sexta-feira, fevereiro 04, 2011

O primeiro, segundo ou terceiro

Barba escanhoada. Óculos ao fundo do nariz. Ar de entendido, mas pouco aventureiro. Faz parte dos maiorais da Junta, mas não é o Presidente. O encontro era aberto. Era um encontro para nos encontrarmos. Isso. Havia paroquianos e fregueses, se assim se pode dizer. Um jantar marcado pela paróquia, mas que podia ser usado por outras entidades. O importante era mesmo a comunidade e o convívio. Mas a Junta tinha combinado dar umas palavrinhas e umas recordações aos miúdos da terra. O presidente não tinha podido comparecer. Por isso o Catarino de barba escanhoada queria pedir-me que desse eu as palavrinhas. Que ele não tinha jeito e o presidente não estava. Para justificar a necessidade, afirmou. Sabe, o presidente é o primeiro da terra e o senhor é o segundo. Por isso cabe-lhe a si. Ao que eu respondi. Ele é o primeiro da freguesia e eu o primeiro da paróquia. Claro que não se trata nem de posições, nem de lugares. Podíamos ser primeiro, segundo, terceiro ou último. Mas cada coisa no seu lugar. Não acham?

32 comentários:

Anónimo disse...

Olá conf!

Há umas boas decadas o primeiro na aldeia era sempre o padre.Agora porem, há varios primeiros.
Mas como se diz cá na terra:cada macaco em seu galho.
Se o jantar era marcado pela paroquia o primeiro era sempre o padre.
Mas sabe tão bem ser o terceiro, e vivermos a paroquia como se fossemos o primeiro...

Um abraço!
Alexandra

Confessionário disse...

Olá, Alexandra

Para te ser sincero, tb não acho bem que o padre antigamente fosse o primeiro. Até o nome o indiciava quando era chamado de prior (que significa primeiro).
Cada coisa no seu lugar.
A diferença está na missão e nos erviço e não na ordem crescente ou decrescente!

Anónimo disse...

Conf.

Não sou desse tempo. Mas nesse tempo vivia-se tudo com outro respeito. Era mais importante na comunidade o prior, doque hoje o presidente da junta.
E como tu dizes o importante é o serviço, independentemente se somos os ultimos.
Mas... disses-te as palavrinhas? Ou limitaste-te a andar de mesa em mesa com o copo na mão a bridar/agradecer ás pessoas que ali se encontravam?

Alexandra

Confessionário disse...

Claro que disse as palavrinhas.
E expliquei porque nao o fazia o Presidente da Junta.
Foi só uma questao de ensinar ao senhor da barba escanhoada que não há primeiros ou segundos, mas pessoas que servem de diferentes maneiras! lol

Maria disse...

Caro Padre,
Sempre frontal, sem papas na língua. Tem uma personalidade muito forte e carismática, isso depreende-se dos seus textos, já que não temos a sorte de o conhecer pessoalmente. Continuo a achar que os seus paroquianos são uns sortudos. Pena que que as pessoas por vezes só dão o devido valor extemporariamente.
Um abraço fraterno!
Maria

Anónimo disse...

“Não precisamos de saber nem 'como' nem 'onde', mas existe uma pergunta que devemos fazer sempre que começamos qualquer coisa. 'Para que tenho que fazer isto?'
“Nós temos sempre tendência de ver coisas que não existem, e ficarmos cegos para as grandes lições que estão diante de nossos olhos."
Nada acontece por acaso!

Maria Zete disse...

Caro Padre, como está?
Concordo com a Maria do dia 06/02, acho Padre, que seus paroquiano tem muita sorte em tê-lo como pároco. Percebo através do confessionario, claro, que o senhor é muito sensivel e que mesmo com todos os afazeres, encontra tempo para ouvi-los e aconselha-los como deve fazer um Pai (pastor, padre). Gostaria imensamente de um dia poder conhece-lo. Grande Abraço.

Confessionário disse...

Maria Zete e Maria (apenas), é bom ler as vossas palavras. Não para me envaidecer (embora corra esse risco), mas porque, às vezes, sinto que estou longe de ser um bom pároco! É que me pedem tanto, tanta perfeição, tanto tempo... que vivo muito da minha vida buscando espaço para isso... e não lembro as vezes em que simplesmente "estou lá".

Obrigado.
Se calhar tendes alguma razão! Quero, pelo menos, crer nisso!

Anónimo disse...

