quarta-feira, março 26, 2014

Os contactos do vaticano

Ele há cada uma! Imaginem que há uns dias atrás um indivíduo, que se apresentou como Mestre de uma Ordem, me veio pedir por email os contactos do Vaticano, porque tinha umas necessidades que não me soube explicar, mas que eram grandes. Imagino que do tamanho do Vaticano. Não me explicou as necessidades, mas pareceram-me estranhas, mesmo sem as explicar. Tentei ser delicado informando que não tinha esses contactos. Ele respondeu que poderia parecer-me esquisito, mas que falava a verdade e que sabia de fonte segura que eu teria esse tipo de contactos. Mais gostaria, se possível, que lhos desse ou que, se porventura eu não lhos pudesse dar por qualquer motivo secreto, que lho dissesse. Acreditem que eu quis acreditar. Acreditem que fiz esforço por lhe responder com caridade. Acreditem que não quis imiscuir-me nas necessidades do senhor. Acreditem que não quis julgar a pessoa em causa. Porém, tive de dizer-lhe que essa sua fonte segura era muito insegura, pois de facto não tinha nem tenho esse tipo de contactos. Nem sinto necessidade de os ter. Para que haveria de um simples padre precisar de contactos do Vaticano? Sugeri-lhe que procurasse no site do Vaticano e que podia ser que lá encontrasse o que desejava. De resto não lhe podia ser mais útil. Ainda hoje acho que o mais estranho no meio desta estranheza toda está na segurança com que assegurava que eu tinha os ditos contactos. Só faltava ter-me pedido o contacto de telemóvel do Papa, ou até de Deus. Olha que ele há cada uma! Alguém por acaso sabe os contactos do Vaticano?

49 comentários:

JS disse...

Ó Confessionário, não adianta quereres enganar-nos, que toda a gente sabe que és o consultor oficial do Dan Brown e do Rodrigues dos Santos sobre a Santa Sé.
Toda a gente já descobriu as tuas mensagens encriptadas para o Papa Francisco, como o teu último poema que postaste: "vais na barca, não vais?"
Toda a gente já percebeu que estavas destinado a ir para Roma estudar para Papa, e que as coisas só ficaram adiadas porque mostraste desejo de visitar o túmulo da santa Catarina de Sena.
Não adianta disfarçar, que já foste apanhado.

JS disse...

Suspendendo por uns momentos a brincadeira, sugeria que trocasses impressões sobre o assunto com alguns dos teus colegas. Pode ser que outros tenham sido também visados.
Pode ser uma brincadeira, ou algo mais sério, estilo esquema à nigeriana, ou mesmo phishing...

JS disse...

Já sei o que é! Querem fazer-te monsenhor, Confessionário!!

Estou mesmo a ver: algumas gentis ovelhas do teu rebanho chegaram à conclusão de que é hora de terem um pároco capelão do Papa. Só que nenhum deles domina os meandros da encomenda da bula. Vai daí, um decidiu disfarçar-se e pedir ajuda a ti para arranjar o endereço certo para que o pedido siga viagem.
Não lhes leves a mal. Bem sabes que Abril está à porta: começa outra vez a dança das cadeiras, e o teu povinho lá fica a magicar que te vai perder...

JS disse...

Agora é que sei mesmo! Foi alguém da comissão de festas que queria contratar a freira italiana (a do vídeo) para actuar a seguir ao rancho, e não sabia como ligar aos chefes do convento para fechar contrato.

Confessionário disse...

Ó JS, já me fartei de rir com os teus coments... Haja boa disposição!

L disse...

:)Vcs não têm juízo.

"A melhor maneira de se comunicar com o Papa é por meio da carta em papel. Ele não tem e-mail público e, como é compreensível, não retuíta nem escreve mensagens pessoais aos seus mais de 9 milhões de seguidores no Twitter.

Não importa em que idioma será escrita a carta. Ela só precisa ser enviada para o seguinte endereço:

Sua Santidade Papa Francisco
00120 – Cidade do Vaticano"
Já ficas a saber. Eu mesma acabei de pensar que um dia destes vou escrever também ao Papa :) não sei ainda bem é o que lhe vou dizer!

SIRF disse...

