sexta-feira, fevereiro 27, 2009

sondagem_ “Pede um desejo para a Igreja Católica em 2009”

Passados que vão quase dois meses do início do ano 2009 e da última sondagem, bem como cerca de 600 votos, chegou a hora de avaliar a sondagem que estava no lado esquerdo, no sidebar. A proposta era:
“Pede um desejo para a Igreja Católica em 2009”

E os resultados são:
1. + coerência entre fé e vida _29%
2. + verdade _15%
2. + adaptação às realidades _13%
4. + formação _12%
5. + oração _ 9%
6. + vocações _ 9%
7. + compromisso cristão _ 8%
8. + fé e - religiosidade _ 3%
9. + fraternidade _ 2%
10. - moralismos _ 2%
___________________________

pequenas considerações:
  1. Eu também votei na opção que mais votos arrecadou (+ coerência entre fé e vida), porque me parece que o principal problema dos católicos é exactamente não levarem a fé para a vida, reduzindo esta a meras formalidades, rituais ou tradições. Também me parece que os católicos geralmente não pensam ou sentem como tal. Não raras vezes se descobre que há muitas coisas e ideais propostos pela fé que não interessam aos que se afirmam católicos. No que se refere aos sacramentos, nem vale a pena fazer referência.
  2. Não entendo o motivo da segunda escolha (+ verdade). Procurei perceber em quê, mas sobraram-me muitas outras questões, como: Mais verdade nos conceitos ? Mais verdade naquilo que se diz com o que se faz (mas isto seria o mesmo que a 1ª opção)? Menos mentiras de quem se diz cristão ? Porém, a única verdade é Cristo e essa não pde ser mais verdade. Espero que alguém me elucide mais.
  3. A terceira opção (+ adaptação às realidades) faz-me pensar na inculturação que eu tanto gosto, porque imagino Deus como um ser que se aproxima de nós como somos e não como alguém idealiza; faz-me pensar na « Nova Evangelização » que falava João Paulo II; faz-me pensar naquela mensagem sempre nova que é o Evangelho.
  4. A Formação (+ formação) é essencial para que a nossa fé seja mais coerente e mais consistente. Só ama quem conhece a pessoa que ama.
  5. A oração (+ oração), as vocações (+ vocações) e o compromisso cristão (+ compromisso cristão), para mim, são como que consequências da nossa fé ou paixão por Cristo. Quem ama dialoga. Quem ama entrega-se total e/ou responsavelmente, se for necessário. Quem não chegou ainda a este patamar da fé ou do amor, como pode rezar ou consagrar-se ou comprometer-se?
  6. Suponho que a opção “+ fé e – religiosidade” ou não foi bem interpretada ou foi sentida como uma repetição da opção vencedora. Estranhei a sua percentagem.
  7. A Fraternidade (+ fraternidade) é essencial aos católicos, pois são a comunidade dos discípulos de Cristo. Não podem viver individualmente. Porém, também estranhei que tivesse pouca percentagem, porque conheço bem a forma como nos tratamos uns aos outros de forma sistemática. Perdoem estas estranhezas. De facto, não podiam todas as opções receber as mesmas votações.
  8. Para meu regozijo e, ao mesmo tempo, nova admiração, “- moralismos” foi a última opção. Numa época histórica em que a normal moral quase se reduz ao que eu desejo porque sou livre para o fazer, fiquei admirado que esta não fosse das principais opções. Quer-me parecer que os meus penitentes são gente que tem a sua opção moral bem definida.

Com os olhos postos neste tempo litúrgico da Quaresma, hoje surge nova sondagem. Tendo em atenção que a Igreja nos pede ou aconselha algumas coisas para vivermos ou cumprirmos nesta época, nomeadamente Jejum e abstinência, Esmola, Oração, Leitura da Palavra de Deus, Sacrifícios, Penitência, Confissão, Retiros, Conversão, entre outras, responde às seguinte questão:

Preocupas-te em cumprir ou viver o que é aconselhado na Quaresma?

31 comentários:

Alma peregrina disse...

IUPIIIIIIII!!! Pela primeira vez votei na opção vencedora! Yes!!!
:)

Moçambicano disse...

