quarta-feira, novembro 30, 2016

entrar no silêncio [poema 123]

Entrei no silêncio sem me dizer
Esgotei as palavras por escrever
Como a água quando vai beber
Ou a rocha nua se quer vestir

Entrei pelas palavras sem querer
Soltei-as como eram e as sentia
Eu nunca entrara donde saía
O meu estar era como um dia

Entrei só, e não me quis fazer
Gritei sem voz, gritei por vós
Desfiz as palavras e todos os nós
Em silêncio, ficámos a sós.

4 comentários:

Anónimo disse...

Não compreendi todo o poema, mas interpelou-me!

Helen Nascimento disse...

Lindo padre 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

gui disse...

Obrigada

Anónimo disse...

Belo muito belo, um desabafo um grito uma oração...