terça-feira, julho 03, 2012

O padre é uma loja aberta

A senhora chegou à hora que lhe deu jeito. Ainda não seriam dez horas. Queria falar com o padre. É só com ele. A funcionária informou que o padre não devia estar disponível. A senhora insistiu. Os padres devem estar sempre disponíveis. Foi desta maneira soft que a funcionária, com os olhos a olhar o chão, contou o que a senhora respondera. A sua forma de olhar para o chão deu-me a entender que não deveriam ter sido bem estas as palavras utilizadas pela senhora. Eu já tinha explicado à funcionária que preciso de tempo para mim, para as minhas coisas, para me preparar, para meditar, para organizar a paróquia e as coisas da paróquia, para fazer as homilias, para rezar. Por isso marquei horas e dias de atendimento, a não ser que hajam casos urgentes. A minha funcionária respeita muito este meu desejo. Mas muitas pessoas não. E é verdade que os padres devem ser pessoas disponíveis. Mas não têm de ser lojas abertas. Aliás, mesmo as lojas abertas têm horários de funcionamento. Para mim a disponibilidade do padre deve ser acima de tudo uma disponibilidade de coração. As pessoas vão ao médico quando este tem o consultório aberto. Vão às repartições quando estas estão abertas. Vão ao supermercado quando este está aberto. Mas vão ao padre quando lhes dá jeito e o padre, seja a que horas for, tem de ser a loja aberta.

20 comentários:

Filha de Maria disse...

Desculpe amigo Pe. Confessionario;

mas o Padre é-o assim como uma mãe, é! E é-o 24h sobre 24h!

Bem sei que há limites de tempo; de descanso; meditação; organização; trabalho, etc... mas uma mãe, também tem esses limites e no entanto arranja sempre "tempo" para os seus filhos. Não é fácil ser-se MÃE! E Padre... será fácil?

Beijinho fraterno :))

Porthos disse...

Meu caro:

Os Padres são pessoas e, como pessoas que são têm limites (físicos, anímicos e/ou outros)que têm que respeitar sob pena de se tornarem pessoas desequilibradas.

É certo que a disponibilidade para os outros é muito importante (não só para os padres como para todos), mas ela só será consequente se dermos o melhor de nós... E não podemos dar o melhor de nós se não estivermos bem... connosco primeiro.

HD disse...

Nos dias que correm, é confrangedor ver a maioria das Igrejas fechadas, a maior parte do tempo.

Quem quiser se recolher, orar , tem que saber os horários dos templos e adequar-se.

E estes raramente estão abertos a horas para quem trabalha .
Apesar do numero escasso de padres e da necessidade de cada um ter tempo para se organizar,pensar e meditar, deve haver bom senso de parte a parte.

Quem recorre, não olhar o sacerdote, como um funcionário ao seu dispor. E de facto há quem confunda a Igreja com um supermercado.

Por sua vez, o sacerdote não se comportar, como um funcionário do templo, lembrando-se sempre do espirito de disponibilidade e bom senso, para quem o procura.

Jesus, tinha hora para receber?

HDias

Joana ;) disse...

Olá pe.

Gostava que me explica-se melhor, esta afirmação:

"Para mim a disponibilidade do padre deve ser acima de tudo uma disponibilidade de coração."

Eu acho que escolheu mal o título do post, deveria ter escrito: "O padre é um coração aberto."

E eu sei que o seu é e agradeço por isso :)

Bjs

Patrício disse...

Filha de Maria, com todo o respeito, experimente ser mãe de 10.000 ou alguns casos, falo por experiência própria, 30.000 filhos. Que lhe respondem torto sem qualquer dificuldade, que exigem sem qualquer tipo de respeito.
e que ainda por cima só vêm à igreja pedir declarações de idoneidade para ser padrinho quando nem à missa vão nem qualquer outro tipo de fé manifestam nem vivem.
E quando sabem o nome do padre já é uma sorte.
Com todo o respeito, o nosso amigo Confessionário tem razão.
Além do mais, os filhos que realmente precisam sabem quando bater e sabem como pedir e são atendidos de facto à hora que for necessário

Anónimo disse...

Olá conf.

Noto uma certa nostalgia e mal estar nesse lugar para onde foste.
Noto-te apreensivo, apetece-me dizer revoltado com o que encontras-te.
Desculpa mas estás diferente do conf que eras.
Tens razão no teu horário de "atendimento" .
Existem horas para tudo.
Um colega teu dizia-me que não saia de casa antes das nove da manhã. Depois de tirar os pés da cama, precisava de tempo para ele, nem que fosse ficar sentado a olhar para a cruz, a olhar para a chávena do café, ou simplesmente a conversar com Ele.
Precisava daqueles minutos de paz de interiorização.
Porque depois sabia que estava completamente disponível para o serviço paroquial.
Hás vezes nós somos tão hipócritas e só olhamos para nós próprias, esquecendo-nos que os outros também são pessoas iguais a nós, e muitos deles melhores que nós.

