necessários. Porém, hoje, depois do sorriso e de dizer que ficara contente, entrei no carro, liguei a ignição e comecei a magicar sobre o que gostaria que falassem de mim. Se por acaso falassem e quando um dia falassem, ou imaginando que até falassem. Ficaria feliz que dissessem que era um bom padre. Que era um homem de Deus. E depois veio-me à memória uma história verídica de padres para os lados de África que um dia ouvi. Falava de um grupo de padres que tinham feito muitas obras sociais e investimentos de progresso na missão. As pessoas gostavam muito deles e das suas obras. Deviam imenso àqueles padres. Aconteceu que no dia de uma inauguração importante de uma dessas obras em que estava presente o bispo, um senhor dos mais velhos, um ancião, dirigiu-se ao bispo e agradeceu do fundo do coração a obra dos padres. Que eram muito bons. Entretanto, conta a história que no final do agradecimento, o ancião acrescentou ao bispo mais ou menos isto. Agora que já estão concluídas estas obras, já nos podem falar de Deus, não é?

23 comentários:

Rosa disse...

"Homens de Deus"
Se forem homens de Deus,serão dos homens também,porque Deus é amor.
Onde habita Deus,habita o amor,humildade e a Misericórdia.
Fazer as obras de Deus é falar de Deus,mesmo que não seja entendido como tal.

Moçambicano disse...

Olá,Caro Amigo P.e Confessionário.
Olá a Tod@s Quant@s por aqui passam.

Fiquei cá a pensar se o Ancião - e o resto da Tribo -, estariam tão ansiosos por ouvir falar de Deus, sem aquelas obras...

Fiquei cá a pensar se Eles - Tribo -, não andavam "intrigados" (positivamente)com a Questão "Porque é que estes Homens - os Padres -, são tão Bons, e não nos pedem / exigem nada em troca? O seu Deus deve ser Muito Bom!"

Um abraço a Tod@s.

Boa Quaresma.

Moçambicano

Moçambicano disse...

S. Tiago: "A Fé sem obras é morta"...

Confessionário disse...

Olá, Moçambicano

E as obras só por si?

abraço

Maria disse...

Pois...será que as obras chegavam para matar a fome de Deus?...dá para pensar.
Abraço fraterno
Maria

Maria J. disse...

Acho que S.Tiago dá uma achega:

Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras. Mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras." (São Tiago 2,18)

Sempre complementares como os dois braços do comando supremo:o mandamento do Amor

JS disse...

Algumas notas:

- Um bom padre só o será se for um bom homem. Se calhar, houve tempos em que essa noção foi descurada na Igreja; ou então, acreditava-se que a graça divina e a efusão do Espírito colmatavam a necessidade de qualidades humanas num sacerdote. Hoje, percebe-se melhor que um verdadeiro cristão tem de ser, antes, verdadeiramente humano.

- Mas o ser bom homem não chega. A um filho dá gosto ouvir que consideram o seu pai um bom homem; a ele, porém, o que lhe interessa é que seja bom pai. Ser bom na sua missão concreta, na sua vocação específica é meta a alcançar.

- Todavia, há um desafio maior. Lembro-me de um texto de um catecismo de jovens que contrapunha o "ser bom" ao "amar". Deve andar aí pela net. Recordo uma frase: "quem é bom também ama; quem ama é sempre bom".

JS disse...

Já agora, folgo em ver invocado o S. Tiago. Ou o pessoal anda enjoado de S. Paulo, ou anda a discutir com protestantes...
Mas a resposta vem já aí, de domingo a oito, na segunda leitura, eh, eh, eh.

A solução estará em unir as coisas. Ó Confessionário, não há uma oração eucarística onde se diz que Jesus anunciou por palavras e obras que Deus é Pai e toma conta de todos?... De facto, as palavras dão sentido aos gestos; e os gestos concretizam as palavras.

Doutra maneira: não adianta pregar a estômagos vazios. Mas já lembrava Jesus: nem só de pão vive o homem...

JS disse...

Há ainda outras questões que podem aqui ser suscitadas.

Uma é o famoso perigo do activismo. Um padre muito envolvido em obras sociais e afins pode ver-se em sérias dificuldades para encontrar tempo para rezar, para cuidar da sua vida espiritual, para alimentar a própria fé. E se o padre morre por dentro, temos um problema sério: é que ninguém dá o que não tem...

Mas sendo certo que um padre não se ordena para ser empreiteiro ou director de centros sociais, também, muitas vezes, há que atender às circunstâncias: ele pode ser o único a conseguir unir as pessoas, a conseguir arrancá-las de comodismos e apatias, a dar a cara por um determinado projecto, a ter um sentido claro do bem comum. E, se parecia que muitos destes empreendimentos poderiam ser assumidos pelo Estado, hoje já não há grandes ilusões.

