terça-feira, agosto 07, 2018

Chorar à beira-mar

Experimentem chorar à beira-mar. 
Em primeiro lugar, façam um passeio pela areia, deixando que os pés se molhem com a espuma que as ondas formam. Olhem mais para o mar que para a areia. Olhem para o longe que se esconde atrás do mar. Porém, de vez em quando, olhem para trás, e reparem como o rasto dos vossos pés desaparece depressa. O caminho andado não mais volta atrás. 
Depois disso, sentem-se na areia húmida. E chorem à vontade. Vão ver que as lágrimas se juntarão ao mar sem ninguém se aperceber. Por algum motivo dizem que as lágrimas são salgadas. Talvez seja porque todas vão dar ao mar. Talvez até sejam elas o que salga o mar. 
Podem ainda escrever as vossas mágoas na areia fina. Verão que as ondas levam cada uma delas para o alto mar. É só esperar uma onda ou duas, e lá vão. Afinal as ondas vêm e vão, trazem e levam. Levam tudo o que escrevermos à beira-mar. 
Convido-vos a fazer esta experiência ou exercício de chorar à beira-mar. Talvez assim percebam como as vossas lágrimas nunca estão sozinhas. Nunca serão lágrimas sozinhas. Serão um pequenino impulso do mar. Uma pequenina gota de um infinito mar. 
Foi o que fiz hoje para falar com Deus da dor que carrego por ser filho e amar.

17 comentários:

Anónimo disse...

Pq choras, padre?
Já chorei assim...já chorei em tantos lugares. Só choro, choro...

Zilda Carlos de Souza Carlos de Souza disse...

foste chorar longe, e perto da moradia? e quem só sabe chorar debaixo do chuveiro juntando...para quando sair as desculpas são bem acolhidas...que achas? ? ?

Anónimo disse...


Conf.

Chora, chora tudo o que precisares e depois levanta-te! O teu pai não precisa de ti a chorar, precisa de ti a sorrir.

SL

Confessionário disse...

É isso, SL... as lágrimas são apenas o fruto da nossa impotência. Mas o sorriso são a força da nossa potencia, da nossa capacidade...
Estou mais tranquilo hoje... embora esperando!

Obrigado

Ailime disse...

Um texto muito sentido, profundo e belo!
(E poético).
Abraço.
Ailime

Anónimo disse...

foi das coisas mais maravilhosas que li por aqui ..........................ou porque me fez bem ..............chorar na praia .........é tão reconfortante ..eu choro deitada.........................................Mas Sr Padre durante 22 ou 23 anos escrevi sempre á beira mar o nome de um amigo muito especial.vinha a agua levava e eu voltava a escrever ..era tão bom..... o meu amigo Padre morreu á um mês ....................faz-me tanta falta

Confessionário disse...

Sl, nem dei bem conta dos erros e imprecisões que escrevi.
Queria dizer "os sorrisos" e não o "sorriso", assim como quando escrevi que restava esperar, queria referir-me ao "esperar melhores dias"

Confessionário disse...

08 agosto, 2018 17:13

Rezo pelo teu amigo padre, e espero que sintas a sua força do céu.

Anónimo disse...

Eu percebi Pe., sou perspicaz :-). Lá diz o ditado: para bom entendedor...
Deus te dê a serenidade que precisas neste momento. Um bjinho grande.

SL

Anónimo disse...

Como já lhe disse padre tudo passa mesmo contra a nossa vontade, que bom entrou se ao mar para chorar e as ondas pra ti acalentar. o ser humano que tem sentimentos profundos tem as lágrimas de companheiras., e o choro para diminuir certas dores faz bem chorar. SEMPRE há um novo amanhecer uma nova esperança mesmo por trás de doloridas lembranças. E quando entramos em sintonia de buscarmos à rezar e aproximar mais de Deus. UM outro motivo ELe ti mostrará para voltar a sorrir. Forças homem de Deus.

Anónimo disse...

Desculpas quando disse antes de chorar debaixo chuveiro mas é o local que tenho direito.Vivo por entre as pessoas mas ninguém imagina a vida que tenho., aprendi que não posso demonstrar fraquezas para que venham me dizer o que devo fazer ou não. SÓ quem tem sua cruz sabe o peso dela e onde é cravado os as lascas pequenas., e a dor cada um sabe suportar somente os fracos abandonam no meio do caminho. Eu sinto falta do meu pai um de bom caráter que já está com Deus.

Anónimo disse...

Apesar de tudo, lindo texto!

Paulina Ramos disse...

A lágrima é a materialização (digo eu) da dor.
Tenho o privilégio de viver à beira mar.
Tenho um horizonte magnífico à minha disposição...
E quando a dor se agiganta o mar é o meu refúgio.
É um mar feito de pedra que me fala da firmeza que por vezes falta.
Sinto a tua dor de uma forma intensa, como se o meu estômago se tivesse colado às costas e nem sei porquê.
Resta-me deixar-te um forte e terno abraço seguido desta pequena reflexão que hoje tomei como minha.

Cada um de nós tem que rasgar
Os ventos contrários da vida
E caminhar apesar deles...
E para além deles.
Caminhar de cabeça erguida
Como a proa de um navio rasgando as ondas.

Força!

Paulina Ramos disse...

Só para deixar um abraço!
Desejo que a dor se tenha dissipado nas tuas ondas de areia!
Não desaparece, as ondas também não, cada uma tem a sua intensidade, e nenhuma é igual a qualquer outra!
Abraço!

Anónimo disse...

Como eu entendo suas lagrimas!
Como eu entendo a sinfonia das ondas do mar...ainda hoje,quando fecho os meus olhos sinto o cheiro,os sons de gaivotas e ondas a rebentar aos meus pes..
Ja tempos tbm desabafei com um amigo sobre um sonho realizado...ao qual me respondeu:
-pois,precisas do mar nao é!
Como se as palavras se dissolvessem nas ondas ddesse mar como se tbm ele entendesse o que eu queria explicar!
O mar...
Abraço amigo,mta força!
C.c

Zilda Carlos de Souza Carlos de Souza disse...

chorar à beira mar. Sem ninguém por perto, Para nada perguntar. Muito menos indagar deixando as lágrimas nas águas que nas ondas se misturam. Faz arder os olhos ao lagrimejar e nisso a alma vêm se acalmar. Ainda pra mim é um sonho chorar na beira do mar.

Ursula Neves disse...

São tantos os problemas que suporto, doenças, problemas familiares, solidão e depressão. Que nestes dias desabei, precisei retirar a armadura, já estou com o lombo ferido demais. Sou mulher e preciso ser forte em um mundo dominado pelo patriarcado, preciso me manter firme, descobri nesta semana uma noticia muito triste, e a dor me tomou. Peguei meu carro e fui para uma praia deserta na cidade vizinha, chorando e desesperada.As Lágrimas nos meus olhos embaçavam a minha visão. Ao chegar no penhasco acima da praia, estava chuvendo com uma densa neblina, peguei meu fone e coloquei essa música para tocar.
https://youtu.be/dm-j6O7LFjI
Head above water
E gritei alto chorando de joelhos para o mar. Deitei minha cabeça na pedra e lá fiquei por um bom tempo. Parecia que eu estava submersa nas águas escuras do penhasco. A dor era demais, a minha vontade era de pular no mar...Mas eu chorei tudo debaixo daquela chuva. A vida é só para quem é forte...Porque não é brincadeira...