Caro Amigo Padre "Confessionário":
Boa Noite!
Não votei na "+ Verdade", mas não estranho a percentagem...
Pode haver muitas razões deste voto, nomeadamente:
a) Alguma confusão com a opção " mais coerência";
b) Não haver confusão, e algumas pessoas se estarem a referir explicitamente a alguma hipocrisia que infelizmente existe entre os católicos - "praticantes" ou não.
Hipocrisia que também existe nas outras "confissões" cristãs, nos muçulmanos, nos judeus, ... (isto só para falar nas "Religiões do Livro").
Hipocrisia que felizmente penso lhe passe ao lado, a si, a muitos outros seus colegas, a muitos milhões de "simples" católicos, consagrados ou não.
Mas que existe... e para a eliminar é preciso que a Igreja, sobretudo a sua elite, tenha a coragem de continuar o caminho desbravado por João XXIII, por Paulo VI, até por João Paulo II ... (recordemos os "Pedidos de Perdão").
Quer um exemplo?
Fazem-se "Vigílias pela Vida"?
Façam-se também, com igual ardor, "Vigílias", Manifestações, "Demonstrações de Indignação",... pela Vida de tantas Crianças cujos Pais estão a ficar desempregados.
Poderia dar outros exemplos, porventura ainda mais "sensíveis". Mas não o faço, por respeito e amizade, a Si e a muitos outros, que procuram Anunciar a Boa Nova!

Um grande abraço!

E Coragem! Não está sózinho.

Moçambicano

foiporvoce disse...

Ola caro amigo, gostaria de sua visita em meu Blog
http://foiporvoce.wordpress.com/

Vida disse...

Olá!

Tento seguir o que a Igreja nos propõe, mas nem sempre consigo.
Esta Quaresma de 2009, estou a tentar com mais afinco... Que o Senhor me ajude e me envie o Seu Espírito para que eu consiga!
Passe lá no "cantinho" e deixe a sua reflexão.
Um abraço em Cristo
MJG

fatima disse...

Coerência entre fé e vida. " Na mouche ". Como se compreende tão grande percentagem de católicos ( 85% ? ) e a nossa sociedade andar tão arredada do cristianismo ? Ter chegado ao " caos " onde chegou ?
E, afinal, Jesus também não quis ficar em casa, se é que me faço entender ...

Antonio Valerio, sj disse...

Escolhi a opção da formação, mas estive indeciso na primeira. De facto, viver a fé na vida acaba por resumir tantas coisas, sobre a coerência, a verdade que são mais os gestos que os discursos e como isso é fundamentalmente evangelizador. É um grande desafio para a Quaresma, não ser só cristão de nome, se é que existe tal coisa... Obrigado e bom fim de semana!

Renata Cavanha disse...

Me preocupo sim... tenho tentado nestes dias da quaresma, me unir ainda mais a Jesus q se fez Sacrificio de amor por cada um de nós...
Seja o jejum como pede a igreja (dois dias durante a quaresma na quarta de cinza e na sexta-feira santa) , mas acho que podemos muito mais...tanto pq o Sacríficio de Cristo não foi em vão... foi para a nossa salvação...

Jejum, mortificações, missas diarias, oração do rosario e penitencias e muito mais ...são necessarias...mais almas precisam chegar ao Pai...por isso temos que fazer nossa parte...

a paz de Jesus

Fernando Vouga disse...

Caro amigo

Eu não tenho religião. Mas ofereço ao seu Deus o tremendo sacrifício de ter de aturar o cidadão Pinto de Sousa.
Acho que, só por isso, mereço o seu paraíso!

Anónimo disse...

Que todos sigamos a única vocação que possuímos SER SANTOS.
(...) as raposas têm as suas tocas as aves os seus ninhos e o Filho do Homem não tem onde descansar a cabeça.

disse...

Nesta sondagem surpreenderam-me dois factos:
1)a medalha de prata atribuída à necessidade de "verdade" na Igreja;

Logo que o questionário foi apresentado não percebi onde queria chegar. Não é grave porque, ao que parece, o autor tb está confuso...:))))

2)a aparente subvalorização da "fraternidade" em que se alicerça a ideia de um Deus Pai.

É, no mínimo, estranho e dá que pensar...

Relativamente à sondagem que está em curso coloca-se-me um problema: ou se cumprem os preceitos a 100% ou a 50% ou menos... Isto significa que, fazendo a conversão para a escala de 0 a 20, ou se tem 20 valores ou se tem 10 ou menos... Ou se é manso e seguidor em absoluto, ou dissidente. Eu não quero ser uma coisa nem outra... Como estamos em tempo de quaresma e, por isso de renúncia, olhe Padre, votei nos 50%:( Mas bem contrariada!:) Merecia 12-13:))))Ainda não sei se recorra do facto para instâncias superiores... Vou pensar...