Este JS é do melhor! O que eu já me ri!!!!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Ainda estou a rir Senhor Padre. Há cada um mais ridiculo

Anónimo disse...

Ó Conf, arranja-me aí os connects do gajo lá de cima. Tu tens de certeza, men. Não te faças de despercebido. Não guardes o segredo só para ti. Não me dês o do secretário. Quero a linha vermelha. Sim, por causa do Benfica. lol

Anónimo disse...

Ó Conf, não desligues, pá, desculpa-me, pois esqueci de dizer que ainda dava mais jeito o número da outra, aquela que apareceu em Fátima. Não queiras saber que segredos lhe vou contar. São coisas de mulheres...

Anónimo disse...

27 Março, 2014 21:57
Na linha vermelha já tu andas, ah, mas se são coisas de mulheres, deve ser todos os dias 27 de cada mês... caso contrário o que te dava jeito era o Nº do Gabriele Amorth...

Anónimo disse...

Não telefones vai... e antes de ires a Roma, ou a Fátima, podes sempre tentar resolver o teu assunto em Lamego...

Anónimo disse...

"Alguém por acaso sabe os contactos do Vaticano?" Irónico e deprimente.
Neste tipo de caso eu sou mais radical e não estou com meias medidas peço que vão directos ao assunto e pergunto o que querem realmente saber ou "apanhar", reservo-me sempre o direito de responder.
Permita-me deixar aqui também um desabafo.
Na sexta feira passada participei numa via sacra, fiz a leitura dos textos em cada uma das estações.
A determinada altura não consegui conter as lágrimas, a voz audível mas em tom carregado era dorida, sei que numa das pausas levantei os olhos e percebi muitos rostos estupefactos lavados também por lágrimas certamente sentidas.
A coisa teria ficado por ali, se não fosse uma senhora de alguma idade "abelhuda" quanto baste, "bilhardeira" (como se diz deste lado) para além da medida se ter dirigido ao estabelecimento do meu marido e ter-lhe perguntado o que aconteceu naquela via sacra.
Logo a ele que não tinha estado presente e visivelmente afastado de tudo o que é viver a fé em comunidade.
"Eu estava lá" dizia "mas não sei o que se passou... a sua mulher pôs toda a gente a chorar... Era o que agora faltava, ir chorar para a igreja." Isto teria sido dito de uma forma pouco digna e insinuadora com maldade.
Fiquei revoltada e resolvi dar uma lição à mulher.
Ontem depois do almoço surgiu a oportunidade de ouro para o fazer... até foi à frente do estabelecimento e o marido estava lá... dirigia-me para o carro e não é que me cruzo com a mulher... "ouro sobre azul" pensei.
Desejei-lhe um bom dia, ela fez o mesmo sem me olhar de frente, logo de seguida antes que ela acelerasse o passo disse-lhe se ela tinha alguma coisa para me perguntar? em simultâneo estendi-lhe um papel em branco onde supostamente estariam os meus contactos, não percebi a resposta atabalhoada, " da próxima vez que tiver duvidas e as queira ver esclarecidas pode fazê-lo directamente a quem está habilitado para o fazer.
Acelerou o passo de tal forma que ainda pensei que lhe iria dar um "mal menor" nem olhou para o papel ergueu os ombros indignada querendo mostrar muita dignidade (fez-me lembrar uma personagem da série bem vindo a beirais a Dª. Olga, só que com mais 15 ou vinte anos a mais) e seguiu caminho à velocidade da luz.
Agora resta-me esperar... pela próxima homilia para ver em quem o padre vai cascar se em mim se na "velha".

Anónimo disse...

A mim bastar-me-iam os contactos do Confessionário! lol

Anónimo disse...

28 Março, 2014 11:38
Eu não os tenho, mas isso é fácil, diria mais fácil do que o nome. Eu preferiria o nome. Não vou testa-lo pela Páscoa! ehhehe. Nem fora dela. O que eu desejo é nunca saber quem ele é, desta feita quer dizer que nunca preciso seriamente dele, pois ele agarra-se mais ao anonimato que o papa aos contactos lol

Butterfly disse...

