quinta-feira, março 15, 2012

A gente não reza porque Deus existe, mas porque O ama

Foi quase uma discussão de café sem xícara. Sem açúcar e sem o amargo do café. Não estávamos diante de um balcão cheio de garrafas, mas numa sala normal onde as pessoas se ouvem. A senhora mais baixa falava de fé. Disse que acreditava em Deus. Que Ele existe e é todo-poderoso, todo-omnipotente, todo-omnipresente. Por isso tinha fé. As outras senhoras concordaram. A senhora mais alta, porém, achou que acreditar apenas que Deus existe não é ter fé. A gente não reza porque Deus existe, mas porque O ama. As outras ficaram caladas a ouvir. Ela não disse muito mais, e pediu para eu explicar melhor. Eu disse Pois é. Que é a forma que utilizamos quando não sabemos que dizer, ou como começar, ou temos muito para dizer. Era a terceira opção. Tentei resumir. Sabem, aqui há muitos crentes, mas poucos cristãos. Aqui mesmo, na nossa paróquia. Se calhar nesta sala. Não levem a mal. Acho que elas ficaram meio assustadas. Mas continuei. Ter fé é ver a vida com o mesmo olhar de Cristo. Fazer com as mesmas mãos de Cristo. Falar com a mesma boca de Cristo, até dizer como dizia São Paulo Já não sou eu que vivo. É Cristo que vive em mim. Não disse mais nada, para não estragar o que tinha dito.

22 comentários:

Anónimo disse...

A pura da verdade.

pe.cl disse...

Pois é, quando nos sentimos amados não carecemos de provas da existência d'Aquele que nos ama. Verdadeiramente devemos orar simplesmente porque Ele nos ama.

Peregrino disse...

Alguém disse que:

“…só estamos prontos a amar a Deus quando aprendemos a amar os outros! “

E que quando alguém lhe batia à porta dizendo que tinha vocação e que Deus o havia chamado para O servir, dizia este irmão que apenas lhe bastava estar uns dias com tal “irmão-candidato” para perceber se ele estava ou não preparado para esse caminho…

… e sabem como?

Bastava-lhe ver-perceber como esse “candidato” tratava-lidava com os que estavam à sua volta, sobretudo os mais fragilizados, aqueles que um dia supostamente seriam aqueles que ele iria dirigir-servir!


--------------------------------


(Nota aparte para o autor: encontrei esta pérola, não sei se queres fazer algo com ela, era só apenas para te deixar como oferta…) isto não está incluído no comentário, pf apaga depois. Abraços irmão Padre.

http://www.youtube.com/watch?v=xrW04H89Uo8&feature=related

Anónimo disse...

Bom dia,

" ... é para mim uma necessidade de Amor, dar-me entregar-me nas Tuas mãos... "

Enriquecedora esta sua partilha.

Obrigada

Porthos disse...

Concordo.

No entanto, esse poder de análise e entrega não está ao alcance de todos...

Abraço.

Anónimo disse...

É verdade Sr. Padre há muitos crentes e poucos cristãos porque não o mostram pela sua vida com a suas palavras e atitudes.
Quer na igreja na sociedade e no meio do trabalho. Coragem Sr. padre está a fazer tanto bem Continue essa sua gentinha a deixar só de ser crentes mas verdadeiros cristãos.

Maria de Fátima disse...

E está tudo dito

Confessionário disse...

Peregrino,
não dá para apagar. Só apagando o comentário todo. Mas a partilha é bonita. DEixa ficar.

Rosa disse...

Nós rezamos porque O amamos,porque a necessidade de expressar esse amor com o coração e a alma é rezando estamos bem mais junto dos Seus braços que nos aguardam,nós temos de ser na terra o veículo de transmissão da Sua vontade.

Joana disse...

Pe, tenho uma pergunta para si.
Não sei se já ouviu falar em Reiki, uma técnica secular de cura através das mãos. Acho que não é bem vista pelo vaticano.
Se pesquisar sobre o tema, irá ver que é algo de bom para a humanidade,de transmissão de bons ensinamentos e pensamentos.

Quando no texto passa esta frase: "Fazer com as mesmas mãos de Cristo." Refere-se aos milagres através do toque que ele fazia? Porque o Reiki fala de algo do género.

Depois de pesquisar sobre o tema, agradecia uma opinião sua como pe católico, uma vez que gostava de me iniciar no Reiki, mas tenho medo de não ir de encontro à palavra de Deus, nem à religião que professo católica/cristã.

Mas penso que tudo o que não seja destrutivo, mas pelo contrário, bastante construtivo para o bem comum, é também uma forma de amar a Deus, através do amor ao próximo.
Até porque mesmo depois de praticar a técnica, desejo continuar a amar a Deus através da oração.

Agradeço resposta.
Bjs Joana :)

Confessionário disse...

Joana,
Fazer com as mesmas mãos de Cristo." significa agir como Ele. Não é bem o que dizes ou como traduzes.
Eu sei que Reiki pode fazer bem, mas tb pode desformar o sentido da fé. Essa teoria de que tudo o que é bom pode servir para amar a Deus, é um pouco exagerada. Esse fenómeno chama-se (está a faltar-mea palavra. Tou com a branca... mas é o fenómeno que aceita tudo o que pode ser útil de cada religião ou forma espiritual... se alguém se lembrar, diga-me)... e pode tornar-se uma confusão...
Um dia direi algo mais, até porque nã há muitos dias escrevi alguma coisita no meu bloco de anotações do "confessionário" sobre esta forma espiritual de viver...
aguarda

JS disse...