Depois, há ainda a tensão na hora de cuidar das pedras da Igreja: as físicas ou as de carne e osso? Faz falta olhar para tudo; mas também é preciso estabelecer prioridades (já que o dinheiro muitas vezes não chega). Um exemplo clássico: investe-se na melhoria das salas de catequese, ou na formação das catequistas?...

Anónimo disse...

O Conf fez-me pensar: afinal nós precisamos de bons padres na paróquia ou bons homens?!

Um bom homem pode ser qualquer um. O que se espera dos padres está no foro da fé, e que eles nos falem de Deus.

Confessionário disse...

Um padre pode ser um bom homem, mas se não for um bom padre, não precisava ter ido para padre! Não basta ser bom. É preciso ser padre! O padre pode fazer muitas coisas boas. Mas deve fazer a principal, que é transmitir Deus às pessoas! É o que se espera, acima de tudo, dele.
Fé sem obras é morta. Mas obras só por si, podem não ser obras com fé.

abraço amigo a todos

Peregrino disse...

Ser Padre é ser ponte para o Toque e o Beijo Divino na alma de todos os outros seus irmãos e irmãs na Terra …

Ser Padre é dar-se sem esquecer a sua humanidade limitada enquanto pede ajuda a cada queda de homem que lhe veste a existência…

Ser Padre é ser silêncio que se escuta nos gestos que recriam vidas estilhaçadas pelo abandono e pelo desamor…

Ser Padre é ser homem antes de ser-se Padre para que o primeiro altar onde celebre verdadeiramente a Ressurreição seja o coração dos filhos de Deus…

Ser Padre é saber-se totalmente amado mesmo no abandono e no silêncio do mundo…

Ser Padre é saber ser primeiro filho total dos Pais que o geraram e amaram para depois ser filho TOTAL do Pai que o chama também a ser Pai de todos os filhos de Deus…

Ser Padre é ser co-criador com o Pai na redenção e na restauração de todos os corações humanos…

Ser Padre é ser Pai… “…não há maior amor do que dar a vida pelos… (João 15,13)

Abraços fortes Irmão Padre...oro por ti e por todos os Padres…

Joana disse...

Pe. dê-me um exemplo de uma boa obra, onde não esteja por detrás a fé, mesmo que inconsciente.

Como a citação de S. Tiago de que fala a Maria J., obras e fé complementam-se uma com a outra, não existem uma sem a outra.

Não concordo com esta sua afirmação:
"Um padre pode ser um bom homem, mas se não for um bom padre, não precisava ter ido para padre!"

Oh sr. pe., quem decide quem deve ir para pe. não são os homens, e sim Deus. Por isso se chama de vocação e não necessidade de ser pe.
Além do mais se for um bom pe., mas não for um bom exemplo como homem, acabará por se tornar um mau pe.
Mas penso que você deve saber isso melhor do que eu.
bjs Joana :)

Filha de Maria disse...

Pe.;

Não pode separar os dois, impossivel!

Se for padre e não for um bom homem, serão apenas palavras e... palavras leva-as o vento!

O que evangeliza mais, o que se diz ou o que se faz?

Confessionário disse...

Eu estou-vos a entender bem. E obrigais-me a recordar coisas que são muito importantes.

Mas sinceramente se nas minhas paróquias ou nas minhas pequenas missões dissessem de mim apenas que era uma boa pessoa, eu ficaria triste. Ou melhor, ficaria só parcialmente feliz. Porque gostaria que dissessem que era um bom padre. Essa é a minha missão. Ser bom padre. O que implica ser boa pessoa. Mas ser boa pessoa é a missão de todos os leigos. Não sei se me faço entender. Imaginem que de um jornalista se diz apenas que é uma boa pessoa. Era melhor que dissessem que, além de ser uma boa pessoa, é um bom jornalista. Cumpre com qualidade a sua missão.

Eu desejava ser um rosto de Deus para as pessoas!

Esse raciocínio que alguns de vós fazeis faz lembrar aqueles católicos que dizem que não é preciso ir à missa para ser católico, pois são boas pessoas na sua vida diária. Acontece que para ser católico ele tem de viver não só na parte social ou de cidadania a sua fé, mas também nos sacramentos e afins.

Entendem-me?

HD disse...

Para Padre, é obrigatório ser boa pessoa.
Desgraçado do tempo, em que víamos a antipatia vestida de sotaina e era comer e calar…
Agora não fiquemos só no boa pessoa, no simpático e porreiraço!
Claro que também tem que fazer obra, mas que ela seja um meio e não um fim!
Ele tem que ser um instrumento de Deus, junto dos irmãos!