Amigo Confessionário fartei-me de rir...na próxima abordagem sobre os contactos do Vaticano diz-lhe para "googletitar" talvez na busca desenfreada se depare com um bom restaurante "Vaticano" que lhe sacie o desejo com um bom "Bacalhau Espiritual à Vaticano" :) Haja paciência e boa disposição !!!

Anónimo disse...

28 Março, 2014 11:38

Podes pedir-lhos. Podes sempre dizer que precisas de dar um donativo à sua paróquia lol aí ele dá-te o nib, é só ver o páraco da zona... hahahah meu Deus...

Anónimo disse...

Rectifico que queres dar um donativo, e não que "precisas" isso a mim deixava-me logo com a pulga atrás da orelha, e ele tem muitas pulgas hahahah

Anónimo disse...

Vossas Exas não vêm que se suspeita fortemente desde início que o Sr está certamente a viver problemas a outros níveis? Logo ao início da conversa.. apresentar-se como Mestre de uma Ordem, dá-nos que pensar claro. Não sei se o Conf quis saber qual era a Ordem em questão para perceber a melhor a situação... mas que ficou indignado ficou, talvez com a intenção do homem e a certeza que ele era o homem com a informação. Não fiques. Não batam mais no ceguinho que bateu à porta do padre, mas que de tão aflito quer chegar ao Vaticano.

Anónimo disse...


Podemos falar de tantas coisas belas e de cultura religiosa, sobre o Vaticano... Penso que muitos anónimos não tê mais em que se ocupar. Tanta coisa com a direcão do Vaticano. Vamos ser mais breves, mais enteligentes e compreender os limites dos pouco cultos, ou dos que se fazem assim!... Em circunstãncia desconcertantes, que seja Deus a colocar-nos o Seu dedo de amor e misericórdia neste tepo de Quaresma. E que o seu Amor ressuscite em nós esses sentimentos de ternura. Vamos todos pensar!...

Anónimo disse...


Nâo quero brincadeiras nem me quero rir tanto, com coisas demasiado sérias. Acredito que o confessionário é uma pessoa de Deus, com valores superiores a tanta mesquinez de certos comentadores.
Era melhor rezar pelos padres que se encontram em dificuldades de todo o género, do que falar sem sentido.
Boa noite.

Anónimo disse...

28 Março, 2014 11:38
Para que é que queres os contactos do confessionário? É para te confessares pela Páscoa? Desengana-te minha amiga, se gostas ou achas que gostas do padre. Lês as suas historinhas todos os dias? Ele entra pela tua casa como se fosse da família? Parece-me que ele acha que somos fantasmas cibernéticos deambulantes, meras ficções. Não somos do mundo real, pois na hora da verdade é que se vê, quem é quem. Ora roda lá a rodinha do rato até à queda do avião. Ele pensa na família, nos amigos, nos meus paroquianos, e nós, que somos mais que paroquianos entraremos no fotograma onde todos cabem? E vocês as cibernautas apaixonadas? Zero! Demove-te de telefones do padre, diz-me a experiência que quando os padres querem dar telefones são eles a tomar a iniciativa!!! Creio que ele pensa que nós temos os nossos párocos, cada rebanho com seu pastor… não sejas uma ovelha tresmalhada! hihi

Anónimo disse...

Anónimo ou anónima atenção ao pormenor!
de 28 Março, 2014 11:38
O Sr da Ordem disse-me que o confessionário era careca...

Confessionário disse...

Anónima de 29 Março, 2014 01:49

Não gostei muito do comentário, e para te ser sincero, acho que sei quem és e porque escreveste. Mas é melhor aceitares que de mim não levas o que queres! Desculpa ser um pouco duro (e peço desculpa igualmente a quem ler isto e achar que fui estranhamente duro) É que há pessoas que confundem a ajuda ou atenção que um padre lhes possa conceder com outras coisas que querem.
Se acaso me enganar com esta desconfiança, então peço-lhe desculpa. Mas também pode ser que a pessoa a quem me quis dirigir entenda o que eu quis dizer e de uma vez por todas sossegue.

De resto, tenho-me divertido imenso com os comentários deste post. Alguns roçam o excesso, mas mesmo assim diverti-me. Como dizia ao JS, haja Boa Disposição.
Já chega do tempo que faz na rua!

Anónimo disse...

