domingo, janeiro 04, 2009

O QDP da Nanda

E isto e aquilo e aqueloutro. A Nanda falava das suas maleitas e dores. Queixava-se da dor que tinha no braço, das pernas que não andavam como dantes, dos olhos que não viam e estavam sempre cheios de remela. E agora veja que me morreram duas ovelhas. Foram atropeladas. Então como foi isso, ti Nanda? Já sabe que aquela estrada é perigosa. Deviam fazer estradas para as ovelhas. Mas não. Não fazem. Os animais não podem competir com os carros. Ela não dizia assim, mas eu entretinha-me a pensar assim.
Eu ficara para trás. Sabe, as pernas já não ajudam. Aquelas malucas iam na frente do rebanho. Veio um gajo meio lançado, num carro vermelho, elas estavam distraídas, as burras, quer dizer, as ovelhas, e zumba, catrapuz, e eu a vê-las voar sem poder fazer nada. Se ao menos eu soubesse voar para as apanhar no ar. Mesmo assim, elas já deviam tar mais para lá que para cá. E foi assim, padre. Já viu a minha desgraça? Não tenho sorte nenhuma com a vida. Só a mim. A Nanda tinha este condão de se queixar constantemente, com motivo e sem motivo, com vontade e sem vontade. Por isso lhe ensinei o QDP. Também a mim mo ensinaram e tem sido muito útil. Trata-se do “Que De Positivo” podemos encontrar nas coisas que nos acontecem, mesmo nas más ou que achamos negativas. Há sempre qualquer coisa de positivo nas coisas. Também penso assim em relação às pessoas. Têm sempre algo de positivo. E temos de aprender a encontrar esse algo positivo em tudo, Ti Nanda. E como é que eu encontro algo positivo na morte das minhas Amélia e Lourença? Ó Ti Nanda, já imaginou se a senhora tivesse boa perna e caminhasse à frente das ovelhas?

14 comentários:

Luisinha disse...

Ai o que eu me ri com a descrição da morte das pobres coitadas... Caso triste mas só como o contam vale por tudo. Realmente, vendo bem as coisas elas até foram heroínas na história!
É de se desejar um bom "QDP" para todos neste 2009!! Eheheheh...

Anónimo disse...

Há anos tive um grave acidente de automóvel.O carro foi para a sucata e eu estive duas semanas no hospital. Todos me diziam que Deus tinha estado comigo, que tinha tido muita sorte!!!
Eu respondia sempre que se tivesse sido assim, eu não tinha tido o acidente.
Penso que nada nos acontece por acaso e tento sempre encontrar alguma mensagem.
Desta vez nada!!!

Maria

Anónimo disse...

Olá!

Um bom anito para si!

O QDP da Nanda. Se todos nós tirase-mos algo de positivo da nossa vida não andavamos tantas vezes tristes.

Este natal necessitei muito deste QDP. E consegui encontra-lo. Talvez Deus me tenha ajudado.Talvez Deus soube-se a necessidade que eu tinha de estar feliz.

O meu "papi" faleceu alguns dias antes do Natal. Foi um momento que não é facil de descrever. Mas eu sentia-me feliz. Era engraçado que desde as pessoas me consolarem, era eu que as tentava consolar. Estava triste, chorava, mas estava feliz. Feliz porque consegui encontrar um monte de coisas positivas que me ajudaram a superar esta dor.
A idade dele, a epoca do Natal, a familia toda reunida sem nenhuns remorsos, a sua boa desposição. E isso fez com que eu derrama-se muitas lagrimas, mas tambem muitos sorrisos.

Um abraço!

Alexandra

Olhando o Infinito disse...

Excelente sugestão para 2009
encontrar sempre o QDP :)

Feliz 2009

Canela disse...

"Há sempre qualquer coisa de positivo nas coisas. Também penso assim em relação às pessoas..."

Concordo. Nem sempre é fácil vê-lo, mas é verdade. Se estivermos dentro dos acontecimentos, a nossa visão turva-se com o sentir... ficamos então com uma visão limitada.

Engraçado... estou a escrever sobre isso.

A Paz de Cristo

Peregrina disse...

O ver o lado positivo das coisas ajuda bastante para a nossa caminhada futura :)

Um beijinho *

Alecrim disse...

Essa só me lembra a história daquele pastor a quem morreram duas ovelhas atropeladas por um comboio. Também teve muita sorte, porque o comboio vinha ao comprido, se calha a vir ao atravessar matava o rebanho todo...

Fa menor disse...

Ora aí está!

Há que saber encontrar sempre o "QDP"! Boa!

JS disse...

Este post faz-me lembrar a expressão típica "podia ter sido pior", às vezes usada para consolo do desgraçado, outras como forma de verbalizar a surpresa perante um cenário horrível de que resultam apenas danos ligeiros.

Há muitas anedotas sobre tal expressão (a Alecrim refere uma), sendo que a conclusão pode ir até um "podia ter sido pior: podia ter sido comigo". Uma punchline verdadeira mas, no mínimo, indelicada...

Que pode ser falaciosa, também o mostrava o comentário da Maria: se podia ter sido pior, também podia ter sido bem melhor...

Acho que o QDP só fará sentido se se referir ao real. Por exemplo: diante de uma estadia no hospital, em princípio um facto negativo, conseguir dar conta de coisas positivas: o carinho de familiares e amigos, o cuidado de médicos e enfermeiros, a cumplicidade com outros doentes... Reconhecê-lo e sentir-se grato por isso é remédio santo contra o desespero.

Já usar o QDP para traçar cenários hipotéticos me parece mais problemático. Pelo que já disse e pelo perigo de se querer dissolver o mal, de não se reconhecer o mal tal como ele é : mal. O que pode ser tremendamente danoso para a ética.

JS

Confessionário disse...

Tens uma certa razão, JS.

O verdadeiro QDP é quando se consegue descobrir coisas positivamente reais em coisas negativas.
Neste post são as pernas da Nanda que não andam... mas por não andarem não significam que não tragam consigo coisas positivas.
Mesmo assim, concordo contigo. A textura do QDP é mais como dizes...

um abraço

Anónimo disse...

:)))
Só mesmo o senhor, Padre!
Arranja cada história...

Tenham uma semana com QDP, qb. Eu tb vou tentar mas não vai ser fácil:(

Um abraço

Anónimo disse...

Ah!Ah!Ah!Ah!Ah! Esta é daquelas em que o riso vem do estômago!

Confessionário disse...

ainda bem que escreveste este comentário que me obrigou a reler este texto... Que boa risada me sacou!

Anónimo disse...

Que bom! Assim soma-se à alegria do texto a felicidade do comentário! LOL