quinta-feira, março 26, 2009

Deus não escolhe os preparados

Preciso de paroquianos empenhados num determinado serviço. Procuro. Penso. Reflicto. Rezo as possíveis escolhas. Não se encontram os perfeitos. Penso em mim e depressa concluo que não têm de ser especiais nem perfeitos. Eu também não sou. Têm apenas de ser escolhidos, chamados. É o que faço depois de vários meses nisto.
Iniciam-se as tarefas ou serviços pretendidos. Os tais paroquianos tornam-se alvo de comentários, uns bons outros maus, sobretudo na base do porque é que foram escolhidos. Porque sim ou porque não. Se são bons ou não. Se são as escolhas acertadas. Para mim são apenas as escolhas aceites. Mas há quem não pense assim, ou melhor, que pense contra. São as vozes daqueles que confundem a perfeição com a vida e transportam para os outros as suas inércias ou limitações ou recalcamentos. A voz de uma dessas senhoras confrontou-me directamente. Ao menos foi corajosa e não foi, como muitas outras vozes, apanágio do falar nas costas. Insistiu imenso que a pessoa tal tinha sido um tamanho erro sem perdão Respondi-lhe, como em tempos alguém me dizia. Para fazer do mundo um jardim, devemos concentrar-nos em fazer do nosso um belo jardim. Quando todos assim fizerem o mundo poderá tornar-se um belo jardim. Mas como teimamos em apontar erros aos jardins dos outros, sobra-nos pouco tempo para nos dedicarmos ao nosso. Ela firmou a sua posição com O senhor padre diz isso porque o erro da escolha foi seu. Com a mesma coragem e firmeza com que ela falou, eu respondi. Deus não escolhe os preparados. Prepara os escolhidos.

21 comentários:

Canela disse...

"Deus não escolhe os preparados. Prepara os escolhidos."

"Mai" nada!

Pode acreditar que está certo!

Que Deus N. Senhor o abençoe!

idalina disse...

E são habitualmente essas pessoas que recusam quando o convite lhes é feito...Criticam os escolhidos mas fogem a ser eles próprios as escolhas. Será porque temem que outros lhes façam o mesmo?...

Teodora disse...

Está a ver por que eu sempre tive pavor de corredores de salões paroquiais e igrejas?!

Aqui estão as maldizentes. São verdadeiras forças de bloqueio do bom funcionamento do que quer que seja. Usam o poder da sua má-língua para através da repetição das suas opiniões, estas se transformarem verdades nos cérebros dos que os rodeiam.

Juro que não sou membro do PS, pois se assim fosse, chamar-lhes-ia: sindicalistas, comunistas, chantagistas e muitas outras coisas terminadas em -istas! Também prometia-lhes lenha!

Assim... e já dizia o meu pai (que não era padre!)são umas conselheiras.

concha disse...

Olá Confesionário!
Concordo com tudo o que afirma e como deve ser difícil ser padre nessa freguesia e em todas as outras!Mesmo acreditando-se em Deus e seguindo-se a Palavra a 98%, ficam sempre 2% para se apontar o dedo ao outro.
Tenhamos esperança que um dia tudo mude:)
Um abraço

sónia disse...

O problema é que muita gente vai à igreja, segue à risca os planos para a «salvação da alma» mas não compreende o verdadeiro mistério de Deus...

E de facto não é fácil..Temos é de tentar perceber primeiro e só depois tirar as devidas conclusões!

CrisR disse...

Concordo consigo padre. Deus naõ escolhe pessoas capacitadas mas capacita as pessoas que escolhe. Isto porque os muito capacitados podem não estar dispostos a servir.

Vida disse...

Olá!

A minha mãe, dizia-me muitas vezes: "Filha, quem aponta um dedo, tem três voltados para si..."

Quando Deus prepara os escolhidos diz-lhes: "Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado".

Cristo disse: "Eu vim ao mundo não para ser servido, mas para servir". Quem serve para o Reino de Cristo, pouco se interessa pelos comentários menos agradáveis, pois sabe que "terá a sua recompensa no Céu".

Um abraço muito grande em Cristo
MJG

Anónimo disse...

sabe eu sou daquelas que católica praticante tenho 'defeito' para alguns.(Re)aproximei-me da Igreja à quase 10 anos e apaixonei-me por Amós, por Oseias, pela vida tão fascinante que deve ter sido a vida de Jesus com sua mãe dos 12 aos 30 anos. E porque aceito novos tempos de cruzadas rezo para que haja uma conversão da Igreja Católica

Anónimo disse...

Padre
Terá mesmo que haver "escolhidos"? Será que não nos conseguimos tornar comunidade? Faz-me confusão esta dificuldade em "ser com os outros". E estou convencida que enquanto não dermos o salto vale mais pregar aos peixes...

Para todos um feliz fim de semana:)

Confessionário disse...

Ó Fá, eu acho que tem de haver mesmo escolhidos, mas nao no sentido de os outros, os não escolhidos,serem preteridos.

