sábado, fevereiro 18, 2017

O fenómeno de “As mulheres que se apaixonam pelos padres”

O fenómeno das “mulheres que se apaixonam por padres” intriga-me. Não são propriamente essas mulheres que me intrigam. É o facto de que o texto mais lido e mais comentado neste espaço onde escrevo seja esse texto. Já passaram seis anos e é o texto mais lido de sempre, continuamente lido. E comentado. Continuamente comentado. Não, minhas amigas, não me zango nem discordo. Só me intriga. 
Intriga-me como texto escrito de entre centenas de outros textos que tentam falar de Deus, da espiritualidade, da fé, da Igreja, do sacerdócio, do mundo. Intriga-me que vários órgãos de comunicação social me tenham contactado por causa dele e para dar a cara por ele. Intriga-me. Intrigo-me. 
Ou talvez não.

11 comentários:

paula disse...

intriga-me a mim que com tantas maravilhas neste blogue se prendam apenas numa parte e não no todo.

Anónimo disse...

o clero tem um poder de influência extremamente forte na sociedade,
especialmente nesses casos.
perfiro padres apaixonados a pedófilos

Anónimo disse...

Blogger paula disse...
intriga-me a mim que com tantas maravilhas neste blogue se prendam apenas numa parte e não no todo.

18 fevereiro, 2017 12:19

onde há fumo.... há fogo!

paula disse...

Anónimo 12:47

demoramos pouco tempo no amor. a conclusão a que chego é que o amor ainda não é bom o suficiente, atractivo o suficiente para ser capa de jornal. deveria ser. a única razão pela qual deveriamos pedir entrevistas ao confessionário era pala falar dos maravilhosos textos que escreve e para partilhar como podemos ser instrumentos do amor de Deus perante tantos desafios. o Amor, este AMOR é tão maior que tudo, que religiões, maldades, erros. intriga-me muito e sempre intrigará porque é que todos não o vêm assim. sempre me intrigará o motivo pelo qual há algo mais atrativo que o amor. demoramos muito tempo em parvoíces e pouco tempo no amor.
tal como o confessionário, sendo adulta, e por habitar neste mundo conheço a resposta e não me admira que aconteça. mas ao voltar-me para Deus mesmo vivendo neste mundo volto a intrigar-me e sempre me intrigarei. porque o AMOR.

Anónimo disse...

Os padres.
Homens que vivem para Deus.
Homens cultos e de uma educação admirável.
Homens que vivem de uma forma diferente comparados a os que não fizeram votos.
Muitos padres acabam se transformando nos verdadeiros príncipes encantados.
Acho que a questão nem tanto é sobre as mulheres se apaixonarem por padres e sim como não se apaixonar por eles.

Servir com Alegria disse...

Sem duvida que cada dia está mais em foco este tema, porque infelizmente existem muitos sacerdotes a renunciar ao seu chamamento de servir a Mãe Igreja, para se juntarem a senhoras e formarem o seus lares com filhos. Existe aqui qualquer coisa mal explicada, porque dia após dia existem menos sacerdotes e os que existem estão a ir embora a deixar tudo. Jesus neste momento terá que dar um novo Sopro do Espírito Santo ao seu povo,para nos abanar a todos e chamar mais Santas Vocações. A Igreja templo, sem nós Pedras Vivas não irá muito longe quando eu vejo tanta coisa mal dia após dia, aqueles que estão a servir em todos os ministérios, que venho para casa e pergunto Meu Deus o queres que se faça???. O Mundo anda Louco, sem rumo e desorientado e neste momento lembro-me muito de Jesus no deserto quando foi tentado por Satanás, e conseguir resistir porque era divino, e nós pobres pecadores!!!. Amor ao Próximo como a mim mesmo, pois quando não se amam a si próprio como amar o Outro, e quem é o Outro?!,Este tema só a Igreja Católica, tem que ser remexida as outras religiões ninguém fala, querem à força mexer com os Católicos porque têm pouca formação e são muito fáceis de se virarem com mexericos, mesmos os que estão na Igreja em qualquer ato religioso estão sempre com mexericos, que até enerva mesmo os próprios Sacerdotes uns com os outros. Bem Deus venha em nosso auxilio e nos ilumine a todos, e Maria Nossa Mãe nos protegia e guarde.

Mamã Iogurte disse...

Não conheço o texto [mas vou ler]. Sou nova por estes meandros. Tenho em Deus um amigo, cultivo a mesma amizade nos meus filhos. Em relação à paixão sobre os padres, já conheci histórias que acabaram de uma forma inesperada (padres que deixam de o ser para viverem com uma mulher e até já tem filhos). Não condeno nem uma coisa nem outra. Somos humanos. Com desejos e fantasias. Perfeitos e imperfeitos na nossa forma peculiar de ser e viver. Desde que se seja feliz...Abraço!

Paulina Ramos disse...

Bom dia!
Penso que este fenómeno terá a ver com a falta de diálogo que existe em muitos relacionamentos e famílias.
Deixá-mos de saber ouvir, saber escutar activamente.
Os padres demonstram essa capacidade.
Ler e deixar testemunhos de paixões pela figura do padre ajudará a não se sentir tão só nessas paixões que por vezes não passam de um desejo incumprido projectado na pessoa que parece estar mais disponível para a escuta. Outros haverá que entram apenas por curiosidade, e claro está que a comunicação s

Paulina Ramos disse...

A comunicação social o fará para expor os escândalos ligados à igreja na figura do padre o tal bode expiatório que muitas vezes é anjo mas também as há em que é um verdadeiro demónio.
O comentário anterior seguiu incompleto carreguei na tecla sem me aperceber. :(

Anónimo disse...

Realmente, padre, basta olhar para as mensagens mais populares onde aparece quase sempre essa em primeiro lugar.

Gui disse...

Padre,
Não se esqueça que é fácil para uma mulher adulta aceitar ou falar de uma atração ou de um amor ou até aproximar-se de um qualquer homem, mas quando essa atração é por um padre vai contra toda uma formação e valores de uma vida torna-se muito mais complicado.
Não é assunto que se fale e doi muito até pensar que possa ser verdade daí ser mais fácil esconder por detrás de um comentário ou de uma leitura repetida daquilo que outras passaram.
Aquilo que não passaria de uma atração passageira por uma pessoa com personalidade especial, por um bom amigo toma proporções e sofrimento que nunca haveria se os macaquinhos não saltassem tanto no sótão.
Depois há as pessoas que apenas querem ler com uma curiosidade mórbida de descobrir os "podres" da vida dos padres.
A si, um muito obrigado pelos conselhos que um dia me deu.