Sr.Padre è como quando se lê um livro temos tendencia a dar um rosto às personagens.Neste blog è a mesma coisa,jà que o autor(por razões que todos entendem)se esconde atrás do anonimato,que podemos nós fazer se não atribuir-lhe traços de personalidade e atributos fisicos que por melhores que possam ser nunca farão justiça ao proprio. Eu por mim imagino-o alto e espadaúdo,de olhos azuis,cabelo preto e voz de tenor. Com muito bom feitio e um sentido de humor apurado. Diga lá acertei? Mesmo que não è assim que o vejo. E mais: brilha sempre quer ocupe o primeiro, o segundo, o terceiro ou o ultimo lugar onde quer que và. Maria Ana.

Confessionário disse...

ahahahah, Maria Ana

Acho que acertaste a maioria dos atributos. Mas não digo quais...
Para não estragar a tua "visão".
Engraçado que acertaste muitos! hehehe

Anónimo disse...

Verdade mesmo que acertei muitos? Então se já vinha aqui com frequência daqui para a frente tem em mim a sua fã numero um.A toda a hora estou cá.Qual Antonio Banderas qual quê? Esse é um pálido retrato do autor deste blog. Beijinhos.Sabe dos muitos defeitos que tenho e algumas virtudes(poucas)uma que me ajuda a enfrentar a vida, é a capacidade de me saber rir de mim mesma e com os outros.Acredito que também o Sr.Padre seja assim.Maria Ana.

Peregrina Repetente disse...

Olá Padre! por acaso, só porque tenho a mania de ser do contra, acho que não tem nada a ver com os atributos que o anónimo das 15.45h lhe atribuiu. Tavez a voz de tenor...mas deixe-nos "sonhar" á vontade, pois é exatamente isso que dá "pica".Quantas vezes lemos o livro e quando vamos ver o filme apanhamos uma tremenda desilusão, ah pois é!
Continue assim!

Confessionário disse...

hehhehe... O assunto tb me ta a dar gozo...

Pois, amiga peregrina, a voz de tenor foi das poucas coisas que a anónima (que por acaso se chama Maria Ana) errou. É mais uma voz de barítono... com um timbre de morrer! mas canto, óh se canto! Bom, mas não sei se encanto!

É quase fantástico pensar que pensam em nós e nos imaginam de formas tão interessantes! ui ui

Anónimo disse...

Bom dia Sr.Padre: Eu sei que os desafios costumam partir daí desse lado mas se me permite uma sujestão,e na continuidade dos comentários de ontem,porque não pedir aos penitentes que habitualmente comentam os seus artigos que digam como é que o imaginam? Porque acredito que já todos,consciente ou inconscientemente,fizemos esse exercicio de memória.Pena é que o Sr Padre se vai rir sozinho.Mas concerteza que com alguns dos seus comentários também nós possamos passar alguns momentos de boa disposição. Perdoe o atrevimento e se achar a sujestão descabida nem precisa de publicar esta ideia.Se no entanto achar por bem que assim seja só resta pedir aos que habitalmente passam por aqui que participem. Acredito que já somos quase uma familia e é bom as familias rirem juntas.Beijinhos Maria Ana.

Anónimo disse...

Olá
Confessionário,
Imagino-o bastante formal, no entanto alegre e divertido.
Fisicamente também tenho uma imagem muito particular.
Tenho no entanto uma pergunta que gostaria de lhe colocar, como se chama aquela "faixa" que os padres costumam usar no colarinho? O confessionario usa-a(o)?
Paulina

Anónimo disse...

ola,conf.
tambem gosto muito de o ler
nao comento muito, mas aprecio a maneira como escreve.
embora nao conhecendo o seu autor
vamos imaginando como sera ele.
eu ca para mim ele terá estes atributos e muitos mais
só nao me parece que tenha olhos azuis e talvês seja um quarentão
muito charmoso.
nao leve a mal, estamos só a tentar imagina-lo.

mas seja como for
o que eu acho é
que ele brilha, encanta e
deixa um rasto de alegria
por onde passa.
continue assim
nao importa o lugar
que lhe atribuam,
pois os ultimos serao
sempre os primeiros.

um abraço.

Confessionário disse...

Olá, Maria Ana

Acho muito castiça a ideia. Mas como fazer? como a propor? em que moldes? sondagem acho estranho... bom e depois há sempre algumas pessoas que ja devem saber quem sou.
heheheh mas tou encantado com o que ides afirmando

Anónimo disse...

Ola Sr.Padre: tal como diz,fazer uma sondagem era estranho e á partida ficaria-mos reféns de um conjunto de caracteristicas propostas préviamente, que limitariam a nossa imaginação.Como tal acho que o melhor é continuar nos mesmos moldes e as pessoas irem dando a sua opinião. Quanto àqueles que já o possam conhecer, olhe,sorte a deles que se vão rir ainda mais do que todos os que não têm esse previlegio. Se alguém tiver uma ideia melhor porque não apresentá-la? Beijinhos Maria Ana.