Tenham uma boa semana:)
Um abraço fraterno

Canela disse...

Já votei!

O voto é secreto!

A Paz de Cristo

Anónimo disse...

É-me completamente estranho um Deus que se consola com jejuns, abstinências, sacrifícios e outros coisa em ícios. O Meu Querido Deus deu-me esta vida para eu usufruir dela com todas as minhas forças, não para converter ninguém mas para eu me preencher plenamente de vida por Ele – repito: É-me estranho esse Deus que gosta de confissões, - dos homens, conheço bem esses gostos.

Maria.

Anónimo disse...

Abstinência, para mim, não faz qualquer sentido, pois não faço sacrifício nenhum para deixar de comer carne. Já o faço, por exemplo, em evitar as torradas com manteiga ao pequeno almoço, por isso decidi que a minha "abstinência" este ano seria essa.

Mais do que observar tudo o que a igreja sugere e tentar seguir alguns rituais que se impõem nesta ocasião, penso que o importante é fazer uma pausa, ir até ao fundo de nós mesmos e "desatar" alguns "nós" que vamos dando sem notar.
B.

CrisR disse...

Pois eu padre acho que muitas das pessoas que votaram na verdade, queriam mesmo dizer verdade em termos de doutrina. A verdade entre o que dizem as escrituras e o que se pratica na igreja católica, como um dos 10 mandamentos "Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima no céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra,não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso" Deuteronómio 5:8-9

Porque insisteme adorar imagens? Se é Deus quem o proibe?

Ou porque tentam fazer de Maria uma segunda intermediária entre Deus e os homens, quando Jesus disse "Ninguem vai ao pai se não por mim".

Acho que são estas e muitas outras verdades que as pessoas querem ver na igreja católica.

Para quem lê as escrituras é dificil entender que estas coisas se pratiquem, e não a verdade.

Alma peregrina disse...

Ó padre! Eu quero seguir o que está prescrito na Quaresma em 100% às 6as feiras, em 50% às 2as e Sábados e em 25% nas 4as, 5as e 6as.

Penso que devo cumprir a 75% nos feriados, mas se tivermos em conta as fases da Lua, temos que perceber que se deve fazer uma abstinência equivalente a uma 6a feira menos o valor de 2π elevado ao quadrado.

Se se tratasse de um ano bissexto, aí seria diferente. Teria que jejuar aplicando a fórmula resolvente.

Nos Domingos, a Eucaristia introduz uma nova variável. A abstinência terá de ser inversamente proporcional à largura do altar, dividido pela raiz quadrada da sua altura.

Isto(é óbvio!) que obriga a que eu trace a bissectriz da hipotenusa e a divida por 5.



Posto isto, sr. Padre, eu pergunto-lhe... em qual opção é que eu voto? Aiaiaiaiaiai!!!




Cara CrisR:

Não pretendo aqui discutir a teologia das imagens e de Maria. Mas acho que você está errada na sua intervenção. Não existem doutrinas mais populares do que as imagens dos santinhos e a invocação de Maria. Você sabe que a maioria das pessoas que peregrinam a Fátima não põem os pés na missa, não sabe? Portanto a sua ideia de que o que as pessoas querem é que a Igreja se livre dos santinhos e de Maria não tem fundamento. Você está claramente a confundir o que as pessoas querem com o que você quer.

Alma peregrina disse...

Pax Christi

concha disse...

Olá Confessionário!
Para mim na coerência entre fé e vida está quase tudo englobado.Digo quase tudo, porque não vejo com bons olhos os moralismos.Penso que se se envereda por aí não se chega a lado nenhum.
Um abraço

Ps:também já votei e não vou divulgar:)

Teodora disse...

Ó padre

estave eu aqui a refletir acerca da questão da Quaresmo e ocorreu-me se porventura será proibido trabalhar nesta época?!

Se sim, acha que poderei fundamentar a minha ausência no meu posto de trabalho com base na minha crença religiosa?

É que tal como o fernando Vouga, estou fartinha de ouvir aquela gaja doirada aos gritinhos!

Não me peça mais padre.

Confessionário disse...

Ó Teodora, eu tb alinho nessa... ahahah... adoro a ideia de pensar que devíamos fazer Jejum ao trabalho! Melhor memso só abstinência do trabalho...

