sábado, janeiro 28, 2012

Nunca vos esqueçais de Deus que Ele também não se esquece de vós

A Capela fica no meio de uma terra que tem uns vinte habitantes, não muito mais. É uma capela simples. Tem uns bancos e um altar. Tem um retábulo que não parece antigo. Fui até lá celebrar a missa com aquela minha gentinha. A maioria de xaile preto aos ombros. Gente que está para ali e que trata dos rebanhos ou do quintal. Há um ou dois que vão à freguesia trabalhar. Esta terra é uma das minhas muitas anexas. Gosto da forma como as pessoas falam comigo dentro da igreja que à porta está frio. Gosto delas por serem como são. Mas não posso ir lá muitas vezes celebrar a missa. É impossível correr a todas e a toda a hora. A distância também não ajuda. E a maior parte mora ali e não tem transporte fácil para ir à missa da paróquia. Cantam como podem, ou deixam que eu cante. Cantam, arrastados, atrás de mim. Para ler as leituras tenho de insistir que, mesmo que leiam devagar, conseguimos perceber. No final da Eucaristia disse-lhes como Deus gostava deles. E que eu ia lá celebrar uma vez por mês num dia de semana. E mais disse assim. Nunca vos esqueçais de Deus que Ele também não se esquece de vós. Já sabem agora porque quero lá ir celebrar com eles.

10 comentários:

Anónimo disse...

As suas palavras são muito bonitas, parecem sinceras. Essa é a verdadeira missão de um padre e da igreja. Pena é que a igreja não esteja ao lado dos pobres e dos mais fracos.

Rosa disse...

A simplicidade,ingenuidade, dos que tem verdadeiramente Jesus no coração,nós somos mais materialistas e pensamos que sabemos sempre tudo e que o nosso mundo é melhor,mais evoluído,será assim tão bom?

HD disse...

Isto, é que é semear !!
Força que o Pai o inspire e lhe dê alento!!!!
HDias

Maria disse...

Muito bom, Deus está com eles, os humildes, as ovelhas, e consigo o pastor do rebanho, ainda de que de vez em quando. No seu coração sempre.
Beijinho
Maria

Maria de Fátima disse...

Pois é Sr. Padre ...
Esses serão os que estão mais próximos de Deus na sua simplicidade, humildade imanente, sinceridade de coração, sobriedade e singeleza.
Serão também mais felizes ...

Anónimo disse...

Parece que foi a mim em particular que estas palavras foram dirigidas:
"Deus gosta muito de ti, não te esqueças d'ELE que ELE também não se esquece de ti.
Chorei ao lê-las

Porthos disse...

Meu caro:

Gostei muito destas tuas palavras. Mesmo com a noção de que hoje as distâncias são relativizadas pelo tempo a distância que ali transmites é quase absoluta! Muito bem escrito.

No entanto, um alerta: aqui a semente tem que ser semeada mais fundo já que o joio tem mais tempo para trabalhar...

Abraço.

Maria Zete disse...

Penso como eles são privilegiados por te-lo como Padre. Mesmo considerando o espaço longo de tempo, entre uma celebração e outra, tenho certeza que aguardam ansiosos a sua presença, para juntos celebrarem/vivenciarem a Sagrada Eucaristia.

maria disse...

hummm...e se lhes tivesses dito:"Eu gosto de celebrar convosco" ou "convosco quero aprender a amar" ou "celebrar convosco faz-me mais feliz"...enfim, mais irmão e menos "pastor". me entiendes? ;)

maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.