Será mais ou menos desta maneira que eu imagino e que vai dar aquilo que tu sentes da mesma forma:
Todos somos escolhidos; escolhidos em primeiro lugar para ser amados, em segundo para amar, e em terceiro, para nos comprometermos com esse amor. Esse compromisso pode ser de diferentes formas: uns como zeladores, outros leitores, cantores, serviço social, etc... faço-me entender?! Isso faz a comunidade!
Diria alguém, COMUNHÃO NA DIVERSIDADE, uma comunhão de serviços e de carismas e de capacidades...

beijos e abraços a todos. Bom fim de semana tb.

Fernando Vouga disse...

Caro amigo

«Deus não escolhe os preparados. Prepara os escolhidos.»

Uma vantagem dos deuses é que podemos dizer deles o que quisermos sem sermos por eles molestados.
A sua teoria é bela, talvez mesmo poética, mas a História nem sempre a confirma.
Não o vou maçar com exemplos, pelo que vou só referir dois, um antigo e um recente: o papa Alexandre VI e o padre Frederico (o que foi ordenado por Teodoro Faria, na altura bispo do Funchal).

Um abração

Anónimo disse...

Fascinante o tema: "Escolhidos e sem preparação".

Se pensarmos bem, aqueles que foram os apóstolos de Cristo, pelos escritos biblicos, nenhum estava preparado !

A vida, não necessáriamente a religiosa, somos solicitados a desempenhar funções/tarefas para as quais não estavamos preparados !

O progresso tecnológico tem imposto nas empresas cursos de formação para a preparação técnica adequada aos seus trabalhadores.

Neste mundo global em que a multiplicidade das notícias nos chegam muito rapidamente, também o corpo eclesiástico necessita de preparação para poder passar a palavra ao homem do tempo actual.

E os leigos, para além das homilias dominicais, como actualiza a sua preparação ?

A actualidade dos dias de hoje implica uma constante preparação !

Fernando Gonçalves

Confessionário disse...

Ó Fernando Vouga, não vou entrar em muitas considerações tb, mas os exemplos que dás, em nada contrariam a tal afirmação.
É que não há perfeições nem perfeitos. E a afirmação não se refere à escolha certa, mas à escolha de quem diz sim.

CrisR disse...

Mas quem é este senhor Fernando Vouga que não sabe interpretar textos?
E depois para ele só na igreja católica existem os falsos, os hipócritas...será que no seu emprego secular também não existem? E o que tem isso a ver com verdadeiros servos do Deus Vivo? Ou só porque existe joio no meio do trigo, vamos deitar fogo ao campo?
E falando de Deus Vivo...essa de que se pode falar de "deuses" sem ser molestado...não é assim tão verdade, é melhor ter cuidado! Conhece a história de Ananias e Safira? Então é melhor ler!
E olhe que Jesus disse que era o mesmo Ontem, Hoje e Eternamente!

Peregrino disse...

Deus não escolhe os preparados, escolhe antes os que estão disponíveis...

Fernando Vouga disse...

Cara CrisR

Penso que está a prestar um mau serviço à sua causa ao fazer ataques pessoais. Estamos aqui a discutir ideias e eu não disse nada de ofensivo. Como não sou filiado na vossa religião (nem em nenhuma) não sou obrigado a cingir-me ás vossa regras internas quanto à terminologia e outros procedimentos. O nosso amigo Confessionário não concordou comigo e fê-lo de forma tolerante e aberta. Por acaso, não concordo com a sua resposta, mas respeito-a. Provavelmente ele vê uma garrafa meio cheia enquanto eu a vejo meio vazia.
Eu não disse que só "na igreja católica existem os falsos, os hipócritas..." Há lá muito boa gente. Mas excepções são mais que muitas. Se quiser posso mencionar algo mais que os dois casos que referi. É só pedir por boca, que a minha lista é extensa...
Quanto ao que disse este e aquele há mais de 2000 anos, é mais que legítimo duvidar. Como fontes da História, os registos deixam muitas vezes muito a desejar.

Carla Isabel disse...

Se calhar ficou triste por nao ser a escolhida.....por isso criticou!
...também queria ser uma preparada!!!

Bjs

Monge sem Hábito disse...

Uma grande verdade, obrigado pelo pensamento.

Teodora disse...

Vivo numa terra piquena e todos aqui são aristocratas. Eu sou a maior aristocrata do sítio, é claro!

Para além de aristocratas, uma percentagem significativa da população feminina (independentemente da idade e do estado civil!) descobriu que também está por ordem divina automaticamente preparada para toda a função paroquial.

Formaram-se mais 2 coros, não falta quem queira acolitar e as mamãs e avós lêem os textos. Até se zangam umas com as outras para tomar a vez na leitura. Deve estar para breve a catequese para adultas!

Vivo numa terra santa, habitada por gente de fé genuína, de grande respeito por si, pelos outros e pelos princípios cristãos.

O sr. padre viveu uma total metamorfose desde que cá chegou, desenvolveu o gosto pela boa apresentação. Se não o fizesse era
trucidado, porque um bom cristão anda sempre com fato domingueiro.

Estou para ver as damas a desmaiar em plena Via Sacra quando virem o sr padre num striptease parcial.

Os DVDs do ano passado já devem estar gastos de tanto visionamento.

Fellini no seu melhor!

Maria João disse...

Ele é que nos capacita ...

beijos amigos em Cristo e Maria

Anónimo disse...

De facto o Confessionário é muito mais giro que o albano jerónimo!


bj
mariana (eu mesma...desculpa a ausência...)