quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Perseguição [poema 43]

Aqui viajo e aqui me acho
Entre o mundo que me persegue
E o mundo que persigo
Entre o Deus que me persegue
E os deuses que persigo
Aqui viajo e aqui me acho
perseguido

8 comentários:

Anónimo disse...

Hummmm, este poema está um bocadinho duro, não lhe parece?
ou então eu não consegui perceber esta "perseguição"!!!!
Tenha um bom dia de trabalho.
Bjs

Paulina Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Confessionário disse...

26 fevereiro, 2015 09:47
nem todas as perseguições têm necessariamente de ser más...por exemplo o Amor de Deus persegue-nos no bom sentido!

Anónimo disse...

O mundo que me persegue!!! Porquê?
Se eu tb. o persigo a ele!... Este mundo sou eu. Com todas as minhas falhas e fraquesas!...
Aqui viajo, pois meu destino é o além de Deus...
Aqu me acho.
Não perseguido, mas amado do Pai!!!
Que poema tão difícil de entender.
Só para os sonhadores do Antigo Testamento...
Bjs.

Anónimo disse...

Os deseus que eu persigo!...
Mas só por perseguir, ou para outro fim que não seja perseguição?
Quem persegue, tem um fim. Até alcansar algo melhor.
Tu ficastes parado no aqui me acho, para Deus te encontrar com a força da Sua amizade...
B.noite.

Anónimo disse...

Na morada do perseguido
Entra Deus e o Diabo
Com o mundo pelo braço
Pela porta giratória

Anda o mundo em roda-viva
Sem vontade de rodar
O tempo vence a hora
Mas não pára de girar

Na morada do perseguido
Cada instante é inquilino
Pega, pega,
Foge, foge,
Tem a renda por pagar
,

Emmanuel disse...

God is love! :heart: Catholic blogwalking :-) http://emmanuel959180.blogspot.in/

Confessionário disse...

Emmanuel, não sou muito aberto a este tipo de comentários que apenas são publicitários. Mas, enfim, publico-o e já coloquei nos links...

Boas jornadas