Parece-me natural que alguém importunado com um pedido insistente e inusitado fique desconcertado. O insólito traz associado o espanto e o riso. Porém, na situação retratada, a ser verídica, nada vejo de anormal. Existe uma levada probabilidade de um padre dispor dos contactos do Vaticano ou de os conseguir obter com relativa facilidade. Tratam-se de dados que são publicamente divulgados e, por isso, acessíveis ao mais comum dos cidadãos. Basta saber pesquisar nos lugares certos. O que este senhor, ao que tudo indica, não sabia fazer. Conhecia o endereço electrónico do padre confessionário e foi a ele que recorreu, confiante de que por seu intermédio obteria os contactos através dos quis iria satisfazer as suas misteriosas necessidades. O seu maior erro foi a credulidade. Acreditou que um padre, por mais simples que seja, e este em particular, mantém relações privilegiadas com o alto. Acreditou na fidedignidade das suas fontes. Acreditou que a recusa da informação solicitada apenas se justificaria por razões ponderosas e não devido a um capricho do inquirido. Acreditou que a persistência, por mais desvairada que possa parecer, tem o condão de abrir portas.
Eu acredito na premência das necessidades deste senhor que não hesitou em expor-se ao ridículo por acreditar. Por mais sulfurosas que se tenham revelado as suas fontes, espero que tenha entrado em contacto com o Vaticano. E, porque não, com um simples Papa. Nem que o tenha feito através de um mero endereço electrónico.

Sónia disse...

Confessionário,
diz ao tal da senhor da Ordem que pode encontrar o tal "Vaticano" na praça de São Pedro em Roma e que se ele te pagar a viagem e a estadia até o acompanhas até lá. ;)
Assim aproveitas e dás um saltinho até um sítio tão bonito e com um bocadinho de sorte ainda ouves o nosso Papa e o Angelus.

P.S. Desculpa tratar-te por tu, mas sinto-te quase como um amigo que entra pela minha casa dentro e pela casa de quem eu posso entrar quando me apetecer.

Anónimo disse...

Deixemo-nos de caridadezinhas baloufas e relativismos baratos. Aqui o que se trata é de uma pessoa com problemas sérios do foro cerebral, que procura um contacto com e de um ser altamente espiritual. Pelo que o Confessionário narra, o senhor é uma pessoa que vive naquilo que hoje é muito comum, um obscurantismo terrível, uma coisa de outro mundo tipo Harry Poter. Ora se ele conseguiu o email do Confessionário é porque o procurou na Internet. Da mesmo forma poderia procurar contactos do vaticano. Agora dizer que o senhor é um coitadinho e tentar justificar o pedido dele é, a meu ver, ainda mais tonto! Ele que se trate, mas é.

Anónimo disse...

29 Março, 2014 15:44

Confessionário, chateado? Não acerto uma. Então não gostaste porquê? Penso que estás enganado: "Acho que sei quem és e porque escreveste. Mas é melhor aceitares que de mim não levas o que queres!". Fiquei abananada, será que quero algo de ti e não sei? Diz-me lá o que é que quero confessionário então... agradecida.

Anónimo disse...

29 Março, 2014 22:23

ahaaahhaah só para rir.

Confissões a Jesus disse...

Mas também pode ser que a pessoa a quem me quis dirigir entenda o que eu quis dizer e de uma vez por todas sossegue.
Conta lá confessionário o que é que se passa para eu perceber... diz lá o que é que não gostaste e o que é que eu quero de ti :)

Confissões a Jesus disse...

Estava à espera de uma resposta imediata uma vez que estavas aí, mas parece que requer tempo, vou aguardar...

Anónimo disse...

Que conversa mais estranha se está a passar aqui entre o "confessionário" e o "confissões a Jesus"!!!
Ficamos assim com cara de parvos a ver que algo nos está a escapar e não sabemos o que é.

Anónimo disse...

Já sei.. queria os contactos porque queria difundir uma mensagem de Amor e Paz.. pás pás pás...!

Mas, tudo se resume ao facto de querer os seus contactos ;)

Confissões a Jesus disse...

