terça-feira, março 28, 2006

Palavra puxa palavra

O padre António tinha a seu cuidado a visita à prisão. Lá ia de sotaina e batina, para impor o respeito. Digamos que estava encarregado de ajudar a carregar estes momentos de sofrimento. Não era muitas vezes, mas algumas era chamado para dar as últimas palavras aos que iam ser excutados. Tipo, "Unção dos Tementes" ou sei lá. E assim o padre António, cheio de zelo, levava debaixo da manga a Bíblia, a Palavra de Deus. Tinha chegado a hora do "Escaramuça", famoso pelas actividades criminais dignas de um filme. E lá vai o nosso amigo à prisão dar a última bênção ao preso minutos antes da execução.
- Vim trazer-lhe a Palavra de Deus! - diz de chofre o padre António
E responde-lhe o "escaramuça":
- Não era preciso padre! Daqui a pouco eu vou estar pessoalmente com Ele....

15 comentários:

Confessionário disse...

Amigos, o tempo não tem sido carinhoso comigo. Mas como sinto vontade constante de fazer partilhas convosco, lembrei contar, à minha maneira, esta história anedótica... que, mesmo assim, até dá que pensar!
Ahahah... e se não der, ao menos riam perdidamente, que faz bem ao organismo!

A Sonhadora disse...

Boa ...gostei da resposta do escaramuça...
pois se é verdade que todos podemos alcançar o Reino de Deus...desde que haja consciência do mal e nos arrendamos....acho que a resposta está certa...o encontro cara a cara com Deus, será mais eficaz!!!
Acho que no fundo...não é anedótica, até é bem séria, não achas?
Umbeizumbido da abelhinha

Sonhadora disse...

Ehehehe!!! O escaramuça "está lá"!
Nada como começar o dia bem disposta!

Luz Dourada disse...

Interessante esta história!
Parece-me que o condenado teria razão. Começar o caminho da redenção, era dentro dele que tinha que ser feito e não de outra forma. A maneira anedótica como respondeu até parece que estava consciente que iria "ver a Deus". pois já se teria arrependido dos crimes cometidos.
Consegui rir-me, desculpa!,foi ao imaginar a cara do confessor...
Ossos do ofício...

Carla Isabel disse...

LOL

Bjs

Carla

JOINCANTO disse...

Estaria ele preparado para se encontrar com Deus?

Dulce disse...

Essa faz-me lembrar uma história que me contam lá por casa, passada com um familiar meu de quem eu muito gostava, em menina: Esse familiar, um tio-avô, estava muito doente, tinha um cancro já em fase terminal. Um conhecido dele, que não o sabia assim doente, procura-o para um trabalho qualquer. Quando o vê deitado, e naquele estado de debilidade, diz-lhe:
- Pois é, Manel. Sendo assim, tu vais andando, que eu vou lá ter contigo...

Dulce disse...

Essa faz-me lembrar uma história que me contam lá por casa, passada com um familiar meu de quem eu muito gostava, em menina: Esse familiar, um tio-avô, estava muito doente, tinha um cancro já em fase terminal. Um conhecido dele, que não o sabia assim doente, procura-o para um trabalho qualquer. Quando o vê deitado, e naquele estado de debilidade, diz-lhe:
- Pois é, Manel. Sendo assim, tu vais andando, que eu vou lá ter contigo...

um penintente outrora aluno disse...

"Hoje mesmo estarás comigo". Seria ele um bom ladrão? Na verdade acho que esse padre que foi à prisão deve ter percebido perfeitamente o que precisava o "escaramuça"... Em todo o caso, acho que nos faz falta, a mim faz, ter essa fé "decidida". Não para a hora da morte somente, mas ao longo dos momentos da nossa vida em que sentimos essa falta. E a propósito, olhando agora para o padre, reparando na cara que deve ter feito.. foi uma espécie de balde de água fria, noutros casos aplica-se a expressão "vens ensinar o padre-nosso ao cura".. De facto são ossos do ofício. Quem passa por eles sabe. Quem não passa, mas vê passar também sabe. Os outros imaginam. Eu?! Imagino que ficaria contente por ouvir uma resposta assim. Olha e "palavra puxa palavra" Padre, queria dizer-te que tens muito jeito para escrever, como sempre. Acompanho há algum tempo os post's publicados... alguns muito habilidosos, outros nem tanto... mas o www.TUpadre.blogspot.com :) tem-me feito bem, afinal nada como um bom penitente, que encontra um confessionário e lá dentro Deus...

oLouco disse...

Quanto mais acredito n'ELE, mais precebo que em Deus só existe o amor e o Céu. O Inferno é, apenas, reservado aos homens aqui na terra. Independentemente do que uns escribas anciões tenham resolvido escrever sobre isso.

Alda disse...

Hehehe, haja sentido de humor!!!

Mata Hari disse...

Sempre me inquietou quem morre primeiro se nós ou as nossas crenças principalmente em Deus

Lilith disse...

:) ahahahahah! Muito engraçada a resposta.
E ao mesmo tempo, mostra o facto perante o qual o Escaramuça estava confrontado, a consciência de que ia ser morto sem saber o que isso é. Deve ser um grande sofrimento.
Quanto ao padre, é bom saber que os padres e as freiras são mensageiros de luz para a alma.

Bom dia :)

maestro disse...

caro padre!!
devo um pedido de desculpas por não ter respondido ao desafio que me lançou. Temo ter quebrado o corrente. Mas não quis fugir ao obejctivo que me propus: simplesmente musica. espera a sua compreenção e penitência.
um abraço

ivan (aka bandinho) disse...

não li o post, porque pelos vistos, é pecado.. (desde ontem).


alguém sabe o resultado das eleições em itália?? também não li nada nem vi... também é pecado.