Canela disse...

Almaaaa...

outra vez "turibulada"?

Não de facto pareceu-me.. mais um caso de engenharia...

A Paz de Cristo

(Oh Pe. C, como eu gostava de ver a sua cara ao ler estes comentários...)

CrisR disse...

Alma Peregrina,
eu não quero que isso aconteça na igreja, ate porque para mim já é uma realidade e na igreja que frequento a verdade jé é pregada. Glória a Deus por isso!
Agora o ser popular adorar a santinhos ou a Maria não faz disso uma verdade Biblica! Aliás não é!Mas sei que muitos padres têm medo de o dizer porque sabem que seriam excumungados pelo Vaticano ou que deixariam de ter pessoas nas suas igrejas. Mas o que é mais importante a verdade da Palavra de Deus ou agradar aos outros para ter casa cheia?
Isto não é teologia, é apenas ler a Biblia!
Eu já falei com alguns padres, e um deles dizia-me " O Cris mas já viste como é que eu vou agora dizer ás pessoas que aquilo que lhes ensinaram durante tantos anos é falso? Ia ser uma confusão, e iriam mandar-me embora!"

Acha que isto deve ser assim? Diga-me isso sinceramente e buscando bem no seu coração a verdade.

Não existem igrejas perfeitas, mas á verdades que são incontornáveis!

Canela disse...

Desculpe Cris;

Parece-me que faz uma grande confusão, entre Adoração e a Devoção aos Santos, onde se pede a sua intercessão, pela Graça que Deus Pai lhes confiou.

Com o maior respeito pelo seu credo, que é com toda a certeza diferente do meu.

A Paz de Cristo

Canela

Anónimo disse...

Que pelo menos a crise não chegue ao humor... Já nos bastam as outras todas, não é Padre? Não o ofendi, pois não?

Alma peregrina disse...

Cara CrisR:

Para já, espero que compreenda que eu não lhe dei nenhuma "turibulada". Limitei-me a chamar-lhe a atenção para este facto... você dizia que as pessoas queriam mais verdade na Igreja e que isso passava por banir as imagens dos santinhos e o pedido de intercessão de Maria. Eu limitei-me a contrapôr que isso não era real... as pessoas não querem banir as imagens dos santinhos e de Maria. Muito pelo contrário. Os desejos das pessoas não correspondem aos desejos da CrisR. Foi só isso.

Agora se isso é verdade bíblica ou não, é outra história completamente diferente. Eu concordo com a posição da Igreja. Eu concordo com as imagens e com o pedido da intercessão de Maria. Mesmo com base bíblica. Se você quiser debater isso, eu fá-lo-ei (ainda que isso possa irritar sumamente o Fernando Vouga). Agora, compreenda que não era disso que eu estava a falar.

O que eu falei foi isto: quando as pessoas votaram "Mais verdade" nem lhes estava a passar pela cabeça as imagens nem Maria. Talvez tenha sido por isso que você votou "Mais verdade"... mas você é uma minoria. Portanto acho que não deve falar em nome das outras pessoas.

De resto, você é uma pessoa de quem eu gosto de discordar, porque é respeitosa com o outro lado. Espero que a minha intervenção não tenha sido mal interpretada...
:)

Pax Christi

Anónimo disse...

Adoro ler esta Alma Peregrina armado em advogado de defesa do padre, fica-lhe bem!
Quanto à adoração de Imagens, a passagem bíblica (em que Moisés ao descer do monte fica fulo da vida ao ver o espectáculo da adoração das imagens) é uma treta ou a conversa do Alma… é um exemplo da mais pura Teologia.
Tenham paciência, se não fosse o “cacau” que corre para os cofres do Vaticano, jamais a Igreja o aprovaria. Quanto às pessoas que vão a Fátima mas não vão à missa não creio que constitua grande problema. Quando o cofre de Nossa Senhora se avalia em “Toneladas de Ouro”, e num só dia (13 de Maio) se arrecadam mais de 2.000.000 de contos em moeda antiga, penso que está tudo explicado, e todos sabemos de que estamos a falar não é verdade?
E já nem abordo as famosas Indulgências, em que, desde que se pagasse ao padre, já se podia comer carne.
Não, não é em vão que as pessoas pensam como pensam acerca desta Igreja e seus ministros.

Paulo.

Confessionário disse...