Anónimo disse...

Ah e uma vez que disse que acertei em grande parte da discrição que fiz,da sua pessoa é fácil reconhece-lo. Não diz que pertence á diocese de Coimbra? Pois é só chegar lá e perguntar quem é o Padre mais charmoso lá do distrito.Vai ser fácil chegar ao Sr. Ahahahah.Maria Ana.

Anónimo disse...

Ah e vai ser fácil reconhecê-lo. Não diz que pertence á diocese de Coimbra?Pois então é so chegar ao Sr.Bispo e perguntar quem é o Padre mais charmoso do distrito. Estou certa que ninguem o baterá em atributos. Ahahahah.Maria Ana.

Anónimo disse...

Bem...
Gosto dos seus 80 aninhos...
Esses cabelos brancos...
Essa bengala...
Esses oculos de lentes grossas...
Esse olhar terno...
Essa voz rouca,e sussurante...
Essa sabedoria...
Esses varios caminhos precorridos...
Essas liçoes de vida...

um abraço, Alexandra

Confessionário disse...

80????

IMaria disse...

adorei o seu blogs. Vou linká-lo no meu espaço.

Anónimo disse...

Oitenta?!...Tenho eu...Com muito jeitinho,lá chegarás...que o tempo não pára. É preciso que tudo corra bem. O chão está espinhoso.
De resto, tens aqui um bom recanto. Aprazível e interessante. Força companheiro.
Lá vai mais um anónimo...
Um abraço

Teodora disse...

ó senhor padre

se vamos para o bota imaginação aqui vai:

sempre o imaginei com um peitão coberto de pelinho tipo leãozinho que rosna baixinho ao ouvido! braço forte, firme e seguro. aaaahhhh! importantíssimo - não tem barriga!

um certo olhar vesgo, sempre dá um certo ar sensual! nada de estrabismo porque começo a desconfiar que estará a olhar para outra! ou para o relógio!

não sei porquê acho que deve dar uns valentes beijos bem dados!

ai padre, perdão vou para aqui!!! é que tenho gente a olhar para mim e a desconfiar do meu sorriso...

Confessionário disse...

Claro, teodora, que dou uns valentes beijos... nas minhas velhinhas e nas minhas crianças...
Como é que tu sabias que eu sou muito afectuoso?! lol

Peregrina Repetente disse...

Bem já me doi o braço de tanto clicar no rato, tentando adivinhar a sua identidade, a curiosidade de facto mata.Pois fique tranquilo que não descobri Nada. E quanto á diocese não me parece que seja essa, mas...
Um abraço :)))

Confessionário disse...

pois, Peregrina. Não devo ser mesmo dessa diocese... e andam para ai a dizer que tou velho, mas olha que ainda não cheguei sequer aos 40.

Anónimo disse...

Velho é favor... aos 37 o que +e que esperas ser um jovem... isso já passou... hehehehehe

Ab imo corde disse...

Bem, grandes imaginações... :) Não vou inventariá-lo, mas arriscaria a diocese de Lamego como local onde presta o seu serviço! Se acertar quero um prémio: uma confissão! ah ah ah :D

Ab imo corde disse...

Bem...não vou inventariá-lo, mas arriscaria a diocese de Lamego como poiso, até porque já me parece tê-lo vislumbrado sentado num banco de jardim na Régua a contemplar o rio... Se acertar quero um prémio: uma viagem ao confessionário que bem estou a precisar!!! ;)

Beijinho sereno

D. R. disse...

Mesmo que quiséssemos colocar tudo no mesmo saco, nunca o padre viria em segundo lugar... Pelo menos, na minha terra não... :)

Adorei ver que começam a colocar as opiniões sobre o aspecto físico e as "componentes psicológicas" do senhor padre.... :)

Portanto, terei de dar o meu palpite (eheheh):

também o imagino alto, mas de olhos verdes... (eu e os olhos verdes. acho sempre que as boas pessoas têm olhos verdes. não sei porquê)
Sempre com um sorriso no rosto... e quanto a ser muito afectuoso, já toda a gente chegou lá!!!!! Os GRANDES beijos... não acho estranho que os dê porque conheço um certo padre exactamente igual. eheheh
E claro que sempre o imaginei novo (e confirma-se. porque se não chegou aos 40, é novo) :)

Se é da Diocese de Coimbra, ainda não tinha chegado a essa conclusão.......... :) Mas estes comentários vão dar mesmo para descobrir alguma coisa,... :)

Um abraço fraterno e, já agora, um GRANDE beijo (porque também sou um bocadinho assim)