sexta-feira, janeiro 27, 2006

Que esse Jesus não era um gajo fixe

Contaram-me. Um amigo. Alguém que sabia o que dizia e onde queria chegar. Tudo se passara há uns anos atrás, numa tribo africana. Não eram propriamente os missionários, mas um grupo de gente cristã bem intencionada, gente de fé. Andavam por todo o lado, na tribo, a pregar, a evangelizar. E então, com toda a ternura possível nestes ambientes, explicavam que Jesus era bom, muito bom. Muitíssimo bom. Que até Se deixara matar por amor, que Se deixara bater e que O espezinhassem também. São palavras que ele utilizou. E que estava sempre disposto a dar a outra cara. Que até Lhe tinham escarrado na face e O tinham pregado numa cruz. Não deve ter sido passado muito tempo, segundo me constou. Uma horas apenas após a denodada pregação. Um ancião da tribo. Daqueles que têm a primazia de tomar a palavra. Não. Respondeu que não. Que esse Jesus não era um gajo fixe. Deve ter dito de outra forma, na linguagem dele. Que ele não podia ser um gajo fixe. Que era uma mulher. Não era guerreiro. Só podia. Um homem não deixa que façam isso. E acrescentava o meu amigo no final da história, que me deixou de olhos escancarados e dentes cerrados para conter - deixa cá ver que emoção devo transmitir! – um esboço de um sorriso contido. Temos de mostrar a esta gente, e a todos os cristãos, e a todos os homens de boa fé, ou de má fé também, que Jesus vale a pena. Que Cristo era forte, alegre, dinâmico, vivo, revolucionário. Que Cristo dá sentido à vida.
Foram estas as palavras do meu amigo. Ouvi e acenei com a cabeça. Para a direita e esquerda?! Para cima e para baixo?! Das duas maneiras, mas não ao mesmo tempo.

21 comentários:

MC disse...

Ora, nem mais!
E quem se identifica com Ele, de vez em quando, leva umas trolitadas. Se não levar, é mau sinal.

Bom Domingo para ti

Beijos

Carla Isabel disse...

Pois para mim tb é assim!

E mais não digo!

Bjs

Carla

ruipda disse...

Para a direita e esquerda?! Para cima e para baixo?!

Pois é... Um Jesus bondoso...

Confesso que por vezes me esqueço:

Começo a imagina-lo ao estilo guerreiro africano ou super heroi, daqueles ao estilo super homem, que voam, que têm uma força ilimitada, cheio de músculos, que prendem os maus, não sem antes lhes darem uma valente sova como lição, retratados nas BDs.

Outras vezes imagino-o mais do estilo magro, grandes barbas brancas, de óculos cheio de livros e intelectual, sabichão...Não... Super intelectual, sabedor de tudo, controlador de tudo e portanto soberano.

De uma forma ou de outra, um Jesus forte, revolucionário...

Felizmente que Ele não é deste tipo, impossível de alcançar, mas mais do estilo: forte, dinâmico, revolucionário, vivo, alegre, bondoso, muito bondoso. Capaz de nos mostrar que amar vale a pena e que não está reservado a Deus, mas está à disposição dos seres humanos.

Bondoso???? OK vale a pena mostra-lo forte, dinâmico, revolucionário, vivo, alegre, mas sempre bondoso.

«Não sei, digo eu».

Sonhadora disse...

Há tempos vi um filme, "O fiel jardineiro" (que aconselho vivamente a todos) que se passava em África (Quénia, Sudão,...) e focava a miséria e o sofrimento daqueles povos por causa da guerra (e não só).
Havia um homem que fora Padre e que se dedicava agora a ajudar uma tribo de Dafur contra os ataques das tropas rebeldes que pilhavam, violavam e matavam qualquer um que encontrassem no seu caminho. Esse homem disse: "Quem faz as guerras são os homens. As mulheres preocupam-se em salvar os seus filhos."
O tal chefe de que fala o post disse acerca de Jesus: "Que era uma mulher. Não era guerreiro. Só podia. Um homem não deixa que façam isso."
É o modo de pensar tribal, expressa aqui pelo chefe e pelo ex-padre do filme. Aquela ideia do homem como sexo forte que é um grande guerreiro e que mostra a sua superioridade pelas vidas que corta.
Ainda hoje, vemos que se alguém é injuriado ou prejudicado e não se defende, se não contra-ataca é logo rotulado de cobarde, "uma menina". Não é só nas tribos em África, acontece connosco. E também não é só com os homens, acontece com as mulheres também (elas tb não são nenhumas santinhas...)
Se vivesse nos tempos que correm Jesus era, com toda a certeza, considerado pela sociedade um cobarde, "uma menina", tal como O considerou o chefe da tribo. Porque não respondia, não mostrava que era superior.
Compreendo a atitude do chefe tribal. E penso que um dos maiores desafios dos cristãos é romper com a ideia da lei do mais forte, do dominador, e viver pela lei do Amor, da bondade e do perdão. Dar a outra face. E isto é difícil de fazer, mesmo connosco que conhecemos Jesus desde pequeninos. Quanto mais para um chefe tribal...

