sexta-feira, agosto 03, 2018

Cuidar de quem nos cuidou

A vida, a nossa vida, tem diversas fases. Em cada uma delas alguém nos cuida ou cuidou. Eu não recordo propriamente como foram os primeiros tempos e primeiros passos da minha vida. Não recordo como foi a primeira fase da minha vida. Não tinha a consciência do que fazer. Alguém a tinha  e teve por mim, e hoje sou muito do que fizeram da minha vida aqueles que dela cuidaram. 
A minha mãe já faleceu e já está onde um dia quero estar, junto de Deus. O meu pai, por seu lado, está agora naquela fase da vida que precisa dos meus cuidados, dos cuidados dos filhos. Está naquela fase em que a consciência da vida já não é o que era. Não interessa aqui o que isso dói. Porque não há como medir a dimensão dessa dor e da impotência perante a situação. Dói simplesmente. Dói como se tivesse uma espinha cravada no coração e constantemente a sangrar. O que interessa é que chegou a hora de cuidar dele. A hora de recompensar tudo o que fez de nós aquilo que somos. Não há comparação para explicar o que recebemos dos nossos pais. Por isso não há medida para os cuidar. Não há medida, ou tempo a medir, ou disponibilidade a avaliar, ou quantidade de amor a realizar. Esta é a oportunidade que Deus nos dá para cuidar quem de nós cuidou, e para ajudar a ser mais quem nos fez ser o muito do que somos.
Escrevo, neste momento, a chorar e a sorrir. A chorar pela impotência e dor. A sorrir pelo dom que Deus me deu de cuidar quem de mim cuidou.

7 comentários:

Zilda Carlos de Souza Carlos de Souza disse...

Que lindo post, de uma forma tenha certeza quando cuidamos dos outros, DEUS cuida da gente.

Anónimo disse...


"Todo mundo é parecido quando sente dor"

Anónimo disse...

Numa fase em que a minha mãe também começa a ter necessidade de cuidado, foi muito importante para mim ler esta reflexão. Vou guardá-lo para o reler sempre que a minha falta de paciência me impedir de lhe devolver todo o amor que ela merece.
Maria João

Anónimo disse...

ohhhhh

Anónimo disse...

As palavras não dizem o que te queria dizer. Oro por ti e pelo teu pai.

Ailime disse...

Muita força e coragem neste momento, Sr. Padre.
Um texto sublime. Sinto dessa forma.
Abraço.
Ailime

Anónimo disse...

ohhhhhhhh
um abracinho
que a força de Deus Pai esteja sempre presente