segunda-feira, junho 05, 2006

Quer vir jantar connosco?

O telefonema chegou de manhã, de um dos lares de uma das paróquias. Que faz mais logo, à noite? Quer vir jantar connosco? Eu acedi, como acedo muitas vezes. Assim não janto sozinho. Mas, perguntei, qual é o motivo? Há algum motivo especial? Para comer não há motivos especiais. Mas algo me fez desconfiar. Nomeadamente a resposta murmurada, ou as sílabas esquisitas que ouvi mas não percebi. Fui. Estávamos nos finais de Maio, mês de Nossa Senhora. Estava à mesa outra família da paróquia. Depois da refeição, a surpresa adivinhada. Vamos rezar o terço. Convidámo-lo para rezarmos em família. Para rezar connosco. Foi uma noite de família e de oração. Assim sim.

9 comentários:

disse...

A oração.
A familia.
O pároco.

Lindo!

É sempre bom quando nos convidam para jantar!

O meu pároco por vezes partilha comigo...

«Domingo. Missa às 12 horas. A igreja cheia. No final umas senhoras vêm ter comigo para marcar umas missinhas como elas dizem. Depois tudo desaparece. E eu só. Lá vou eu ao restaurante comer qualquer coisita...»

As familias não o fazem por mal!
Mas um homem é que sofre!

Por isso tem que dar graças a Deus por esse convite e por essa surpresa.

Abraço

ALICE disse...

Meu Querido Amigo:

Que convite tão insólito, nos dias de hoje! Que convite tão estranhamente diferente -rezar o terço - depois do jantar, com poucas pessoas à mesa mas todas interessadas na "sobremesa"! Penso que o mundo poderia ser bem diferente, se nos bairros das nossas cidades despidas, se criasse o hábito de rezar o terço, em oração colectiva,depois duma pequena refeição. Rezar o terço, assim mesmo, sem vergonha mas com fé, unidos no mesm propósito,juntos e de mãos dadas até. Que bom que seria, que bom que seria! Reezar o terço!!!

Lai disse...

Mat 18:20 - "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles"

Este texto diz tudo.
Deus te abençõe...

Paulo disse...

Nos dias que correm não é fácil de ter convites desses...apenas isso.

A Capela disse...

Tenho saudades de um amigo, Padre, que costumava ir jantar a casa dos meus pais e se mudou. Como eu era a que vivia perto mais perto, cabia-me ir buscá-lo. A 1ª vez reparei que se benzeu antes de entrar no carro. Claro que refilei: "Ahh, faz isso porque é 'mulher ao volante'? - sorriso meio-atrapalhado. Ai é? Aquela avenida até que era laaargaaa e eu precisava retomar o sentido oposto. Havia um traço contínuo (aqui que ninguem nos ouve) e zupa, mesmo ali. "Ai Malu, ai Malu, vai quieta menina, Ai Malu!". O princípio do caminho foi a discutir comigo, que não, que eu n/tinha razão porque se 'ninguém viu', Deus sim! Depois, de 10 em 10 minutos: "Porque tens tanta pressa Malu?" Fizemos uma combinação e eu passei a entregá-lo são e salvo, mas rouca. Muito rouca. É que eu optava por cantar em côro com ele (como ele queria) para se abstrair da minha condução. Isso ou confessar-me ;)
Adoro ele e os nossos jantares.

Abraço e desculpas se me alonguei.

Anónimo disse...

Amigo, se morassemos na mesma cidade ou País, gostaria imensamente de convidá-lo para almoçar ou jantar algumas vezes! Gosto de sua amizade sincera e a atençãoa dada a todos nós que visitamos seu blog. Seria muito bom compartilhar algumas horas ao jantar e conversar contigo! Boa semana para todos!
Fatima

edelweiss disse...

gente como esta, padres assim; fiéis integros, coerentes e cheios de sentido de Deus dispostos a saborear a ternura da vida em Cristo Jesus, não existem cá para os meus lados...é pena!

Carla Isabel disse...

Que lindo!

...já não se vê muito hoje eeses convites para rezar!

Bjs
Carla

Marlene Maravilha disse...

Amém! A oração é a chave para qualquer sucesso ou momentos de paz.
abraços