Como?

Onde houver dúvidas, traz a certeza.
Onde houver erro, traz a luz.
Onde houver fraqueza, traz a força.
Onde houver orgulho, traz a humildade.
Onde houver guerra, traz a paz.
Onde houver medo, traz a coragem.
Onde houver vergonha, traz o testemunho.
Onde houver mentira, traz a verdade.
Onde houver egoísmo, traz a entrega.
Onde houver fome, traz o alimento.
Onde houver doença, traz a cura.
Onde houver injustiça, traz a justiça.
Onde houver temor, traz o amor.
Onde houver morte, traz a vida.
Onde houver aridez, traz a oração.

Afinal ser Padre não é só ser Bom e fazer Obra, mas sim dar testemunho na vida dia após dia, da Fé em Cristo.

HDias

Anónimo disse...

Um bom homem tem grande probabilidade de ser um bom padre. Lembrem-se de S. Cura d'Ars que ao que parece nem era muito dotado mas era um bom homem e um bom padre.

Se não for boa pessoa NUNCA pode ser bom padre.

Conheço muitos homens bons mas nenhum deles é padre. Por isso não vou ouvir mentiras às missas. A melhor igreja é a minha casa.

O Confessionário não entra no role pq não sei quem é.

Anónimo disse...

Por que você me chama de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém – Mc 10.17,18


Acho graça, quando alguém parte para a Casa do Pai , beltrano ou fulano era a melhor pessoa do mundo .Até na morte a máscara da hipocrisia não larga os humanos....(Alma Rebelde)

Anónimo disse...

Para todos vocês!
Mensagem de uma mulher de bem...

O AMANHÃ PODE SER TARDE
Hoje passou e quantas coisas você queria ter feito e dito, mas não fez, quanto mais disse? Quantas vezes você deixou aquele momento passar? E quantas vezes você se arrependeu? Pois é, o amanhã pode ser tarde demais!
O amanhã pode ser tarde para você amar! O amanhã pode ser tarde para você perdoar e ser perdoado. O amanhã pode ser tarde para você pedir desculpa! O amanhã pode ser tarde para você abraçar! O amanhã pode ser tarde para você sorrir! O amanhã pode ser tarde para você brincar! O amanhã pode ser tarde para você VIVER!
Hoje, você já deu um abraço na sua mãe e disse que a ama? Você já olhou para o amor da sua vida e disse: te amo? Você já abraçou seus amigos? Você já ligou para aquele alguém distante, só para saber se está tudo bem? O que você fez hoje? Não fez nada? CORRE, ainda dá tempo!
Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje! As oportunidades nem sempre batem na porta duas vezes. O seu amor amanhã pode ser inútil, assim como o perdão que amanhã pode não ser preciso. Por isso ame, sorria, brinque, abraçe, VIVA! Pois o relógio corre, e é melhor se arrepender do feito, do que o não feito.Se amar hoje desse jeito sempre será um homem de Deus.

Por: Eduarda Mateus

Anónimo disse...

Continuando... deixo essa música para quem quiser começar de novo!!!

http://www.youtube.com/watch?v=DEn0hd_No3g

Maria Zete disse...

Olá Padre.

Não o conheço pessoalmente,mas, a partir do que conheço, tenho a certeza de que és um bom padre e um homem de Deus. Um abraço.

Anjo Caído disse...

O Ancião tem toda a razão.
É a causa do afastamento das pessoas das Igrejas. Temos templos belíssimos, caríssimos, vazios. Padres economistas, empreiteiros e gestores, mas queremos confessar-nos, ou pelo menos desabafar e receber um conselho e não há padre, só com hora marcada.
Um bom trabalho de Padre é o que dinamiza a pastoral e faz crescer os frutos da fé entre os cristãos. Apareceriam as obras, feitas pelas pessoas. Quando tem de ser o Padre a fazer, já há algo que falhou, não conseguiu atrair para a vinha os trabalhadores.
Qual será então a diferença entre um Padre activo nas obras sociais e um presidente de junta, dedicado e humano, podendo até ser ateu?

Anónimo disse...

Foi na passada sexta feira. Era minha intenção confessar-me. Por várias razões fazia sentido uma reconciliação mais cuidada. Passei pela Igreja de S. António em Lisboa e vi se estava no horário das confissões. Estava. Pedi à sra que cuida da Igreja se podia perguntar ao sr padre que mesmo estando perto de mim não consegui abordar. A resposta veio também por ela. Negativa. Perguntei se não havia outro sacerdote para além do que vira antes. Não. E assim estamos.