Luz Dourada disse...

Se meteu medo ao poder instituido, era um revolucionário também,não é?

A palavra de Deus é sempre revolucionária, pois assim é também o amor...

guevara disse...

de todas as formas me tento aproximar Dele, desse Jesus.

De todas as vezes tenho mais a certeza: esse Jesus era um gajo fixe!

Ver para crer disse...

Sim, Cristo é o Maior. Em palavras e em obras. E sobretudo no amor com que nos ama. A todos! Da direira e da esquerda, grandes e pequenos. Ricos e pobres.
Bom dia! Um abraço fraterno.

Carla disse...

Ele era e é muito fixe :) Gosto de pensar n'Ele e que é com Ele que estão aqueles que espero rever um dia mais tarde. Um beijo grande :)

Confessionário disse...

Gold... é pá, já tinha saudades. Estavas a faltar aqui. Já estou como a MC, com as tuas pic... qualquer coisa!! És bemvindo.

ivan (aka bandinho) disse...

JC is cool!

Vítor Mácula disse...

Sim, de ambas maneiras!

Senão não seria nem resolução vital, nem reunião, nem símbolo vivo e real!

E por vezes, até penso que as consegue "ao mesmo tempo" ;)

Abraço!

Vilma disse...

Jesua é simplesmente ... Divino! O mais maravilhoso de Jesus não é só porque Jesus é Deus, mas porque Deus é Jesus! Já viste bem, um Deus assim???
É algo que transcede a nossa mente... por isso que O amo tanto! :))

xana disse...

Um abraço terno:

-ao confessionário
-ao amigo do confessionário
-à história do amigo do
confessionário
-à tribo da história do amigo do
confessionário
e ao AMIGO da tribo da história do amigo do confessionário.

E...
como tudo na vida é um ciclo,
um outro abraço ao confessionário.
E por aí fora.. repetindo a ordem....

Pdivulg disse...

Jesus foi macio e duro, mas nunca foi morno, Como diz a Palavra "se és morno eu te vomito!..." Palavras fortes para pessoas fracas...

Goldmundo disse...

Tem graça, fiquei hesitante com o comentário da Vilma "Deus é Jesus".

É?

Quero dizer: só?

...

Confessionário disse...

Ivan, essa do JC é assim um pouco...digo, cool! Por acaso aqui há uns anos para se falar de Jesus dizia-se JC. Mas acho melhor que se fale em Jesus cristo... hehe

Confessionário disse...

Gold, eu tb fiquei como tu! Wilma, que queres dizer? Que Jesus é Deus, é fácil de entender e interpretar. Mas assim dito, de uma forma tão básica, que Deus é Jesus!...
Eu, cá para mim, falo de um Deus que é um só em três pessoas. mas... podes explicar?!

Vilma disse...

Passo a explicar o que eu quis dizer: No principio era o Logos (Palavra) e o Logos estava com Deus e o Logos era Deus (João1:1) Esse mesmo Logos ou Palavra fez-se carne e habitou entre nós cheio de graça e de verdade e vimos a sua glória, glória como do unigénito do Pai. Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigénito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.(João 1:14-18)
Jesus também afirmou que Ele e o Pai são um e que quem desejasse ver o Pai deveria olhar para Ele. Por isso que eu disse que esta é umas das maravilhas do cristianismo, que não é apenas que Jesus é igual a Deus, mas sim, que Deus é igual a Jesus. O EU SOU ...! Não quis dizer que Deus é só Jesus, mas que Deus é igual a Jesus! Em Jesus Deus é Pessoal!

Goldmundo disse...

Hum. Tenho de pensar. Obrigado Vilma!

Lilith disse...

Às vezes imagina-se como seria, como as pessoas reagiriam se Jesus voltasse. Eu acho que amariam pois o nosso tempo está sedento de amor. E o mundo cheio de pessoas, cheio de pessoas mesmo ao nosso lado para amar.

Anónimo disse...

Por que nao:)