sábado, junho 06, 2009

A lente boa e a lente má

Esta é a história da lente que resistia a ler a Palavra de Deus e a história da lente solícita que, apesar de sozinha, não tinha medo de ler a Palavra de Deus. Eram as duas do António.
O António tem 65 anos e usa óculos. Pequeninos, bem ao jeito do nariz. Por azar da hora, os óculos andavam um pouco desconjuntados. Mas o sino tocara para a missa. Ainda teve tempo dos cumprimentos habituais na sacristia. Mostrou-me os óculos. Não os troco, que gosto muito deles. São especiais. Vou remendar o que houver para remendar. Quando ia voltar-me as costas, lembrei-me. Olhe, se não houver ninguém, vá ler a leitura. Acenou prontamente que sim. Chegada a hora, lá vai ele sorridente com os óculos na mão. Deita ambas mãos a cada uma das hastes dos óculos e dirige-os para cima do nariz. Porém, quando lá chegam, uma das lentes decide desistir. Cai. Espalha-se em frente ao ambão. O António olha para mim. Rimo-nos. E embora uma das lentes tenha desistido, o António nunca desiste. Se uma lente não quer ler, a outra há-de fazê-lo. E vai um par de óculos para cima do nariz apenas com uma lente. A leitura fez-se na mesma, por entre os sorrisos dos presentes, e o presidente da cerimónia demorou ainda bastante tempo a recompor-se. Raios partam as lentes, pensei. Ups. O que eu pensei! Pelo menos não se partiu a ingrata lente.

10 comentários:

Anónimo disse...

Sorri e pensei: Grande parábola! A boa lente é que " enxerga " a Palavra!

Luisinha disse...

Eheheheheheh...!!!
A tua paróquia é insólita, acontece cada coisa engraçada! Mas nos meandros de tudo o que vai acontecendo, Deus lá anda sempre presente e até dá para tirar sempre uma lição das coisas que vais contando.
Obrigada! :)

Maria João disse...

O cristão não desiste! :P



beijos

Isabel Mota disse...

Que bom ter a voz de uma paroquia tao viva! A minha tambem e assim. Sabe bem sentir Deus tao presente em tantos pormenores pois Deus e acima de tudo alegria.
Obrigada. Isabel Mota (paroquia do Milharado)

Alma peregrina disse...

No interior de cada um de nós há duas formas de ver as coisas:
1) uma delas (denominada "concupiscência") teme a Palavra de Deus e foge dela;
2) a outra (que vem da graça de Deus) procura activamente a Palavra de Deus e lê-a fielmente.

São as lentes boa e má.

Quando, na nossa vida, nos deparamos de frente com a Palavra de Deus... quando colocamos os óculos da nossa razão e do nosso livre arbítrio... qual é a visão do mundo que escolhemos?

Parece que este homem escolheu a lente boa (a da graça). Infelizmente, o raio da lente má não partiu. É difícil, caramba! Talvez Jesus Cristo nos tire a trave do olho... ouvi dizer que Ele curou muitos cegos...

Pax Christi

Anónimo disse...

e giro saber sempre as suas historias,a vida dos sres humanos e feita de contradicoes .umabraco

Paula disse...

Pois... nunca se sabe o que poderá acontecer numa paróquia.

Abraço

Anónimo disse...

«ouvi dizer que Ele curou muitos cegos...»

- Eu ouvi dizer que afogou uma vara de porcos e nunca os pagou ao dono.

Alma peregrina disse...

Agradeço ao anónimo (12/6 13:16)por ilustrar tão bem aquilo que eu queria dizer no meu comment:

"No interior de cada um de nós há duas formas de ver as coisas:
1) uma delas (denominada "concupiscência") teme a Palavra de Deus e foge dela;
2) a outra (que vem da graça de Deus) procura activamente a Palavra de Deus e lê-a fielmente."

Pax Christi

Anónimo disse...

E quando o microfone avaria?... silencio monumental, azáfama com fios e experiências de última hora. Certo dia o padre manda-me ler do seu microfone no altar, nesse dia não sei que se passou deu-me um calafrio da cabeça aos pés, pior foi que o padre notou, sem eu saber como, e comentou... Se ele estava atrás e nem me via, nem sabia o que sentia...