Boa noite Confessionário. Uma vez que não deixaste claro para quem falavas, e uma vez que também não disseste que não era para mim, resta margem para se pensar o que se quiser. A tua afirmação "Acho que sei quem és e porque escreveste. Mas é melhor aceitares que de mim não levas o que queres!" (entre outras) não pensas resolve-la com o silêncio pois não? Assim sendo agradeço que deixes clara a situação e se foi para mim, digas: O que é que eu quero de ti? Obrigada.

Confessionário disse...

Confissões a Jesus,
Se não foste tu que escreveste o referido comentário, e se não sabes a que eventualmente me referia, não sei porque hás-de pensar que me referia a ti. Pode até dar-se o caso de eu me ter enganado! Admito.
A pessoa a quem me referi e que pretendi que entendesse, é uma pessoa que sabe o que pretendia de mim.
Não são necessárias mais explicações. E se acaso algo ainda não ficou claro para ti, posso dizer-to por mail. Basta pedi-lo por mail.
abraço

Confissões a Jesus disse...

Confessionário, não sei se a tua frase foi cem por cento inocente: “Se não foste tu que escreveste o referido comentário “ Não reparaste nos seguintes comentários que fui eu, e que por isso me apresentei com a conta do Google para que o nosso diálogo fosse às claras? Por email não me pareceria muito justo, já que as tuas palavras também não foram ditas por email, mas expostas (e não rectificada de imediato) às ideias que podem ter induzido qualquer um. Isso seria similar aos que queriam tirar o Pe Pio do convento dentro de um barril (foi a imagem que me surgiu de imediato à mente). A fase “Não são necessárias mais explicações” é estranhamente desconfortável na medida em que tu deverias ter sido o primeiro a clarificar a situação de uma forma ou de outra, e não uma semana depois e após a minha solicitação. Já pensaste que este assunto possa estar a perturbar –me nesta época tão especial? Não tenho gosto em confrontar-te com o que disseste apesar de o considerar injusto, até o teria francamente ignorado, se pudesse. Por fim, deixo-te a total liberdade de se achares que (se sou eu) que quero algo de ti pouco próprio como disseste: “ É que há pessoas que confundem a ajuda ou atenção que um padre lhes possa conceder com outras coisas que querem” te sintas na plena liberdade para disponhas de toda a informação anónima, emails etc, e as usares para fazeres valer o teu raciocínio. Caso contrário, tomarei as tuas observações como um equivoco e desejo-te Boa Páscoa. Obrigada.

Confessionário disse...

Não me apetece mais tocar neste assunto. Mas por respeito vou fazê-lo. O que tinha a dizer já o disse no comentário anterior. Se por acaso não tens nada a temer nem te achas enquadrar no que eu disse, não tens por que te importunar. É o problema dos comentários anónimos! A mim pareceu-me vir de uma pessoa em concreto e com objectivos igualmente definidos. Foi esse o motivo da minha reação.
E não vou mais alimentar este assunto, até porque tenho para mim que a pessoa a quem me referia, deve ter entendido!

Confissões a Jesus disse...

Não vou comentar por respeito à altura em que nos encontramos a semana santa... mas perece-me que devo comentar depois... Deus nos abençoe.

Confissões disse...

Boa noite padre. Depois de ter deixado passar sucessivamente quase todas as festividades, da Páscoa ao corpo de Deus, a São João baptista etc ... volto para comentar, tal como prometido.

Confissões a Jesus disse...

Ainda faltava a festa de S. Pedro e S. Paulo… A vontade de voltar ao assunto não é nenhuma (até porque a conversa pode não nos levar por caminhos confortáveis). Deixar a resposta pelo silêncio pode parecer aceita-la... Bom quem aceita uma acusação aceita duas ou três, porque não também de um desconhecido? Contudo o que disseste parece-me um pouco grave. Talvez me ajudes a compreender melhor a tua ideia ou não? Talvez seja eu que não esteja a ver bem ?… Pergunto: depois deste tempo ainda manténs a tua ideia a meu respeito?: “ acho que sei quem és e porque escreveste. Mas é melhor aceitares que de mim não levas o que queres! Desculpa ser um pouco duro (e peço desculpa igualmente a quem ler isto e achar que fui estranhamente duro) É que há pessoas que confundem a ajuda ou atenção que um padre lhes possa conceder com outras coisas que querem. Se acaso me enganar com esta desconfiança, então peço-lhe desculpa. Mas também pode ser que a pessoa a quem me quis dirigir entenda o que eu quis dizer e de uma vez por todas sossegue”.