Paulo, apenas quero fazer-te um reparo que é muito importante e que talvez não tenhas ainda reparado ou não te interesse reparar.

O padre de que estás a falar não precisa de ser defendido nas suas posições.

O Alma defende as suas que algumas vezes nem têm a ver com as minhas.

Mas entendo que tenhas de dizer contra os padre e a Igreja aquilo que não consegues entender. Advirto, no entanto, que a Igreja é muito mais do que uma hierarquia e que, mesmo considerando que possa haver muita coisa menos boa na dita igreja instituição, tb há muita gente verdadeira nela a tentar fazer dela o pulpito de Jesus... e isto acontece quer tu queiras aceitar quer não.

Esa teoria que advogas em relação ao dinheiro pode ter pontas de verdade, mas tb tem de muita mentira. Seria quase referir-me a ti olhando apenas para um dos quartos que tens em casa.

Por último queria dizer-te que a Igreja instituição não é assim tão favorável ás imagens como tu queres dar a entender. Eu não sou. Mas reconheço que bem podem funcionar como uma fotografia que nos lembra quem amamos ou quem queremos recordar. Isso deves ter tb na tua carteira. Pensa.

Um abraço amigo

Confessionário disse...

ó Fá, fartei-me de rir. Perdão de quê?

Alma peregrina disse...

Paulo, você tem uma chamada de Jesus: "Paulo, Paulo, porque Me persegues? Os pobres, sempre os terás entre ti. Mas a Mim, porém, nem sempre Me terás."

O primeiro passo para ver a Verdade é renunciar à cegueira do Ódio. Até lá, até lhe podia esmagar completamente os seus preconceitos com os mais puros factos (e podia fazê-lo)... mas não serviria de nada, pois não?

Pax Christi

CrisR disse...

Olá Alma Peregrina, tenho de dar a mão á palmatória...tem razão quando dizeque aquilo que eu queria e acho ser a verdade para a igreja não será a verdade que a maioria dos católicos romanos procuram, pois se assim fosse já á muito que tudo teria mudado. Tem razão!
Quanto á discussão teológica sobre a adoração de imagens e aos pedidos a Maria, juro que gostaria de ter, pois não sei em toda a biblia onde iria encontrar razão para os fazer...mas tem razão, este não é o melhor local.
Mas gostaria de deixar aqui algo que acho essencial, não desprezo a Maria, nem qualquer cristão verdadeiro o poderia fazer, ela foi escolhida por Deus para uma missão muito importante para toda a humanidade, e provavelmente a maioria de nós, sabendo o que iria passar (até poderia ser morta) não sei se diria "Eis-me aqui Senhor, que se cumpra a Tua vontade me mim".
Grande mulher! Grande Serva! E um exemplo para todos nós!

E só mais uma coisa...tenho pelna consciência de que existem na igreja católica romana muitos homens e mulheres sinceras de coração na sua busca e adoração a Jesus.

É sempre bom falar consigo!
Cris

Alma peregrina disse...

Cara CrisR:

Muito obrigado pela sua gentileza... você é um óasis no meio de um deserto de aspereza. Que Deus a abençoe! Há, de facto, um pouco de Deus em todos nós, católicos, protestantes ou outros...

E eu compreendo a sua posição em relação a Maria, nem precisava de mo ter dito! Eu já assisti a muitos debates católico-protestantes sobre esta matéria e compreendo que o problema dos protestantes (lamento esta designação, mas desconheço a denominação a que a CrisR pertence) não está em Maria, mas no pedido de intercessão e nos dogmas da Imaculada Conceição e da Assunção...

Mesmo que discordemos, devemos tentar compreender o outro lado. Só assim podemos avançar no respeito mútuo e numa efectiva evolução. Vejo que a CrisR practica isso e rejubilo! É pena que esta simples regra de civilidade não seja compreendida na nossa actualidade!

De resto, sempre que a CrisR queira discutir estes tópicos (ou quaisquer outros)... o meu blog tem as portas abertas. De facto, eu posso, recorrendo simplesmente às Escrituras (sem mencionar teólogos sequer) provar que esculpir imagens não é, em si, errado. Usar somente as Escrituras para provar os dogmas marianos é que é muito mais difícil...

Pax Christi

casualidade disse...

Acho quea igreja devia ser mais aberta, haver mais catequisasão por parte dos Padres, havia de dar um testemunho, mais envangélico, e mais crismatico, para ke se possa trilhar os caminhos do Senhor