Penso que a palavra que procuravas, Confessionário, é "ecleticismo".

JS disse...

Ou então, "sincretismo".

Filha de Maria disse...

Á Joana, com a permissão do Confessionario.

O Reiki é um engano, e é contra a doutrina católica!

O Reiki não são massagens, mas sim "supostas rezas" que em nada têm a ver com a nossa fé. Em certos casos, oferecem "supostas orações" aos utentes e proibem-nos de rezar, orar tal e qual nós conhecemos a na fá católica!

CUIDADO!

Aconselho vivamente a ler o livro: "Bruxos, adivinhos, quiromantes, cartomantes - Como livrar-se da superstição e defender-se do charlatões." - Ed. Paulinas - Pe. Francesco Bamonte - Sacerdote Exorcista.

CUIDADO! Recentemente tive oportunidade de ouvir este Padre, sobre todos os maleficios que este tipo de coisas traz e vim de lá... espantada e desejando que muitos mais irmãos em Cristo, conheçam a realidade!

De igual forma, o programa "Vida depois da morte", também ele é contrário à fé católica e pior... mexe com almas de defuntos!

Esqueçam a ideia que "só fazem o bem..." é um tremendo erro!

Desculpe o abuso do seu espaço, Pe.

Filha de Maria disse...

Á Joana e a quem quiser ler, sobre o que é efectivamente o Reiki:

http://www.santidade.net/artigos/bispos_reiki(pt).pdf

Que Deus N. Senhor a abençoe e deve esclarecer-se, antes de se meter num buraco sem fundo. Desculpe... mas ainda "oiço" o testemunho/ esclarecimentos daqueles Padres Exorcistas.

Anónimo disse...

Essa teoria de que tudo o que é bom pode servir para amar a Deus, é um pouco exagerada. Sim... Tal como tudo o que é mau O ofende...

Joana disse...

Mas, acha que é algo que não devemos praticar?
Eu tinha e tenho dúvidas, mas já fui a uma sessão e gostei e gostava de repetir.
Mas tenho medo de estar a ir contra a vontade de Deus.
De qualquer forma rezo porque Deus existe e porque O amo e creio na Sua existência.
Agradecida pela resposta. bjs
Joana :)

Filha de Maria disse...

Á Joana;

Peço desculpa, da minha forma aparentemente exagerada a responder.

Nenhum católico deve praticar o Reiki (quem já o praticou, deve entregar essa falta em confissão, seja por desconhecimento ou não), e outras práticas ditas de orientais. Seria muito complicado explicar-lhe aqui. O mais que posso fazer é indicar-lhe alguns sites e livros, se quiser.

Dizia o Pe. Francesco Bamonte; "vão colocar a vossa "fé" na energia das mãos de outra pessoa? Não estarão por ventura a dar-lhe o papel de poder? A nossa fé deve estar na oração a Cristo, a n. Senhora... e se por Misericórida Divina, N. Senhor nos quiser curar, ELE cura...coloquemos a nossa fé em Cristo!"

É como as pulseiras que andaram aí na berra... e tantos outros amuletos que tantos carregam e se dirigem assim mesmo à mesa da comunhão - 1º Mandamento da Lei de Deus - Amar a Deus sobre todas as coisas.-
Acreditam mesmo que uma pulseira, um pingente, um saco de pano velho com folhas secas, etc, vos dará sorte, vos trará a cura?

Por favor informem-se sobre a vossa fé católica. Sugiro o site do Pe. Duarte Sousa Lara, do Dr. Filipe Aquino e há livros que abordam estes temas, que nos esclarecem... também já há muitas paróquias com Sacerdotes muito bem informados sobre esteas temas, não tenham vergonham, coloquem-lhes as vossas dúvidas. Para vosso bem e maior Glória de N. Senhor JESUS Cristo, que morreu por cada um de nós!

Que N. Senhor nos ilumine a todos abençoe!

JS disse...

Para o anónimo de 18 Março, 19h43:

Penso que o que o Confessionário queria dizer é que nem tudo, nem todas as ideias ou concepções servem para amar a Deus, para O conhecer de verdade. Mesmo que as consideremos boas em certos aspectos ou âmbitos, e que nos mereçam respeito aqueles que as professam.

Isto, claro, falando a partir de uma perspectiva cristã.

JS disse...

O problema é que a maior parte dos cristãos não tem, de facto, uma noção clara da sua identidade, daquilo que afirmam de Deus; e das diferenças e incompatibilidades com o que outras religiões dizem.

É por isso que é tão necessário e vai ser tão importante o Ano da Fé.

Anónimo disse...

Palhaçada ! Vcs católicos são cegos .... Adoram , veneram tudo , todo boneco que veem pela frente ! Que tristeza !!!!!

Confessionário disse...

ó anónimo de 06 Fevereiro, 2013 00:54, não percebi o que quis dizer com este comentário, ou melhor, o que tem este comentário a ver com este post. Deeve ter sido vontade de dizer mal por dizer. E isso não abona a sua fé, que, imagino, deve ser cristã não católica (pela afirmação).