Fica bem, e com um sorrisinho nos lábios, OK? Ficas mais giro assim.Acho eu......

Abraço Alexandra

Anónimo disse...

Boa tarde!

Concordo plenamente com a última mensagem.
Não é fácil ser-se Mãe.Eu que o diga!
Ao contrário de muitos sacerdotes, deito-me a pensar como pagar as despesas.
Ao contrário de muitos sacerdotes que não encontram tempo para rezar, organizar trabalho, eu mãe sozinha tenho tempo para tudo.
A verdade é mesmo essa "QUER É PODER"
Mesmo com pouco tempo GOSTO MUITO DE SER MÂE!!!

Oh| senhores padres!!!!

Confessionário disse...

Olá, amigos
àqueles que usaram a comparação da mãe, e que até acho bonita, realço o que o colega Patrício referiu.

À Joana, gostava de responder, dizendo que era isso que Jesus tinha: disponibilidade de coração. Recordem que houve momentos em qye ficou sozinho, e que se afastava da multidão para rezar...

Ana Melo disse...

No ultimo domingo, eu! lá numa das “minhas“ missas, falava com Deus, (eu falo muito com Deus) sou muito descontraída! Como sou péssima a decorar as cantigas! e até na maior parte das orações dou “uns saltos” (sou lenta e depois perco-me!!) passo a missa toda “muito” quieta e muito calada, então! ao meu ritmo! vou falando com Deus.

Isto para dizer, que falava com Ele, sobre esta coisa da internet! que é gira!! que eu ando para aqui a visitar páginas! comentar textos de desconhecidos!! (aos 44/anos/ bom ar/aquele ar de que nada lhe falta! normalmente sorridente) onde a lista dos “mais visitados “ me informa que quase só visito blog/s onde de alguma forma se fala de Deus, e pedia a Ele me desse o bom senso de pelo menos nos comentários não me exceder! ou terminar definitivamente com eles se isso for o certo, mas!!

Tudo isto para dizer, que a queixa que faz hoje me fez dar, mais uma gargalhada!
Mas;

- Tem de tornar esses horários, o, mais avisados possível - não deixe que um 1º contacto pessoal dos seus paroquianos, (algum menos atento), seja atendido por sua funcionária!! ela para não perder o emprego ou desagradar ao patrão, usa a palavra não quase para tudo!! e, com tanto não usado! a maior parte das vezes o efeito, é o contrário do pretendido! acabando assim, por “espantar a freguesia” – eu vejo isso, aqui no meu “estaminé” .

-Coitados dos velhos! (está bem! eles desde que recebem reforma, perderam muito da sua humildade) mas!! os filhos não lhe ligam! os médicos levam tudo para a frase “ já viu a sua idade!! o que é que você quer?” e ainda também, o padre!! os manda atender pela funcionaria!!!!! (eu por acaso tenho sido saudável! acho os médicos uns “carniceiros”, era capaz numa situação ou outra, também recorrer ao padre!! Mas!!)

- Vejo que, o erro maior é a falta de um aviso graaaande na porta e mantê-la fechada até às 10h30m, ( a funcionária com um horário desses dá pulos de contente), e depois dessa hora, com a ajuda da funcionária e do telemóvel já se despacha serviço. (Eu sei !! os dias dos Pe(s), não têm hora de acabar!!)

Bem! para terminar! aqui no meu “estamine” costumo usar a expressão, “se eu atendesse assim os meus clientes não tinha cá nenhum” - hoje uma hora mais tarde do que é habitual, vou sair do escritório onde entrei aos 20min para as 8 da manhã, e sempre bem disposta.

Bj

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Totalmente de acordo Senhor Padre. Aliás penso que hoje em dia os Padres rezam pouco por falta de tempo, por terem de se dedicar às "coisas de Cesar" Era bom que os leigos se voluntariassem para tratar dos coisas correntes afim de os nossos Padres terem tempo para se ajoelharem em frente do Sacrário e rezarem.

Mar disse...

Na Igreja, como em tudo à sempre alguém que centraliza em si tudo, e pensa que pode dispor dos outros quando quer e como quer, o Padre não celebra só a missa, tem todo um conjunto de trabalho a que tem de dar resposta e é muito.
A maior parte de nós vamos à missa,saímos vamos para casa ,o dever está cumprido,não nos preocupamos mais com o Padre ,é preciso é que ELE esteja lá quando necessário,quando amar a Deus não é nada assim.
Infelizmente isto ainda é uma realidade.
Quantas vezes o meu ex-Prior (Padre António) nos alertou desta realidade,por muita coisa mais O recordo com muita saudade.