Confessionário disse...

Eu já tinha dito que se não tinhas outra intenção que não fosse comentar, talvez o meu comentário se dirigisse a outra pessoa, e supostamente a uma pessoa errada. Talvez a pessoa que eu imaginei que tivesse escrito o comentário não fosses tu.
Daí que já chega de tolices. Não vou mais alimentar este assunto. Além disso, já disse que isto se deveria resolver por mail e não por aqui.
Se não tens nada na tua consciência, porque cargas de água hás-de dar tanta importância a este assunto?

Confissões a Jesus disse...

Olá padre. Tenho evitado vir aqui para não ter de desenvolver o assunto, vim hoje... não levas o que disseste e as consequências do mesmo de ânimo demasiado leve para quem fez várias afirmações graves? Se não te referias a mim, porque não o disseste de imediato após ver que era eu ou simplesmente pretendes despachar o assunto da forma mais fácil? Tenho várias coisas a dizer-te, mas isto deixa-me mesmo de tal maneira sem cabeça que nem o vou fazer agora...

C disse...

"Além disso, já disse que isto se deveria resolver por mail e não por aqui". Porque é que achas isso? Tu não o resolveste por email, mas por aqui publicamente, a pergunta é sincera porque te parece mais adequado agora por email?

C disse...

Fiz-te uma pergunta. Para mim as "tolices", sejam quais forem devem ser esclarecidas, não é suficiente o teu "talvez": "talvez o meu comentário se dirigisse a outra pessoa.." "Talvez a pessoa que eu imaginei que tivesse escrito o comentário não fosses tu". Gostaria de saber o motivo porque é melhor responder por email, para que o possa fazer ou não te parece ter lógica a minha pergunta depois das tuas afirmações e mesmo da continuidade tua postura deixa-me que te diga...

Confissões a Jesus disse...

Olá padre. Há muito que não visito o teu blogue, pela perturbação que o assunto me causou como terás percebido. Apesar do silêncio tenho-me sempre lembrado das tuas palavras. Só vi hoje que não respondeste pois nunca mais aqui voltei. Parece que desejas deixar o assunto por resolver, por entender... não me parece bem, nem justo, parece-me até muito mau, prefiro que me apontes de uma vez claramente os erros que encontraste. Não vou esquecer o assunto. Até parece que a net é um local onde as pessoas não têm rosto nem identidade, mas não, se não responderes aqui, o que devias fazer, pois foi aqui que o disseste, se quiseres posso ouvir tudo e dizer-te o que pessoalmente, o que achas melhor?

Confessionário disse...

Se é um pedido de desculpas que pretendes, aqui faço esse pedido de desculpas.

De resto, penso que deves ter interpretado mal as coisas, mas quanto a isso não posso fazer nada.
Se achas que mesmo assim, há coisas que gostarias de dizer, podes fazê-lo. Porém, como já afirmei, não há mais nada da minha parte a dizer.

Magdapalete Magdapalete disse...

Expulsa do Caminho Neocatecumenal

Boa tarde a todos!
A paz de Cristo!

Meu nome é Magda Carero Tiene, casada, um filho que morreu há 1 ano de leucemia dando Glória a Deus e uma filha. Moro em Jundiaí/SP - Brasil. Sou paroquiana da Paróquia Nova Jerusalém. Também é claro, de Jundiaí/SP.
Há 30 (trinta) anos atrás entrei na comunidade do caminho neo-catecumenal, fundada por Kiko, Carmem e Pe. Mário. Nestes anos todos fui muito obediente e ganhei uma comunidade concreta, onde estamos juntos como eu disse há 30 anos.
Fui expulsa por falar demais.Não posso mais nem chegar perto de minha comunidade.

Abraço fraterno,
Magda

Anónimo disse...

Vim responder-te mais de um ano depois como prometido: Não passas de um mal educado, pretensioso e arrogante, como padre é lamentável

C disse...

Embora não tenha prazer nenhum em saber quem és, apesar de achar que escreves bem, mas não és como escreves, gostaria de saber quem és para nunca me cruzar contigo, claro que não é uma pergunta, é apenas um desabafo.