Rosa disse...

Achei muito engraçada a comparação,"O padre é uma loja aberta" ,eu concordo com os últimos comentários,à que incentivar mais os leigos para muita coisa,e talvez vissem melhor o que é a vida de um Padre.

Peregrino disse...

Quando abro a caixa de comentários diz ali: “Deixar o seu comentário”…!

E eu sinto cada vez mais que afinal o que precisava estar ali escrito era “Deixar o seu abraço”… parece-me que estás a precisar mais de um abraço do que mil palavras que não conhecem o teu coração e o que vai nele…

Depois… também andamos por aí a falar de Jesus e da sua disponibilidade total… e é verdade…. mas nós.. Tu .. eu e todos somos apenas homens e mulheres…

Meu Irmão… o que fizemos nós do Evangelho e do Caminho… que espaço nos deixaram… ou que espaço permitimos nas nossas vidas que nos está cada vez mais a impedir o ABRAÇO… meu Deus… que caminho é este que trilhamos…!

Deixa-me abraçar-te fortemente…

Confessionário disse...

Soube-me a mel silvestre, Peregrino...

Anónimo disse...

Desculpem-me o Patricio e o Pe. do Conf.;

Mas continuo com a mesma opinião. Há mães que não conhecem o doce sabor, de serem "amadas" pelos seus filhos, há mães que esperam noite dentro, de coração nas mãos, pelos filhos "perdidos" em vicios... maridos violentos e vidas duras que levam... e dão-nos elas, o exemplo de vida cristã, de amor incondicional... e olhar para estas mulheres, faz-me sentir "pequenina", porque me dão verdadeiras lições de vida, sem qualquer palavra.

Ser Padre, não é certamente uma vida facilitada, em nada... pelo menos nunca me apercebi disso na Sagrada Escritura... Jesus, também foi mal tratado...

Ser Padre é Amar, melhor, é abraçar a Cruz!

Se a Mãe amar os filhos, saberão estes a quem recorrer na hora da aflição... quem vos mal trata hoje e recebe o bem (que teimosamente lhes dais), amanhã saberá a quem recorrer!

Mas atenção, a Mãe também corrige!

Filha de Maria s/ login.

P.S.: É o vosso cansaço que fala por vós, o cansaço de não verem frutos! :)

Rosa disse...

Gosto muito da fase aplicada pelo comentário "filha de Maria" que me parece certíssimo.
"É o Vosso cansaço que fala por Vós,o cansaço de não verem frutos"

maria disse...

olá padre.


não penses que é só com os padres q acontece isso. nunca ouviste a expressão:"eu não vou aos santos - falo directamente com Deus."

Na minha vida laboral sempre tive de lidar com situações idênticas: trabalho encrencado porque pelas coisas mais comezinhas sempre querem falar com o superior hierarquico. e na paróquia é o padre.

Para contornares um pouco isto tens de aprender a dizer "não". não sei, duvido muito, que consigas ensinar as pessoas a respeitar os teus limites e o teu espaço. mas sei que te vais sentir muito melhor. não queiras ser bonzinho. tenta descobrir quem és realmente. e não és com certeza o super homem, pronto a extinguir todos os fogachos, alguns deles fruto da má relação que existe nas comunidades humanas em geral e nas paróquias em particular.


beijo

José António Carneiro disse...

Olá
De facto, o padre está para servir e para cuidar das pessoas que lhe estão confiadas. O que, infelizmente, tantas vezes acontece em muitas comunidades é que as pessoas usam e abusam... Parace-me absolutamente necessário haver a determinação horária de atendimentos mas também a abertura de coração mesmo fora de horas. Mas tantas atitudes arrogantes das pessoas em inúmeras ocasiões desafiam mesmo o mais paciente dos pastores... um abraço

Maria Zete disse...

Caro Padre.

Antes de qualquer coisa, é necessário lembrar que um Padre, quem quer que seja ele, é um ser humano, não é divindade. Achar que um Padre tem que está 24 horas por dia a disposição de seus fiéis é pensamento egoísta. Pois se até Jesus necessitou se recolher para orar sozinho!Um abraço.

Anónimo disse...

A disponibilidade de coração não tem horário e uma vez que ela se concretiza atendendo pessoas , ela pode sempre sobrepor-se às convenções merecidas e estabelecidas. O padre não é uma loja aberta, pois é humano e deve ter o seu espaço e tempo, mas o amor tende sempre a amar, ainda que seja o mais ingrato. Sempre que possível seria bom dar a primazia ao outro em detrimento do tempo que a si lhe pertence por direito.